20 de abril de 2024 04:31

freitasnews16

Movimento é prevenção: como o exercício pode combater o câncer de próstata

A obesidade e o excesso de peso são a segunda maior causa de câncer de próstata, depois do tabagismo. Sendo assim, vários estudos sugerem que os homens que praticam atividade física regular têm menos probabilidades de desenvolver o câncer, pois o exercício influencia a redução do peso e da composição da gordura corporal, melhorando significativamente o estado inflamatório do corpo. 

Estudos associaram a obesidade a formas particularmente agressivas de câncer da próstata, e outras pesquisas também associaram o ganho de peso a um risco aumentado de recorrência em homens que já foram tratados. Além disso, a obesidade também pode interferir nas ferramentas de rastreio do câncer, tornando mais difícil a detecção precoce da doença. Outros estudos destacaram que, além do excesso de gordura corporal aumentar o risco, existe também o câncer metastático ou avançado, que é o câncer que começou na próstata e se espalhou para outras partes do corpo. Dessa forma, manter um peso saudável pode ajudá-lo a se sentir melhor e a reduzir o risco de outros problemas, como doenças cardíacas. Não é novidade que, como sempre digo, para alcançar um estilo de vida saudável devemos optar por uma alimentação saudável e praticar exercício físico. Pensando nas pessoas acometidas pelo câncer e em tratamento, é sempre necessária uma abordagem integrada, visando orientação interdisciplinar, pois pode ser difícil pensar em fazer mudanças na alimentação ou em se tornar mais ativo. Uma revisão realizada em 2022 com homens diagnosticados e tratados com câncer de próstata –que sofrem graves efeitos adversos na qualidade de vida (QV) e na saúde metabólica – podem se beneficiar da supervisão de um Profissional de Educação Física para planejar sua prática esportiva já que alguns desses benefícios podem ser evitáveis ou reversíveis com exercícios.Todos os resultados foram estratificados em exercício aeróbico, de resistência e uma combinação de ambos. A revisão identificou 33 ensaios clínicos randomizados (2.567 participantes), sendo que o exercício teve um efeito positivo na qualidade de vida específica de homens com câncer e um efeito moderado na aptidão cardiovascular sendo o exercício aeróbico a modalidade superior. Um efeito significativo foi observado na força da parte inferior do corpo, melhorias na composição corporal de gordura, na saúde mental e na pressão arterial. Concluindo que o exercício é eficaz na melhoria da saúde metabólica, especialmente em homens com diagnóstico de câncer de próstata.

Ser ativo é seguro e possível para muitas pessoas com câncer, incluindo câncer de próstata, sendo positivo durante e após o tratamento, enfatizando que, homens diagnosticados e que praticam exercícios vivem mais do que aqueles que não o fazem. Assim, mesmo uma pequena quantidade de atividade física moderada ou vigorosa —como caminhada rápida, corrida, pedalar, praticar tênis ou natação — todas as semanas pode ajudar.

Algumas dicas são:

  • Peça orientação ao seu médico e conte com a supervisão de um profissional de Educação Física;
  • Comece devagar se você estiver inativo;
  • Reduza o tempo que você passa sentado;
  • Levante-se regularmente e caminhe;
  • No trabalho, vá ver um colega em sua mesa em vez de enviar um e-mail ou ligar;
  • Desça do ônibus 1 ponto antes do seu destino;
  • Troque os elevadores pelas escadas;
  • Tente incluir até 30 minutos de atividade física 5 vezes por semana. 

Não subestime o poder de se movimentar e se manter ativo, pois isso pode fazer toda a diferença na sua jornada.

bemestar.istoe.com.br

Compartilhe: