20 de abril de 2024 01:12

freitasnews16

Falta de professores(as) nas escolas impõe necessidade de acelerar convocações de aprovados(as) no concurso e chamamentos de PSS

A falta de professores(as) nas escolas impõe necessidade de acelerar as convocações dos(as) aprovados(as) no concurso de 2023 e nos Processos de Seleção Simplificada (PSS). “Há muitas reclamações de que estudantes não estão tendo o número de aulas que deveriam ter”, diz Élio da Silva, secretário de Finanças e coordenador de PSS da APP. A APP reivindica à Seed que a distribuição de aulas aconteça em dezembro, para evitar problemas com falta de professores(as) no início do ano letivo. “A Seed precisa se organizar melhor, para evitar esse atropelo com tantos problemas por falta de professores. Infelizmente nossa demanda não tem sido atendida”, afirma Élio.“Há PSS aprovados e que não foram chamados ainda. Há professores habilitados que fizeram a prova pelo edital 30 e 70, mas esse processo de chamamento está muito lento”, afirma. Até agora, o governo deu posse a apenas 1.256 aprovados(as) no concurso de 2023. “Agora o governo chamou mais 1.144, mas o processo está muito demorado. Essas pessoas ainda passarão por avaliação médica e só daqui a um mês tomarão posse”, diz Élio. As convocações são poucas, considerando a necessidade de professores e o número de aprovados, avalia Élio. “O Sindicato luta para que esse número de vagas seja ampliado. Se há falta de professor e há aprovados em concurso público, eles devem ser chamados de forma mais rápida e dinâmica”, defende. A APP obteve o depoimento de uma professora de escola de Almirante Tamandaré que confirma que a falta de professores está prejudicando o início do ano letivo. “Tem turmas que passam o período todo sem professor”, diz a educadora, que não será identificada por temer represálias do governo. “Temos de 800 a 900 estudantes, em todos os períodos tem turmas que não tem alguma aula.  Desde que inicio ano está dessa forma, o que complica a vida da comunidade escolar”, afirma a professora, cujo colégio não recebeu novos professores aprovados no concurso. Em enquete rápida no Instagram da APP nesta quinta-feira (22), 51 dos 53 respondentes afirmaram que faltam professores(as) para completar o quadro da escola. 

Destaque

A falta de professores(as) ganhou destaque na mídia paranaense esta semana. Nesta sexta-feira (23) o secretário estadual da educação, Roni Miranda, deu entrevista à RPC e minimizou o problema, que atinge diversas escolas da rede estadual.

O secretário disse que a falta de professores(as) acontece todos os anos e pediu que os PSS atendam às convocações da Seed, como se o problema fosse causado pelos(as) professores(as) e não pelo planejamento da Secretaria. 

Questionado sobre falha, já que o problema era previsível por acontecer todo ano, o secretário atribui a dificuldade a professores(as) que ficam doentes e apresentam atestado médico. Ele disse que autorizou ampliação de jornada dos(as) professores(as), para fechar “duas ou três aulinhas”.

“Isso não resolve o problema. Só vai sobrecarregar ainda mais os professores e pode ter impacto negativo na qualidade do ensino”, avalia Élio. “O que a APP tem solicitado é que todos os PSS sejam chamados e o governo amplie com urgência o chamamento dos novos concursados”, completa.

appsindicato.org

Compartilhe: