19 de abril de 2024 20:43

freitasnews16
Celebridade Destaque

Por que Chris Flores deixou o SBT após sete anos? Saiba os motivos!

A jornalista Chris Flores anunciou sua saída do SBT após uma jornada de sete anos na emissora. Longe das telinhas desde 2020,...
Leia mais
Alimentação Destaque

Manteiga ou margarina: qual é mais saudável?

A manteiga é um ingrediente básico da alimentação britânica há séculos, muito antes de surgir a margarina, no início do século...
Leia mais
Destaque Notícias

Os brasileiros que estão ‘presos’ em Dubai por conta das enchentes e não conseguem voltar

Priscila Carvalho Desde o início da semana, Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, vem sofrendo com enchentes. A situação prejudicou o funcionamento da...
Leia mais
Destaque Notícias

Dia Mundial da Terra: um dia para reflexão sobre o cuidado com o planeta

No próximo dia 22 de abril, o mundo se une e volta a sua atenção para o Dia Mundial da...
Leia mais
Destaque Notícias

Segundo decêndio de abril será repassado nesta sexta, 19

Com uma queda de 1,57%, de acordo com a Secretaria do Tesouro Nacional (STN), será creditado nesta sexta-feira, 19 de...
Leia mais
Agricultura Destaque

Marielly Biff se destaca na sucessão e governança familiar para o agro

Consultora trabalha com a profissionalização de propriedades e ajuda famílias a superarem divergências Aos 37 anos, Marielly Biff é figura de...
Leia mais
Culinária Destaque

Conheça essa receita de macarronada de carne moída para seu almoço de domingo

Macarronada De Carne Moída A macarronada de carne moída do Canal Gabriel Freitas é uma macarronada com um molho muito especial...
Leia mais
Culinária Destaque

O famoso bolo queijadinha é só bater os ingredientes no liquidificador e levar no forno

Uma deliciosa combinação de coco com queijo ralado para um café da tarde sensacional. Perfeito para uma tarde agradável com...
Leia mais
Celebridade Destaque

Globo aposta em Bia e prepara terreno para efetivá-la no elenco fixo

Há quem a ame, e há quem não a suporte. Mesmo ciente da disparidade de sentimentos do público por Beatriz...
Leia mais

Por que Chris Flores deixou o SBT após sete anos? Saiba os motivos!

A jornalista Chris Flores anunciou sua saída do SBT após uma jornada de sete anos na emissora. Longe das telinhas desde 2020, quando deixou o ‘Fofocalizando‘, intrigou o público. Descubra agora alguns dos motivos por trás dessa mudança na carreira da apresentadora.

Desgaste na rotina de fofocas

Chris Flores, profissional que se destaca no mundo do entretenimento, revelou que seu afastamento do ‘Fofocalizando’ em novembro passado foi motivado pelo cansaço da rotina de trabalhar com fofocas de celebridades. Após quase três décadas nesse ambiente, a jornalista sentiu que era hora de buscar novos desafios e experiências.

Recusa de novos projetos

Apesar de ser sondada para integrar novos programas no SBT, como o ‘Chega Mais’, Chris Flores recusou as ofertas. Ela explicou que não se identificou com nenhum dos projetos propostos, o que a levou a concluir que a saída em comum acordo com a emissora seria a melhor solução para ambas as partes.

Mudança de foco

Em entrevista ao Notícias da TV, Chris Flores compartilhou sua decisão: “No fim do ano passado, eu decidi que não queria fazer o Fofocalizando porque não me encontrava mais no conteúdo. Fofoca não fazia mais sentido, não queria mais fazer um programa para falar sobre a vida dos outros, de celebridades.”

A saída de Chris Flores do SBT após sete anos marca o fim de uma era. Agora, a jornalista se dedica ao mestrado em História na PUC-SP e a projetos pessoais, demonstrando que está pronta para escrever um novo capítulo em sua carreira.

contigo

Compartilhe:

Manteiga ou margarina: qual é mais saudável?

Manteiga, iogurte e ovo

A manteiga é um ingrediente básico da alimentação britânica há séculos, muito antes de surgir a margarina, no início do século 20. Em meados do século 20, as pessoas começaram a substituir a manteiga pela margarina, devido ao consenso cada vez maior de que todas as gorduras são ruins para a nossa saúde. A indústria alimentícia reagiu, produzindo versões com baixo teor de gordura de muitos dos nossos produtos alimentícios. Paralelamente, as orientações alimentares orientavam as pessoas a reduzir sua ingestão de gordura.“A partir dos anos 1950, surgiu lentamente o conceito de que a gordura saturada seria o grande vilão e deveria ser substituída pela gordura póli-insaturada”, explica a professora de nutrição e saúde pública Nita Forouhi, da Universidade de Cambridge, no Reino Unido.Na Austrália, o consumo de manteiga vem aumentando nos últimos anos em comparação com a margarina, explica a professora de Nutrição e Dietética Clare Collins, da Universidade de Newcastle, na Austrália.

“Existe muita confusão em torno da manteiga, incluindo os tipos de gordura”, explica ela. “Por isso, talvez as pessoas tenham voltado a comer mais do sabor de que elas gostam. Mas é útil que as pessoas entendam o que dizem as pesquisas.” E as pesquisas, na verdade, vêm dizendo muito. Cientistas estudam os custos e benefícios à saúde de diversos tipos de pasta há décadas. E, quando o assunto é manteiga e margarina, existe muita coisa para descobrir.

O que são a manteiga e a margarina?

Para produzir manteiga, o leite é primeiramente aquecido. Depois, ele é centrifugado para separar o creme do leite. Este creme é então resfriado, agitado e o soro – o líquido que permanece após a separação da manteiga sólida – é retirado. Às vezes, acrescenta-se sal à mistura de manteiga resultante. Já a margarina é produzida batendo-se óleo com água para formar um produto sólido. Diversos ingredientes são acrescentados em seguida, como emulsificantes e corantes. Historicamente, os fabricantes acrescentavam hidrogênio à margarina para converter os óleos líquidos em gorduras sólidas, fazendo com que o produto pudesse ser espalhado com mais facilidade. Mas eles logo perceberam que este processo criava gorduras “hidrogenadas” ou “trans” – um tipo de gordura insaturada que ficou conhecida por seus prejuízos à saúde, como a doença arterial coronariana.

Leia mais…

Compartilhe:

Os brasileiros que estão ‘presos’ em Dubai por conta das enchentes e não conseguem voltar

  • Priscila Carvalho

Desde o início da semana, Dubai, nos Emirados Árabes Unidosvem sofrendo com enchentes.

A situação prejudicou o funcionamento da cidade e impediu que passageiros retornassem ao Brasil na data prevista. Mesmo com a água baixando em alguns pontos, inclusive no aeroporto, muitos brasileiros alegam que não conseguem sair de lá e não recebem assistência adequada da Emirates, principal companhia aérea que realiza voos para o país. É o caso do diretor de inteligência de vendas Dennis Velloso, de 34 anos, que foi passar a lua de mel na Tailândia e, ao retornar, tinha uma conexão em Dubai de algumas horas. No entanto, por causa das inundações, foi impedido de embarcar no voo original, que tinha data para a última terça-feira (16).Diante do ocorrido, ele já está há pelo menos 58 horas no aeroporto e ainda não sabe quando vai voltar para casa. As informações e serviços prestados pela companhia aérea, segundo ele, deixam a desejar. “Há um balcão com informação, onde tem gente que vai lá às 10h e só consegue alguma resposta ou mudança de voo às 17h. Quase oito horas esperando”, diz.

O brasileiro relata que a situação está caótica e que as remarcações são quase impossíveis de serem feitas.Dennis estima que há pelo menos 50 brasileiros esperando no aeroporto e cerca de 300 pessoas de várias nacionalidades esperando atendimento e remarcação de voos.“Tem gente dormindo no chão, que não está tomando banho e com problema de saúde. E não nos ofereceram um hotel até agora”, conta, indignado.

Sua esposa também está frustrada com o ocorrido.

“Uma das nossas escolhas para a lua de mel que teve mais peso em custo e expectativa de qualidade foi a companhia aérea. Da noite para o dia, o sonho virou pesadelo e estamos passando pelos piores dias da nossa vida”, destaca Hadassa Rodrigues.

Casal posando para foto dentro de aeroporto

Legenda da foto,Dennis e Hadassa estavam voltando da lua de mel quando se viram ‘presos’ no aerorporto de Dubai

A grande espera fez com que muitos dos passageiros tivessem que arcar com muitas despesas extras. Dennis alega que só recebeu um voucher de comida depois de 48 horas em que já estava no aeroporto.Mesmo com o benefício, a alimentação não é suficiente e os gastos acabam ultrapassando o esperado.“Dois hambúrgueres, uma batata frita e um refrigerante sai a R$ 400. Estou gastando mais aqui do que nos dias em que passei na Tailândia”, relata o brasileiro.Antes, ele e a esposa estavam utilizando a sala vip do espaço, mas como já estão há quase três dias, o benefício acabou, já que eles excederam o limite permitido.Os banhos também estão sendo pagos e é necessário desembolsar R$ 100 toda vez que desejam utilizar o serviço. Somando todos os valores, ele destaca que os gastos já chegam a quase R$ 3 mil.O problema maior, segundo ele, vai além do prejuízo financeiro. De acordo com Dennis, sempre há atualizações dos próximos voos no painel físico e no site, mas as datas sempre sofrem mudanças.“A primeira solução que nos ofereceram foi para irmos juntos dia 27 [sábado]. Também deram a opção de um na terça e o outro na quinta, o que inviabiliza também. Já estamos perdendo compromissos de trabalho”, diz.A última tentativa da empresa foi a oferta de um voo no próximo domingo à noite (21), quase cinco dias depois do voo original do casal. O brasileiro espera que a nova data também não seja alterada.

Curso virou pesadelo

A empresária Marilu Souza, de 53 anos, viajou ao país uma semana atrás para participar de um curso com um grupo de 40 pessoas. Depois de quase três dias curtindo Dubai, eles foram surpreendidos pela chuva e o cenário mudou completamente.“Fomos do luxo ao lixo. Tivemos que passar pela enchente para comprar alimentos. Não tivemos café da manhã no hotel”, relembra.O problema se estendeu ainda mais quando ela e os colegas chegaram ao aeroporto. A empresária está no local desde a madrugada de quinta-feira (18) e não consegue tomar banho.“Estamos sem higiene adequada e me alimento mal. Sou alérgica a glúten e lactose e estou passando um caos”, lamenta.Ela também se queixa da falta de infraestrutura que está enfrentando e não esperava que fosse ficar tantos dias no aeroporto.“Sou PCD [pessoa com deficiência]. Tenho limitação na perna e meu medicamento está nas malas despachadas. Quando faço movimentos repetitivos, sinto dor e preciso usar”, conta.Marilu relata que há muitas crianças, pessoas com problemas de saúde e sem acesso a medicamentos.Os prejuízos financeiros também já estão sendo contabilizados e chegam a quase R$ 10 mil, segundo relata — já que o seu trabalho está sendo prejudicado e ela ainda não conseguiu retornar. “Eu tenho uma agenda de trabalho e agenda de compromissos e contratos a cumprir no Brasil”, diz.

Malas e pessoas deitadas no carpete do aeroporto
Legenda da foto,Dezenas de passageiros estão dormindo no chão do aeroporto de Dubai

Quais os direitos do passageiro?

Leia mais…

Compartilhe:

Dia Mundial da Terra: um dia para reflexão sobre o cuidado com o planeta

No próximo dia 22 de abril, o mundo se une e volta a sua atenção para o Dia Mundial da Terra, data que ressalta a necessidade urgente de proteger e preservar o planeta. Nesse sentido, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) enfatiza a importância da celebração deste dia para o cuidado de proteger o habitat e fazer a reflexão sobre a preservação do meio ambiente. Neste momento em que a crise climática se agrava, os impactos ambientais se tornam cada vez mais evidentes. É fundamental que os gestores municipais estejam atentos às necessidades do seu Município, para que possa criar hábitos a fim de construir uma cidade mais resiliente para enfrentamento de ocasiões adversas da natureza, como as enchentes ou a estiagem que atingiram algumas regiões recentemente. 

A CNM considera importante celebrar esta data e incentiva os Municípios a realizarem ações de conscientização dos impactos da ação humana sobre o meio ambiente e a importância da preservação do ecossistema e enfrentamento às mudanças climáticas.

Origem da data 
Foi instituído no ano de 2009 após a Assembleia-Geral das Organização das Nações Unidas (ONU). A data foi inicialmente escolhida pela equipe do senador norte-americano Gaylord Nelson. Veja cinco práticas que os gestores podem implementar em seu Município para que a população possa contribuir com os cuidados em relação ao meio ambiente: 

– Construções Sustentáveis: incentivo à construção com uso de materiais e técnicas ecoeficientes. 
– Gestão Eficiente de Resíduos: implementação de programas de reciclagem, compostagem e coleta seletiva.
– Educação Ambiental:  programas sobre sustentabilidade e meio ambiente na comunidade. 
– Proteção dos Recursos Hídricos: implementação de programas de incentivo ao reuso de água, proteção de nascentes e recuperação de áreas degradadas Boa prática
O projeto Virada Ambiental é uma iniciativa apoiada pela CNM que tem o objetivo de sensibilizar os Municípios sobre a conscientização, preservação do meio ambiente e da biodiversidade. O projeto mobiliza diversos Municípios para o plantio de mudas nativas, com o intuito de revegetação de áreas degradadas. A iniciativa também promove capacitação sobre legislação ambiental e gestão ambiental. No ano de 2023, o projeto alcançou mais 200 Municípios, 17 Estados e o Distrito Federal. Dentre estes, o Município de Acreúna (GO) aderiu ao projeto, realizou o plantio de 500 mudas de árvores na nascente do Rio Veredão e conscientizou a população e os alunos da rede escolar municipal sobre a importância da conservação e a preservação da natureza. 

Foto: Toby Ord/NASA
Da Agência CNM de Notícias

Compartilhe:

Segundo decêndio de abril será repassado nesta sexta, 19

Com uma queda de 1,57%, de acordo com a Secretaria do Tesouro Nacional (STN), será creditado nesta sexta-feira, 19 de abril, nas contas das prefeituras brasileiras, o repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) referente ao segundo decêndio do mês. O valor é de R$ 1.367.635.290,44, já descontada a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Em valores brutos, incluindo o Fundeb, o montante é de R$ 1.709.544.113,05. Por mais que se tenha notado um elevado crescimento do FPM no início de 2024, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) orienta aos gestores municipais o uso dos repasses com cautela e atenção. É de suma importância neste momento – de crise financeira – que o gestor tenha pleno controle das finanças da prefeitura. A Confederação informa que seguirá acompanhando de perto a evolução do FPM a fim de garantir a autonomia dos Entes locais, uma vez que há a expectativa de crescimento moderado do Fundo, ao contrário do observado entre 2021 e 2022 – anos com forte incidência da Pandemia de Covid-19.  Os Estudos Técnicos da entidade destacam ainda que no segundo decêndio, a base de cálculo é dos dias 1º a 10 do mês corrente. Este decêndio geralmente é o menor do mês e representa em torno de 20% do valor esperado para o período inteiro.

Importante
A CNM disponibiliza ao final da Nota os repasses municipais do FPM dividido por Estados, indicando uma aproximação do volume de recursos a receber no próximo dia 19. Para a interpretação do quadro, o gestor deve ter o conhecimento não somente do seu coeficiente, mas da quantidade de quotas que perderia na ausência da Lei Complementar (LC) 198/2023. 

Compartilhe:

Marielly Biff se destaca na sucessão e governança familiar para o agro

Consultora trabalha com a profissionalização de propriedades e ajuda famílias a superarem divergências

Aos 37 anos, Marielly Biff é figura de destaque na promoção da sucessão e governança familiar no setor agrícola. Filha e neta de produtores rurais, ela transformou suas raízes no campo em uma carreira dedicada à profissionalização e progresso dos negócios familiares no Agro.

Levar café com leite para o meu pai no trator quando ele estava plantando ou colhendo é uma memória que sempre me conecta às raízes e à importância do trabalho no campo“, lembra Marielly, que na infância morou na fazenda paranaense de sua família e, em 1996, mudou-se para Diamantino, 3º município líder na produção de soja de Mato Grosso. Formada em Administração com habilitação em Agronegócio, com pós em Gestão Empresarial e MBA em Agronegócios, Marielly durante seus anos gerenciou carteiras rurais em uma cooperativa de crédito. Com a maturidade e conhecimento adquiridos, percebeu que podia contribuir, e muito, para facilitar a vida dos clientes.  Assim, em 2011, Marielly fundar sua própria consultoria. A princípio, ela oferecia serviços administrativos, implementando sistemas de gestão e organizando documentos. Porém, em sua nova rotina de trabalho, notou a presença de conflitos familiares e geracionais, que, muitas vezes, eram a origem dos problemas apresentados pelos assessorados. Então, especializou-se em sucessão, e, hoje, trabalha com a profissionalização de propriedades aliada ao preparo das famílias para lidar com divergências, criando políticas e ferramentas que viabilizam a contribuição de todos para o negócio. Sempre comunicativa, Marielly expandiu suas atividades para ministrar palestras sobre sucessão e governança familiar no agronegócio. Começou com pequenos encontros em barracões de fazendas e alcançou grandes eventos, como a Agrishow e o Show Rural. Hoje, roda o Brasil compartilhando seus casos de sucesso e aprendendo com as conversas informais debaixo do palco. “Quando termino minhas palestras, desço do palco para trocar vivências com a plateia. Minha missão é inspirar mudanças. Se uma pessoa for para casa querendo aplicar algo novo em seu negócio, me sinto realizada, pois isso melhora a realidade dela e, consequentemente, toda a cadeia produtiva”, conta. Por conhecer de perto as adversidades de ser mulher no mercado do agronegócio, em 2019, Marielly se juntou com as colegas Andrea CordeiroRoberta Paffaro e Ticiane Figueirêdo para escrever “Mulheres do Agro”, primeiro livro que retrata histórias inspiradoras de mulheres que fazem a diferença no setor.

Leia mais…

Compartilhe:

Conheça essa receita de macarronada de carne moída para seu almoço de domingo

Macarronada De Carne Moída

A macarronada de carne moída do Canal Gabriel Freitas é uma macarronada com um molho muito especial e suculento. Se você cansou da tradicional macarronada e quer dar um upgrade na sua receita, acompanhe o passo a passo a seguir que preparamos e pegue algumas dicas de como deixar seu prato ainda mais saboroso! Já chame a criançada pra cozinhar e preparem juntos essa deliciosa macarronada de carne moída!

Como fazer macarronada de carne moída

Para fazer essa macarronada de carne moída vamos precisar de ingredientes que você possivelmente tem em casa, como creme de leite, carne moída, macarrão, extrato de tomate, cebola, alho, tomate, molho de tomate, páprica defumada, sal, cheiro verde, pimenta-do-reino, sal e azeite. Enquanto deixamos o macarrão cozinhando, vamos preparar o molho. Depois de refogarmos o alho e a cebola, vamos adicionar a carne e deixar cozinhar até que fique bem soltinha. Então, adicionamos os temperos, o tomate, os molhos e deixamos cozinhar antes de adicionarmos o creme de leite. Incorporamos o macarrão cozido e escorrido ao molho e servimos com cheiro verde a nossa macarronada de carne moída! Bom apetite!

Ingredientes da receita de macarronada de carne moída

  • 500g de macarrão 
  • azeite a gosto
  • 1 colher de chá de sal
  • 1/2 cebola média picada
  • 3 dentes de alho picados
  • 500g de carne moída 
  • 1 colher de sopa de páprica defumada
  • pimenta-do-reino a gosto
  • 2 tomates maduros picados
  • 1/2 xícara de chá de extrato de tomate 
  • 1 sachê de molho de tomate
  • 1 caixa de creme de leite (200g)
  • cheiro verde a gosto

Modo de preparo

  1. Em uma panela grande, coloque o macarrão para cozinhar conforme às instruções da embalagem até ficar al dente, com 1 minuto antes do tempo da embalagem. 
  2. Em outra panela, aqueça o azeite e refogue a cebola e o alho com o sal até dourar. 
  3. Adicione a carne moída e refogue até ficar bem soltinha. 
  4. Tempere com a páprica defumada, a pimenta-do-reino, adicione o tomate e refogue bem até por cerca de 2 minutos.
  5. Adicione o extrato de tomate e o molho de tomate e cozinhe por 3 minutos em fogo baixo.
  6. Finalize com o creme de leite, mexa bem para agregar, e deixe cozinhar por 1 minuto.
  7. Escorra o macarrão cozido e envolva-o no molho, colocando o cheiro verde para finalizar. 
  8. Agora é só servir e se maravilhar com essa macarronada de carne moída mega suculenta!

correiodointerior

Compartilhe:

O famoso bolo queijadinha é só bater os ingredientes no liquidificador e levar no forno

Uma deliciosa combinação de coco com queijo ralado para um café da tarde sensacional. Perfeito para uma tarde agradável com as amigas o bolo queijadinha será responsável por diversos elogios. Confira o passo a passo do incrível bolo queijadinha e arrase servindo essa perfeição. 

Como fazer bolo queijadinha

Para o bolo queijadinha vamos usar ovos, margarina, queijo parmesão, coco ralado, leite de coco, farinha de trigo, açúcar, leite e fermento em pó. Bata ovos, leite, leite de coco, margarina e açúcar no liquidificador por 2 minutos. Junte o coco ralado, queijo ralado e farinha e o fermento. Despeje a massa em uma forma de furo central e asse por 30 minutos. Depois do bolo douradinho, retire do forno e com o bolo morno desenforme e deguste.

Ingredientes da receita de bolo queijadinha
  • 4 ovos inteiros
  • 2 colheres (sopa) margarina sem sal
  • 50g de queijo parmesão ralado
  • 50g de coco ralado
  • 1 vidro de leite de coco
  • 1 xícara (chá) de farinha de trigo
  • 1 xícara (chá) de açúcar
  • 200 ml de leite integral
  • 1 colher (sopa) de fermento em pó  

Modo de preparo

  1. No liquidificador, adicione os ovos, o leite, o leite de coco, a margarina e o açúcar, e bata por cerca de 2 minutinhos.
  2. Em seguida, adicione o coco ralado, o queijo ralado e a farinha de trigo, continuando batendo até que os ingredientes estejam incorporados.
  3. Por último adicione o fermento à massa misturando delicadamente com uma espátula.
  4. Coloque a massa em uma forma de furo central levemente untada e leve para assar.
  5. Forno pré-aquecido a 200°C por aproximadamente 30 minutos, ou até que esteja dourado.
  6. Após esfriar, desenforme e desfrute do seu maravilhoso e irresistível bolo de queijadinha!

receitatodahora

Compartilhe:

Globo aposta em Bia e prepara terreno para efetivá-la no elenco fixo

Há quem a ame, e há quem não a suporte. Mesmo ciente da disparidade de sentimentos do público por Beatriz Reis, a Globo começou a preparar o terreno para ter a ex-BBB em seu elenco. E o motivo é um só: fator comercial. A emissora está empolgada com a alta procura dos anunciantes pela quinta colocada do BBB 24, e quer aproveitar que ela já tem uma formação artística para aperfeiçoa-la e tê-la de alguma forma em seu casting.É importante frisar que Bia já tem um contrato com a Globo, tanto artístico quanto comercial, assinado antes de entrar no BBB 24, e que acabará em 30 de junho. Em 16 de janeiro, esta modesta coluna antecipou em primeira mão que a emissora passou a agenciar a vida comercial dos participantes de seu maior reality show para aumentar sua concentração de ganhos com as campanhas feitas pelos brothers.

Fontes da coluna relataram que os agentes comerciais que costumam gerenciar as carreiras de participantes do BBB assim que eles saem do programa estão sendo dispensados de maneira sutil pela família de Bia. Estes profissionais, que fazem os ex-brothers potencializarem seus ganhos comerciais e até os ajudam no direcionamento de suas carreiras pós-reality, foram com tudo para cima da ex-camelô, mas estão a ver navios.Procuramos ontem (17) a Globo, por volta das 11h para ter um posicionamento sobre esta informação, mas até agora não recebemos nenhuma resposta. Mas hoje (18), o colunista Flávio Ricco publicou em sua coluna no portal R7 que a emissora já registrou a marca “Brasil do Brasil”, bordão usado exaustivamente por Bia no BBB 24.Ou seja, as informações batem. O que soubemos é que foi oferecido a Bia um contrato de dois anos. Pode parecer loucura em tempos atuais, mas a Globo vê um enorme potencial na jovem, tanto por sua trajetória de vida, quanto em seus atributos artísticos e também pelo alto interesse das marcas em tê-la protagonizando suas novas campanhas publicitárias.A propaganda que Bia fez para o iFood, exibida no intervalo comercial da grande final do BBB 24, foi um case de sucesso. Nunca antes um eliminado do programa havia sido rapidamente contratado para um trabalho deste porte. E para completar, a repercussão foi extremamente positiva para todas as partes, incluindo a Globo, que faturou uma bolada com o trabalho da ex-BBB.De acordo com o site oficial de Negócios da Globo, uma inserção comercial no intervalo do BBB 24 custa R$ 764 mil.

Leia mais…

Compartilhe:

Você sabe quais são os sinais da dengue na pele? Saiba quais cuidados para a prevenção

A picada do Aedes aegypti, vetor da dengue, não gera incômodos, mas pode culminar em sintomas severos dentro de até 10 dias. O vírus pode causar uma ampla gama de ocorrências, desde uma doença semelhante à gripe até formas graves da doença. Os sinais mais comuns incluem febre alta, dores musculares e articulares, dor de cabeça intensa, náuseas e vômitos. Uma vez infectada, a pessoa pode ter complicações graves, especialmente se não receber tratamento adequado.

Diante desse cenário, a prevenção é fundamental na luta contra a dengue, e há formas eficazes de prevenir o mosquito:

1. O Aedes aegypti se reproduz em água parada. Portanto, é essencial eliminar todos os recipientes que possam acumular o líquido ao redor da casa, como vasos de plantas, pneus velhos, garrafas vazias e recipientes de plástico. Além disso, é necessário virar os recipientes de cabeça para baixo, a fim de evitar o acúmulo de água;

2. O uso de repelentes também é um importante aliado para a prevenção da doença. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), repelentes industriais com o princípio ativo icaridina são os mais indicados;:

3. Colocar telas em janelas e portas pode ajudar a impedir a entrada de mosquitos dentro de residências. Além disso, dormir sob um mosquiteiro pode oferecer proteção adicional durante a noite;

4. Vestir roupas que cubram a maior parte do corpo, como calças compridas e camisas de manga longa, pode reduzir a exposição às picadas de mosquito.

Para amplificar o tratamento da doença, a prefeitura de São Paulo ampliou o horário de funcionamento de Assistências Médicas Ambulatoriais (AMAs) para até às 22h, além de contratar cerca de 500 médicos para reforçar os atendimentos.

bandnewstv

Compartilhe:

Desigualdade no Brasil: rendimento mensal do 1% mais rico é 40 vezes maior que dos 40% mais pobres

O grupo dos 1% mais ricos do Brasil tem um rendimento médio mensal 39,2 vezes maior que os 40% com os menores rendimentos, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (19). O rendimento médio mensal real domiciliar per capita — ou seja, a renda média de um domicílio dividida pelas pessoas que lá habitam — do 1% mais rico foi de R$ 20.664 em 2023, um aumento de 13,2% em relação ao valor observado em 2022 (R$ 18.257). Já o rendimento médio mensal dos 40% mais pobres foi de, em média, R$ 527 no ano passado. O valor representa uma alta de 12,6% em relação ao número registrado em 2022 (R$ 468). Expandindo um pouco o grupo de rendimentos mais altos e olhando para os 10% da população com os maiores rendimentos, o rendimento médio mensal foi de R$ 7.580 em 2023, uma alta de 12,4%Esse valor é 14,4 vezes maior que os 40% mais pobres. A renda média dos mais ricos, portanto, cresceu mais em um ano do que a dos 40% mais pobres.O crescimento da renda dos mais ricos também foi maior que a média nacional: o rendimento médio no Brasil subiu 11,5% entre 2022 e 2023, passando de R$ 1.658 para R$ 1.848, maior valor da série histórica da pesquisa.

Porém, olhando especificamente para o recorte dos 20% mais pobres, o rendimento médio dessa parte da população teve um crescimento maior que as pessoas com maiores rendas. O rendimento médio mensal real domiciliar per capita em 2023 foi de:

  • Entre 10% e 20% mais pobres: R$ 450, uma alta de 13,4% em relação aos R$ 397 de 2022;
  • Entre 5% e 10% mais pobres: R$ 294, uma alta de 16,7% em relação aos R$ 252 de 2022;
  • Entre os 5% mais pobres: R$ 126, uma alta de 38,5% em relação aos R$ 91 de 2022.

Enquanto isso, o rendimento médio foi de:

  • Entre 30% e 40% mais pobres: R$ 815, uma alta de 11% em relação aos R$ 734 de 2022;
  • Entre 20% e 30% mais pobres: R$ 634, uma alta de 11% em relação aos R$ 571 de 2022.

Já entre os mais ricos, o rendimento médio mensal real domiciliar per capita em 2023 foi de:

  • Entre 10% e 5% mais ricos: R$ 4.547, uma alta de 11,6% em relação aos R$ 4.076 de 2022;
  • Entre 5% e 2% mais ricos: R$ 8.100, uma alta de 12,6% em relação aos R$ 7.192 de 2022;
  • Entre o 1% mais rico: R$ 20.664, uma alta de 13,2% em relação aos R$ 18.257 de 2022

Apesar da disparidade na concentração de renda, o rendimento per capita dos 40% da população com menores rendimentos no país atingiu, em 2023, o maior valor da série histórica, segundo o IBGE. O Instituto atribui essa melhora ao recebimento, pelas famílias de baixa renda, do Bolsa Família, além da melhoria do mercado de trabalho e o aumento real do salário mínimo.

População com algum tipo de rendimento

Além do rendimento médio mensal per capita, a proporção da população brasileira com algum tipo de rendimento (independentemente de ser proveniente de trabalho, benefícios sociais ou outros meios) também cresceu e atingiu seu pico em 2023.No ano passado, 64,9% da população — cerca de 140 milhões de pessoas — tinha algum tipo de rendimento. No ano anterior, eram 62,6%, cerca de 134,1 milhões de pessoas.

Os números mostram uma recuperação da economia brasileira após a pandemia de Covid-19. Em 2021, ano que registrou o maior número de casos e mortes pela doença, 59,8% da população (127,1 milhões de pessoas) tinham algum tipo de rendimento, menor patamar já registrado pela pesquisa. As regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste apresentaram as maiores porcentagens de população com algum tipo de rendimento. Norte e Nordeste foram as menores. Ainda assim, todas as regiões tiveram uma melhora nos números em um ano.

Veja o percentual da população de cada região com algum tipo de rendimento:

  • Sul: 68,8% da população com rendimento em 2023, contra 67% em 2022;
  • Sudeste: 67,6% da população com rendimento em 2023, contra 64,8% em 2022;
  • Centro-Oeste: 65,6% da população com rendimento em 2023, contra 62,6% em 2022;
  • Nordeste: 60,8% da população com rendimento em 2023, contra 59% em 2022;
  • Norte: 57,8% da população com rendimento em 2023, contra 55,9% em 2022.

Entre os estados, o que tem a maior porcentagem de pessoas com rendimento na população residente (pessoas que habitam um mesmo domicílio) é o Rio Grande do Sul, com 70,3%, seguido por Santa Catarina, com 69,4%, e São Paulo, com 68,6%.Já os estados com a menor taxa são Acre, com 51,5%, Amazonas, com 53%, e Roraima, com 54,8%.Com o aumento na porcentagem de população com rendimento em todas as regiões, o rendimento médio mensal real (independentemente da fonte) também cresceu em 2023, em relação a 2022.

Veja o rendimento mensal médio real da população residente com algum tipo de rendimento em cada região:

  • Sul: R$ 3.149 em 2023, contra R$ 2.992 em 2022;
  • Sudeste: R$ 3.308 em 2023, contra R$ 3.058 em 2022;
  • Centro-Oeste: R$ 3.355 em 2023, contra R$ 3.089 em 2022;
  • Nordeste: R$ 1.885 em 2023, contra R$ 1.788 em 2022;
  • Norte: R$ 2.255 em 2023, contra R$ 2.052 em 2022.

Leia mais…

Compartilhe:

Imposto de renda 2024: aposentado precisa declarar? O que muda para quem tem mais de 65 anos?

Aposentados ou contribuintes com mais de 65 anos devem declarar normalmente o seu Imposto de Renda em 2024 caso estejam enquadrados nas regras impostas pela Receita Federal. Uma delas é se recebeu, em 2023, rendimentos tributáveis cuja soma foi superior a R$ 30.639,90. Caso esteja obrigado a entregar a declaração, esse tipo de contribuinte tem um benefício de extra de isenção do Imposto de Renda. A dedução pode chegar a R$ 24.751,74 anuais, incluindo o 13º salário. Portanto, parte do rendimento deve ser declarado na ficha Rendimentos Isentos e Não Tributáveis e a outra parte na ficha Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoas Jurídicas. Com isso, poderá pagar menos imposto.

A mesma regra vale para aposentados com menos de 65 anos.

Já contribuintes aposentados com doenças graves são isentos do Imposto de Renda, porém, se estiverem enquadrados em uma das regras de obrigatoriedade, devem entregar a Declaração de Ajuste Anual. Lembrando que as doenças graves estão previstas em lei.

O prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda 2024 vai até o dia 31 de maio.

Como o aposentado deve preencher a declaração do Imposto de Renda?

Conforme mencionado acima, a declaração do Imposto de Renda para maiores de 65 anos que estejam dentro das regras da Receita deve ser dividida em duas fichas.

O valor de isenção deve ser preenchido em “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”. Já o restante da aposentadoria no ano deve ser preenchido na opção “Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Jurídica”.

Um contribuinte de 75 anos, por exemplo, que tenha recebido R$ 60 mil em 2023 por meio de aposentadorias, deve declarar R$ 24.751,14 na ficha de rendimentos isentos, e o restante na ficha de rendimentos tributáveis. A conta se deve a isenção de até R$ 1.903,98 por mês na qual esses contribuintes têm direito. O 13º salário também entra nessa contabilidade.

Ficha de rendimentos isentos

  • Para informar manualmente a isenção para aposentados com mais de 65 anos, abra a ficha “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis” e clique em “novo”;
  • Em “Tipo de rendimento”, escolha a opção “10 – Parcela isenta de proventos de aposentadoria, reserva remunerada, reforma e pensão de declarante com 65 anos ou mais”;
  • Em seguida, informe se é um lançamento do titular ou de um dependente;
  • Depois, preencha CNPJ da fonte pagadora, nome (para a aposentadoria comum, é o INSS), valor do rendimento nos 12 meses do ano (R$ 22.847,76) e valor do 13º salário (R$ 1.903,98).

Ficha de rendimentos tributáveis

O restante dos rendimentos de aposentadoria ou pensão, quando for o caso, devem ser preenchidos na ficha “Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Jurídica”.

  • Se você fez importação de dados da declaração do ano passado, ou se está usando a versão pré-preenchida, as informações das fontes pagadoras devem aparecer nesta ficha;
  • Nesse caso, verifique o lançamento e, se for preciso, clique em “Editar” para corrigir a informação;
  • Se estiver preenchendo a declaração manualmente, abra a ficha e clique em “Novo” para criar um lançamento;
  • O saldo a informar neste item é o resultado do total recebido no ano em aposentadoria, menos o valor anual de isenção de R$ 24.751,74;
  • Para saber os valores da aposentadoria e outras informações, a fonte é o informe de rendimentos – do INSS, no caso da aposentadoria comum. Insira CNPJ e nome da fonte pagadora;
  • Em seguida, informe rendimentos no ano, contribuição previdenciária, imposto retido na fonte, 13º salário e imposto retido sobre o 13º salário;
  • Se tiver dependentes que recebem aposentadoria, será necessário repetir o procedimento na declaração deles.

istoedinheiro

Compartilhe:

Vencedor do ‘BBB24’ vai levar R$ 2,92 milhões; veja o que dá para fazer com a bolada

O prêmio da edição 2024 do Big Brother Brasil (BBB), da TV Globo, acumulou. Agora, o vencedor poderá ganhar até R$ 2,92 milhões – o maior valor da história do programa. Veja a seguir algumas possibilidades do que fazer com a bolada. A grande final do ‘BBB24’ ocorre nesta terça-feira, 16.Após a edição do último domingo, 14, quando Alane foi eliminada, a sister paraense Isabelle girou a roleta do BBB em parceria com a Stone, o que poderia aumentar ou diminuir a premiação. No entanto, a participante deu sorte e a roleta parou na indicação de R$ 500 mil, elevando o prêmio principal do reality de R$ 2,4 milhões para R$ 2,9 milhões.

Carros

Segundo o portal Motor Show, da IstoÉ, com o prêmio do ‘BBB24’, o vencedor poderia adquirir 29 unidades do veículo elétrico mais barato do País atualmente, o Renault Kwid e-Tech. Avaliado em R$ 99.990,00, o carro da montadora francesa tem autonomia para rodar até 185 quilômetros sem necessidade de recarregamento e 65 cv de força.

Caso o escolhido pelo público para vencer o BBB opte pelo carro elétrico mais vendido do País em março deste ano, o BYD Dolphin Mini, o montante do prêmio seria suficiente para adquirir ao menos 25 unidades do veículo chinês.Se a opção do vencedor foi por um veículo de luxo como um Porsche, por exemplo, a opção mais em conta seria o modelo Macan EV, também elétrico. O esportivo da marca alemã custa em torno de R$ 475 mil, podendo ultrapassar a marca dos R$ 500 mil com estilizações e opcionais. Os R$ 2,9 milhões do grande vencedor do reality mais famoso do Brasil dariam para comprar pelo menos cinco unidades do Macan.

Comprar um imóvel é sempre uma opção considerada por vencedores de prêmios milionários. Com os R$ 2,9 milhões concedidos pelo BBB24, o ganhador poderia, por exemplo, adquirir um apartamento de 240 metros quadrados em um dos bairros mais nobres da capital paulista, Moema. O valor também seria suficiente para adquirir 6 apartamentos de 52 metros quadrados, dois dormitórios e sacada, no bairro da Mooca, na zona leste de São Paulo.

Viagem para Maldivas, carros elétricos e smartphones de ponta. Saiba o que o vencedor do prêmio do BBB24 pode adquirir com o valor milionário. (Crédito:Reprodução/TV Globo)

Smartphones

Hoje, o smartphone mais caro vendido no Brasil é o Apple iPhone 15 Pro de 1 terabyte de espaço interno. Ele custa cerca de R$ 13,9 mil. Com o prêmio do BBB24, seria possível adquirir um verdadeiro estoque do aparelho, ou cerca de 208 unidades. O principal concorrente do iPhone é o Samsung Galaxy S24 Ultra, também com 1 terabyte de armazendo interno. Atualmente, o modelo custa em torno de R$ 11,7 mil. Dessa forma, com os R$ 2,9 milhões do vencedor do BBB24 seria possível adquirir até 250 unidades do smartphone.

Investimentos

Caso o vencedor da atual edição siga o mesmo caminho, uma das melhores opções para investir, segundo simulação do especialista e sócio da Ipê Avaliações, Fábio Murad, seria aportar o valor do prêmio de R$ 2,92 milhões no CDB Pré-Fixado de 13,35% ao ano. Nele, o rendimento mensal do campeão seria de R$ 23,7 mil.

Veja a seguir outras simulações de investimentos:

Fonte: Ipê Avaliações.

Investir o prêmio foi a opção escolhida pela última vencedora do programa, a ex-BBB Amanda Meirelles. A médica contou, em entrevista recente à IstoÉ Dinheiro, que optou por investir a maior parte dos R$ 2,8 milhões que ganhou ao vencer a edição 2023 do reality.

Viagens

Depois de um confinamento de quase 4 meses, tirar um tempo para descanso pode ser uma opção do vencedor do BBB. Dependendo do destino, o valor a ser desembolsado pode ser mais alto ou mais baixo. Por exemplo, se o campeão adquirir um pacote de viagens para as Ilhas Maldivas, no oceano Índico, um dos locais preferidos pelos milionários, uma viagem confortável para um casal durante 5 ou 6 dias pode chegar a custar R$ 50 mil.

No entanto, ao considerar a ilha como um destino provável, há opções ainda mais luxuosas que podem chegar a custar até R$ 500 mil, dependendo do tipo de hospedagem, transporte e conforto escolhidos.

Leia mais…

Compartilhe:

Renda média per capita no Brasil cresce 11,5% em 2023 e atinge maior valor em 12 anos

A renda média domiciliar per capita atingiu em 2023 o maior valor já registrado. Após subir 11,5% sobre o ano anterior, o valor chegou a R$ 1.848. Antes, o pico havia sido registrado em 2019, com R$ 1.744.  Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira, 19. Os números fazem parte da PNAD Contínua Rendimento de Todas as Fontes, pesquisa iniciada em 2012.Eles mostram que a massa de rendimento mensal domiciliar per capita atingiu o maior valor da série histórica, com R$ 398,3 bilhões. O aumento foi de 12,2% ante 2022.Ainda segundo o IBGE, o rendimento de todas as fontes, considerando a população residente com rendimento, aumentou 7,5% em relação a 2022, atingindo R$ 2.846 e, com isso, se aproximando do valor máximo da série histórica (R$ 2.850), registrado em 2014. Já o rendimento médio de outras fontes, diferentes do trabalho, cresceu 6,1%, chegando a R$1.837, um recorde da série histórica.

Mais pessoas com alguma renda

A pesquisa também mostra que a proporção da população com algum tipo de rendimento, seja ou não proveniente do trabalho, aumentou e atingiu recorde. Em 2022, eram 134 milhões de pessoas (62,6%), e em 2023 o indicador passou para 140 milhões (64,9%). Foi o maior percentual já registrado pela PNAD Contínua. Antes, a menor proporção havia sido registrada em 2021, no auge dos impactos da pandemia sobre o mercado de trabalho. Naquele momento, eram 127,1 milhões de pessoas com algum tipo de rendimento, ou 59,8% (mesmo nível observado em 2012, ano inicial da série).Já considerando somente a renda proveniente do trabalho, a proporção passou de 44,5% (ou 95,2 milhões de pessoas) em 2022 para 46,0% (ou 99,2 milhões) em 2023. O percentual mais baixo desse indicador ocorreu em 2020 (40,1% ou 87,4 milhões), ainda sob influência da pandemia.

Recorde de domicílios com Bolsa Família

O IBGE mostra também que a proporção de domicílios do país com algum beneficiário do programa Bolsa Família saltou de 16,9% em 2022 para 19,0% em 2023, recorde da série da pesquisa. Em 2019, esse percentual era de 14,3%. Os números indicam também que, proporcionalmente, o aumento do rendimento per capita foi maior em domicílios que contam com ajuda do programa. Segundo o IBGE, entre 2019 e 2023, enquanto o rendimento per capita do grupo de domicílios que recebiam o Bolsa Família cresceu 42,4% (de R$ 446 para R$ 635), entre aqueles que não recebiam o benefício a variação foi de 8,6% (de R$ 2.051 para R$ 2.227).

istoedinheiro

Compartilhe:

O CÉU – O DESTINO DO CRISTÃO

A CARREIRA QUE NOS ESTÁ PROPOSTA
O Caminho da Salvação, Santidade e Perseverança para Chegar ao céu

O QUE ESTUDAREMOS?
Nesta lição, estudaremos o céu na perspectiva bíblica como morada eterna reservada para os cristãos. Veremos a descrição do Céu segundo o livro do Apocalipse, bem como o fim da carreira cristã. Após uma vida de perseverança na fé, renúncia aos prazeres desse mundo e bom ânimo diante das tribulações, os cristãos desfrutarão do repouso eterno ao lado de Deus. Vamos juntos aprender a Palavra de Deus.


TEXTO ÁUREO – COMPARANDO TRADUÇÕES
Nossa cidadania, no entanto, vem do céu, e de lá aguardamos ansiosamente a volta do Salvador, o Senhor Jesus Cristo. (Fl 3.20 NVT). O apóstolo Paulo, nesta passagem de sua carta aos Filipenses, destaca duas verdades fundamentais sobre a esperança cristã:
• Em primeiro lugar, o céu é a nossa Pátria (3.20). O apóstolo Paulo diz: “Pois a nossa Pátria está nos céus…” (3.20). Paulo utiliza o substantivo politeuma, “pátria”, que não se encontra em parte alguma do Novo Testamento. Essa palavra descreve, sobretudo, a conduta dos crentes filipenses no mundo. Se a pátria deles está nos céus, a conduta deles também deveria ser compatível com essa cidadania.
• Em segundo lugar, a segunda vinda de Jesus é a nossa esperança (3.20). O apóstolo ainda afirma: “… de onde também aguardamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo”. Três verdades devem ser aqui destacadas:
i. Aquele que vem é o Salvador, o Senhor Jesus Cristo. Ele é o Salvador e o Senhor. Nele nossa salvação foi realizada e consumada. Ele venceu a morte, ressuscitou, ascendeu ao céu e voltará.
ii. Aquele que vem está no céu, assentado à destra do Pai. Jesus está no céu em uma posição de honra. Ele está no trono e tem o livro da História em suas mãos. Ele governa e reina soberanamente sobre a Igreja e todo o Universo.
iii. Aquele que vem é o conteúdo da nossa esperança. A Igreja é a comunidade da esperança. Somos um povo que vive com os pés no presente, mas com os olhos no futuro. Vivemos cada dia na expectativa da iminente volta de Jesus. F. F. Bruce diz que cada geração sucessiva da Igreja desfruta o privilégio de viver como se fosse a geração que haverá de saudar o retorno de Cristo.


VERDADE PRÁTICA
O crente deve viver a vida cristã com a mente voltada para o céu como sua legítima esperança. A vida cristã não é meramente terrena ou temporal, mas eterna e celestial. Os crentes são chamados a viver suas vidas com uma perspectiva celestial, mantendo seus olhos fixos no céu como sua verdadeira casa. Isso não significa negligenciar suas responsabilidades terrenas, mas sim entender que sua existência final transcende o aqui e agora. O céu é apresentado como a legítima esperança do crente. Esta esperança não é uma mera fantasia ou desejo, mas uma certeza concreta baseada na promessa de Deus. Muitos personagens bíblicos são verdadeiros exemplos fé nesse quesito.
• Por causa da expectativa de habitar em uma cidade superior, Abraão contentou-se em viver em uma tenda (Hb 11.13–16).
• Por causa da expectativa da recompensa do céu, Moisés dispôs-se a abrir mão dos tesouros do Egito (Hb 11.24–26).
• Por causa da expectativa de ganhar a Cristo e ser encontrado nele, Paulo considerou tudo o que ele tinha – sua herança judaica, sua posição como fariseu, sua retidão legal – como perda.

I. CÉU: O ALVO DE TODO CRISTÃO
1.1 Definindo céu.
A LIÇÃO DIZ: Nas traduções da Bíblia em língua portuguesa, a palavra shamayim foi traduzida por “altura”; e ouranós, como “algo elevado”. Ambas as palavras são usadas para se
referir a três locais distintos. Vamos focar no termo hebraico:
• Primeiro, shãmayim é a palavra hebraica habitual para se referir ao “céu” e à “esfera do céu”. É nesta esfera onde os pássaros voam. Quando o cabelo de Absalão ficou preso nos galhos de uma árvore, ele ficou dependurado entre o “céu” e a terra (2 Sm 18.9). É nesta área, bem alta do chão, mas abaixo das estrelas e corpos celestes, que está o foco da visão: “E, levantando Davi os seus olhos, viu o anjo do SENHOR, que estava entre a terra e o céu, com a espada desembainhada na sua mão estendida contra Jerusalém” (1 Cr 21.16).
• Segundo, shãmayim também descreve o local onde estão localizados o Sol, a Lua e as estrelas: “E disse Deus: Haja luminares na expansão dos céus, para haver separação entre o dia e a noite” (Gn 1.14). Esta imagem é repetida muitas vezes no relato da Criação e nas passagens poéticas.
• Terceiro, a expressão “céu e terra” denota a criação toda. Este uso da palavra aparece em Gn 1.1: “No princípio, criou Deus os céus e a terra”.
• Quarto, o “céu” é o lugar da habitação de Deus: “Aquele que habita nos céus se rirá; o Senhor zombará deles” (Sl 2.4; cf. Dt 4.39). Observe Dt 26.15: “Olha desde a tua santa habitação, desde o céu, e abençoa o teu povo, a Israel”. Outra expressão que representa o lugar da habitação de Deus é, literalmente, “os céus dos céus”. Isto não indica altura, mas um absoluto, ou seja, o domicílio de Deus é um âmbito singular não identificado com a criação física: “Eis que os céus e os céus dos céus são do SENHOR, teu Deus, a terra e tudo o que nela há” (Dt 10.14).
O que é o céu:
• O Céu é a Habitação de Deus. “Porventura Deus não se encontra nas alturas do céu? E veja quão elevadas estão as mais altas estrelas!” (Jó 22.12). Veja também Deuteronômio 26.15.
• O Céu é a Sala do Trono de Deus. “O Senhor estabeleceu o Seu trono no céu, e o Seu reino domina sobre tudo” (Sl 103.19).

Veja também Isaías 66.1.
• O Céu é o Lugar da Plena Glória de Deus. “Enquanto eu olhava, tronos foram colocados e o Ancião de Dias assentou-se. As Suas vestimentas eram brancas como a neve, o cabelo da Sua cabeça era branco como a lã, o Seu trono estava inflamando com fogo, e as suas rodas estavam todas em chamas. Um rio de fogo estava fluindo, saindo de diante d’Ele…” (Dn 7.9,10).

Veja também Atos 7.55.
• O Céu é o Lar dos Mortos Justos (Crentes). “Porque sabemos que se esta tenda terrena na qual moramos for destruída, temos um edifício de Deus, uma casa eterna no céu, que não é construída por mãos humanas” (2 Co 5.1).
• O Céu é o Lar Futuro de Todos os Crentes “Depois disto olhei e havia diante de mim uma grande multidão que ninguém conseguia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, de pé diante do trono. Estavam usando vestimentas brancas e seguravam palmas em suas mãos. E clamavam em alta voz: A salvação pertence ao nosso Deus, o Qual Se assenta no trono…” (Ap 7.9,10).

1.2 O céu conforme o ensino de Paulo.
A LIÇÃO DIZ: O apóstolo Paulo foi arrebatado até o terceiro céu. Não por acaso, esse céu está enfatizado nas cartas do apóstolo como lugar celestial, o lar dos salvos em Cristo Jesus, onde temos um destino assegurado: o de estar para sempre com o Senhor (1 Ts 4.17; cf. Ef 1.3,20; 2.6). A grande confusão que ronda o mundo evangélico em relação a quantos céus existe é por conta da cultura judaica, pois de acordo com os ensinamentos Judaicos no Talmud o universo é composto de sete céus, como abaixo:
1. Vilon (וילון(, veja também (Isaías 40:22)
2. Raki’a (רקיע(, veja também (Gênesis 1:17)
3. Shehaqim (שחקים(, veja (Salmos 78:23)
4. Zebul (זבול(, veja (Isaías 63:15, I Reis 8:13)
5. Ma’on (מעון(, veja (Deuteronômio 26:15, Salmos 42:9)
6. Machon (מכון(, veja (I Reis 7:30, Deuteronômio 28:12)
7. Araboth (ערבות(, o sétimo céu onde os Ofanins (ou Tronos na mitologia cristã) e os Hayyoth
(ou Serafins na mitologia cristã) residem. No subponto 1, vimos que a palavra céu é plural, ou seja, polissêmica. Todavia, antes de tratarmos sobre o Céu na concepção de Paulo, é importante ressaltar que ele não fará isso na esteira do judaísmo, mas, sim, pela revelação divina, visto que ele mesmo salientou que o evangelho que pregava não era fruto dos rabinos de seus dias, nem de algum tipo de pesquisa humana, mas recebeu por revelação da parte de Cristo Jesus (Gl 1.11,12). O Comentário Bíblico Beacon (2006, v. 8, p. 479), falando do terceiro céu, diz: Embora a literatura judaica fale de sete céus, o NT nada diz sobre isso. Assim, a referência dificilmente seria ao terceiro dentre sete céus. Bengel sugere que Paulo pensava em três céus: um na atmosfera da terra, um segundo no espaço exterior e o terceiro no reino espiritual, onde Deus reside. Portanto, o que podemos dizer do terceiro céu na visão de Paulo é que se trata do lugar onde moram Deus, os seres celestiais e os salvos que morrem (Is 66.1; Mt 24.36; 2 Co 5.1).

1.3 O alvo do cristão.
A LIÇÃO DIZ: Depois de salvo, não pertencemos mais a este mundo. Por isso, Paulo ensina
que prossegue para o alvo, isto é, a linha de chegada que o atleta alcança o prêmio (1 Co 9.24; 2 Tm 4.8). A palavra alvo, tem diversos significados, ela pode ser entendida como metas, objetivos. No original, refere-se a uma fita colocada na linha de chegada de uma corrida. Sendo o céu o nosso alvo, então o que fazer para não perder o foco? O Apóstolo Paulo, em suas cartas, usa a analogia de um atleta para nos ensinar como fazer isso.
• Manter nossos olhos no prêmio e não olhar para trás. Paulo nos lembra da importância de manter nossos olhos fixos no prêmio, que é a vida eterna com Cristo. Em Filipenses 3.13-14, ele escreve: “Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.” Esta passagem nos encoraja a deixar para trás as coisas do passado e a avançar com determinação para o prêmio eterno, assim como um atleta mantém o foco na linha de chegada e não olha para trás.
• Ser resoluto em nossa jornada de fé e não recuar. Paulo nos encoraja a sermos firmes e constantes em nossa jornada de fé. Em 1 Coríntios 9.24, ele escreve: “Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só leva o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis.” Esta passagem nos lembra que a jornada de fé requer esforço e determinação, assim como um atleta treina para ganhar uma corrida.
• Não se distrair com assuntos mundanos. Por último, Paulo nos aconselha a não nos deixarmos distrair pelos assuntos mundanos. Em 1 Coríntios 9.25, ele escreve: “Todo atleta em tudo se domina; aqueles, para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, a incorruptível.” Esta passagem nos lembra que, como atletas de Cristo, devemos evitar as distrações mundanas que podem nos desviar de nosso objetivo espiritual.

II. A DESCRIÇÃO DO CÉU SEGUNDO O LIVRO DO APOCALIPSE
2.1 O novo céu e a nova terra. E vi novo céu e nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. (Ap 21.1 NAA). Aqui, o estado eterno é chamado de novo céu e nova terra, que não devem ser confundidos
com os novos céus e nova terra descritos em Isaías 65.17–25. A passagem do AT trata do milênio, pois o pecado e a morte ainda estão presentes. Os dois elementos serão totalmente excluídos do estado eterno. Segundo o pr. Antônio Gilberto, no Estado Eterno haverá:
• Governo perfeito. O homem não tem sabido, nem podido governar bem a Terra. Todas as tentativas humanas nesse sentido fracassaram: dos gregos, através da cultura; dos romanos, através da força e da justiça; e dos governantes dos nossos tempos, através da ciência e da política. Mas Cristo exercerá um governo perfeito, no seu tempo. Nunca haverá desordem, insatisfação, injustiça.
• Habitantes perfeitos – “Nunca mais haverá qualquer maldição” (Ap 22.3). Não haverá mais pecado, o que resultará em santidade perfeita. Foi o pecado que trouxe toda sorte de maldição (ler Gn 3.17; Gl 3.13).
• Serviço perfeito – “Os seus servos o servirão” (Ap 22.3). O maior privilégio do homem é servir a Deus. O trabalho para Deus será então perfeito. Culto perfeito. Atividades perfeitas. Quantas maravilhas não aguardam os salvos!
• Comunhão perfeita – “Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles” (Ap 21:3). O novo céu e a nova Terra é a restauração da convivência completa e perfeita entre Deus e os homens, que havia antes que o pecado causasse o atual estado de divisão que existe entre Deus e a humanidade. Como povo de Deus, desfrutaremos comunhão mais próxima com Ele do que jamais imaginamos. Deus mesmo estará com todos os seus santos num relacionamento mais íntimo e afetuoso. Somente na Nova Jerusalém, esta comunhão será restabelecida por completo, ocorrendo aquilo que é dito pelo apóstolo João, de vermos Deus como Ele é (1Jo 3.2).
• Visão perfeita – “Contemplarão a sua face” (Ap 22.4). Somente com uma visão perfeita é possível contemplar a face de nosso Senhor. Nenhum homem neste mundo viu a face do Senhor. Nem mesmo Moisés que teve uma íntima comunhão com Deus. Para ele Deus disse: “Não poderás ver a minha face, porquanto homem nenhum verá a minha face e viverá” (Êx 33.20). A esperança dos fiéis é de contemplar a face de Deus (Salmos 11:7; 17:15). Os vencedores terão este privilégio diante do trono de Deus e do Cordeiro – “Os seus servos o servirão, contemplarão a sua face” (Ap 22:3,4).
• Identificação perfeita – “E nas suas frontes está o nome dele” (Ap 22:4). Nome na Bíblia fala de caráter; daquilo que a pessoa de fato é. Haverá então uma perfeita identificação entre Deus e os seus remidos. No Antigo Testamento o sumo sacerdote levava gravadas numa lâmina de ouro puro, sobre a sua coroa sagrada, as palavras: “Santidade ao Senhor” (Êx 39.30). Mas no Estado Eterno, onde a santidade é perfeita, o próprio nome de Deus estará sobre a fronte dos seus filhos.
• Conhecimento Perfeito. Hoje, conhecemos a Deus apenas em parte, mas no Novo Céu e na Nova Terra o nosso conhecimento será perfeito dentro do plano humano, em glória (cf 1Co 13.12).
• Interação perfeita – “E reinarão pelos séculos dos séculos” (Ap 22.5). No Estado Eterno, ou seja, no Novo Céu e na Nova Terra todos juntos, harmonicamente, e sempre, reinaremos. Isso jamais será conseguido aqui, mas no perfeito Estado Eterno, sim! Quantas coisas preciosas tem o Senhor reservadas à Sua amada Igreja. Concordo com o grande mestre, o pr. Antônio Gilberto, quando diz: “Se pudéssemos todos apreciar de fato, pela visão do Espírito, o que é o Céu, a eterna bem-aventurança dos salvos, teríamos tanto desejo de ir para lá, e nos desprenderíamos tanto das coisas daqui, que o Diabo não teria um só torcedor; um só amigo seu na terra. Inúmeros crentes por não terem essa visão estão demasiadamente presos às coisas deste mundo, que jaz no Maligno (1João 5.19)”.

2.2 A linda cidade como nossa nova morada. Além de um novo Céu e de uma nova Terra, há uma nova Cidade. A santa Cidade, a Nova Jerusalém, descerá do Céu, de Deus. Vi também a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, preparada como uma noiva enfeitada para o seu noivo. (Ap 21.2 NAA); O que é a Nova Jerusalém? É o local que substituirá o Éden como morada de Deus com os homens.
• Ela tem a glória de Deus (Ap 21.11). A glória de Deus é uma característica típica dos lugares santos, e, por isso, a Nova Jerusalém é o lugar santo por excelência e nela não haverá necessidade de templo, pois o seu Templo será o próprio Deus.
• Ela tem muro e doze portas. A Cidade tem doze portas, com os nomes das doze tribos de Israel e o muro da Cidade, doze fundamentos, com os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro. Isto, naturalmente, é uma linguagem figurada para nos mostrar que o fundamento, a razão de ser da convivência eterna com Deus é a salvação na pessoa bendita de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Pode, também, significar que a Igreja que ali está, foi a Igreja que ensinou e que viveu de acordo com a doutrina dos apóstolos. Com relação ao “muro”, simboliza a segurança absoluta em que estarão os seus habitantes; simboliza que a Cidade é organizada.
• Ela tem uma riqueza incomparável. A Cidade é descrita como contendo pedras preciosas e ouro; os muros são feitos e ornados de pedras preciosas; as ruas, de ouro. Os remidos pisarão em ruas de ouro, ou seja, os valores materiais, aquilo que os homens tanto veneram e buscam em nossa vida secular, nada representam na vida celestial.
• Ela não necessita de sol nem de luz. Ela não necessitará de sol nem de luz, porque será iluminada pela glória divina; terá o Cordeiro como sua lâmpada (Ap 21.23).
• Ela apresenta o rio puro da água da vida. O rio é claro como cristal, o qual procede do trono de Deus e do Cordeiro e, no meio da praça, a árvore da vida, que produz doze frutos, dando o seu fruto de mês em mês, cujas folhas são para a saúde das nações (Ap 22:1,2). Esta linguagem, que é figurada, fala-nos da eternidade de que desfrutarão os habitantes desta santa Cidade. No Éden, o homem possuía uma eternidade condicional, embora, enquanto obedecesse ao Senhor, jamais morreria. Aqui, porém, a situação é bem diferente: o homem tem a vida eterna, esta dádiva que é recebida por todos aqueles que creem em Jesus Cristo (João 3:16; 17:3;1João 2:25; 5:11,12).
• Nela há grande alegria, pureza e santidade (Ap 21.4,27). Lá só haverá alegria, infinitamente superior a tudo o que já sentimos nesta vida. Também nela não haverá pecado e nem pecadores – “E não entrará nela coisa alguma que contamine e cometa abominação e mentira, mas só os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro” (Ap 21:27).
• Nela serviremos ao Senhor continuamente (Ap 22.3). Alguns pensam que no Céu, na eternidade com Cristo, na Santa Cidade, não haverá trabalho. Esquecem-se de que Deus, sendo perfeito em tudo, trabalha (João 5.17; Is 64.4). Aqueles que tiverem sido servos do Senhor aqui hão de continuar a servi-lo ali: “os seus servos o servirão”.

III. CÉU: O FIM DA JORNADA CRISTÃ
3.1 Estaremos onde Deus está.
A LIÇÃO DIZ: Em Apocalipse 21, há uma concretização da jornada cristã em que o crente estará onde Deus habita, conforme o nosso Senhor disse que viria e nos levaria para estarmos com o Pai (Jo 14.3). Nesse lugar, habitaremos com Deus em seu tabernáculo, pois nós seremos o seu povo e Ele o nosso Deus (Ap 21.3). Concordo plenamente com Wayne Grudem, que mais importante de que toda a beleza material da cidade celestial, mais importante do que a comunhão que gozaremos eternamente com todo o povo de Deus de todas as nações e de todos os períodos da história, mais importante do que estar livre da dor e tristeza e sofrimento físico – muito mais importante do que qualquer uma dessas coisas será o fato de que estaremos na presença de Deus gozando de comunhão sem nenhuma barreira com Ele. “Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles. Eles serão povo de Deus, e Deus mesmo estará com eles. E lhes enxugará dos olhos toda lágrima” (Ap 21.3,4).

3.2 As lágrimas cessarão. Algumas pessoas entendem a declaração “Deus enxugará de seus olhos toda lágrima” de forma completamente errada. Elas pensam que essa frase ensina que após o juízo final, na instauração do estado eterno, Deus eliminará a memória dos redimidos para que eles jamais se lembrem de suas vidas na presente era. Essas pessoas defendem que na eternidade, no novo céu e na nova terra, não teremos mais lembranças de nossa vida terrena. Por isso que muita gente ensina que após a ressurreição não nos lembraremos mais de nossos familiares e amigos. Quem pensa assim diz que não seria possível desfrutarmos de uma felicidade eterna se ainda nos lembrarmos das coisas que vivemos neste mundo. Como não existe um versículo bíblico que diz que Deus apagará a memória dos redimidos, essas pessoas enxergam esse conceito na declaração “Deus enxugará de seus olhos toda lágrima”. Mas esse tipo de interpretação é realmente errado. A Bíblia é clara ao afirmar que após a ressurreição continuaremos com nossas lembranças; nós reconheceremos uns aos outros (Lc 16.19-31; 1 Ts 4.13-18). Mas então em que sentido Deus enxugará dos nossos olhos toda lágrima? Quando o texto bíblico diz que “Deus enxugará de seus olhos toda lágrima”, isso significa que a dor e o sofrimento pelos efeitos do pecado desaparecerão. Essa declaração traz a ideia de Deus como um Pai atencioso que se preocupa em consolar e enxugar as lágrimas de seus filhos que choram. Continuaremos sendo quem somos e permaneceremos com as nossas lembranças, mas jamais ficaremos angustiados, tristes e abatidos novamente. Viveremos num estado de plena satisfação com Deus, desfrutando de sua presença gloriosa para sempre.
3.3 O Céu como repouso eterno.
A LIÇÃO DIZ: A expressão “repouso” nada tem a ver com tédio, pois no Céu haverá constante atividades: adoração (Ap 19.1-8); serviço (Ap 22.3); ilimitada aprendizagem (1 Co 13.12). Trata-se de uma dimensão completamente distinta do que conhecemos atualmente. Por isso, quando afirmamos que o Céu será um lugar de repouso ou de descanso é pelo fato de que o crente descansará de suas fadigas, cansaço e exaustão presentes hoje (Ap 14.13); estaremos plenamente satisfeitos em comunhão uns com os outros e com o nosso Senhor (Mt 8.11; Ap 19.9). O Céu é descrito nas Escrituras Sagradas como lugar de repouso, no sentido de que os salvos participarão da verdadeira paz, da alegria e comunhão perfeita com Deus, não estando mais sujeitos às intempéries desta vida, do velho sistema, que era sujeito aos sofrimentos e morte.

CONCLUSÃO
Como buscar o céu? Primeiro, não deixe seu coração ir atrás das coisas deste mundo, como seu bem principal. Não se entregue à posse de coisas terrenas para satisfazer sua alma. Este é o inverso de buscar o céu. Você não deve se permitir em praticar a sensualidade, ou o mundanismo, ou a busca dos prazeres ou honras do mundo, ou ocupar seus pensamentos ou tempo acumulando o pó da terra. Segundo, contente-se em passar por todas as dificuldades no caminho para o céu. Embora o caminho esteja à sua frente, e você possa percorrê-lo se desejar, ainda assim é um caminho ascendente e cheio de muitas dificuldades e obstáculos. Esteja disposto, então, a submeter-se ao trabalho, enfrentar a labuta e superar a dificuldade. O que é tudo isso em comparação com o doce descanso que está no final de sua jornada? Esteja disposto a lutar contra a inclinação natural da carne e do sangue e avançar para o prêmio. A cada passo será cada vez mais fácil ascender; e quanto mais alto for sua subida, mais você será animado pela gloriosa perspectiva da uma visão mais próxima daquela cidade celestial onde em pouco tempo você estará para sempre em repouso. Terceiro, em todo o seu caminho, que seus olhos estejam fixos em Jesus, que foi para o céu como seu precursor. Olhe para Ele. Contemple sua glória no céu, para que uma visão dela possa instigá-lo com mais fervor a desejar estar lá. Olhe para Ele em seu exemplo.

Compartilhe:

A REALIDADE BÍBLICA DO PECAD

O PADRÃO BÍBLICO PARA A VIDA CRISTÃ
Caminhando Segundo os Ensinos das Sagradas Escrituras

O QUE VAMOS ESTUDAR?
Nesta lição, abordaremos a realidade do pecado, com foco no trágico episódio da Queda de Adão e Eva, conforme relatado no terceiro capítulo de Gênesis. Este evento marca um dos momentos mais sombrios da história humana. No entanto, as Escrituras Sagradas nos lembram que Deus, em sua onisciência, já havia previsto o pecado do primeiro casal e, desde a fundação do mundo, determinou a morte redentora de Jesus para a salvação da humanidade (Ap 13.8). Portanto, a lição explorará a realidade do pecado, a previsão divina da redenção e as consequências da desobediência, ilustradas pela história de Adão e Eva. Vamos juntos aprender a Palavra de Deus.

TEXTO PRINCIPAL
Todos pecaram e estão afastados da presença gloriosa de Deus. (Rm 3.23 NTLH). O pecado é universal. Todos os homens são pecadores; tudo no homem é pecaminoso. O pecado é universal entre os homens; ele é pleno dentro do homem. Se alguém desenhasse um círculo para indicar os justos, o círculo deveria ficar vazio. Todos estariam excluídos. Se alguém desenhasse um círculo para indicar os pecadores, ele estaria cheio. Todos deveriam ser incluídos.pois todos pecaram e carecem da glória de Deus (Rm 3.23 NAA). Poderíamos parafrasear o texto a cima assim (em nossas palavras): “Todos pecaram, todos os que pecaram são pecadores, e todos os pecadores estão separados de Deus”.


RESUMO DA LIÇÃO
O pecado é um mal real que atinge toda a humanidade e que traz consequências eternas. Vamos desembrulhar a nossa verdade prática em partes:
● Primeiro, ao afirmar que “o pecado é um mal real”, reconhece-se a existência objetiva do pecado, não como uma mera construção social ou um conceito abstrato, mas como uma realidade tangível que afeta a vida das pessoas.
● Em segundo lugar, a frase “atinge toda a humanidade” ressalta a universalidade do pecado. Isso está em consonância com a doutrina cristã do pecado original, que sustenta que todos os seres humanos nascem com uma natureza pecaminosa devido à queda de Adão e Eva.
● Finalmente, a afirmação de que o pecado “traz consequências eternas” sublinha a gravidade do pecado. Na teologia cristã, o pecado sem arrependimento e redenção leva à separação eterna de Deus.

I. O QUE É O PECADO
1.1 Conceitos extrabíblicos sobre o pecado.
A LIÇÃO DIZ: A sociedade dos nossos dias rejeita a ideia da existência do pecado como um mal que aflige a humanidade e que deve ser combatido; dessa forma, atribui a ele uma mera percepção religiosa, não sendo, portanto, algo que deve fazer parte das preocupações dos seres humanos.
● Ateísmo. Ao negar a Deus, nega também o pecado, porque estritamente falando, todo pecado é contra Deus; e se não há Deus, não há pecado. O homem pode ser culpado de pecar em relação a outros, pode pecar contra si mesmo, porém estas coisas constituem pecado unicamente em relação a Deus. Todo mal praticado é dirigido contra Deus. “Pequei contra o céu e perante ti”, exclamou o pródigo. Portanto, o homem necessita do perdão baseado em uma provisão divina de expiação.
O determinismo. É a teoria que afirma ser o livre-arbítrio uma ilusão e não uma realidade. Nós imaginamos que somos livres para fazer nossa escolha, porém realmente nossas opções são ditadas por impulsos internos e circunstâncias que escaparam ao nosso domínio – uma pessoa não pode deixar de atuar da maneira como o faz, e estritamente falando, não deve ser louvada por ser boa nem culpada por ser má. O homem é simplesmente escravo das circunstâncias. É o determinismo a doutrina que admite estar o curso dos acontecimentos previamente fixado, e nada que o homem faça haverá de alterá-lo. Essa doutrina é conhecida também como Fatalismo. Porém, a Bíblia diz: “Não erreis: Deus não se deixa escarnecer, porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará” (Gl 6.7)
O hedonismo (da palavra grega que significa “prazer”). É a teoria que sustenta que o melhor ou mais proveitoso que existe na vida é a conquista do prazer e a fuga à dor; de modo que a primeira pergunta que se faz não é: “Isto é correto?”, mas: “Trará prazer?”. Nem todos os hedonistas têm uma vida de vícios, mas a tendência geral do hedonista é desculpar o pecado, e disfarçá-lo, qual pílula açucarada, com designações tais como estas: “é uma fraqueza inofensiva”; “é pequeno desvio”; “é mania do prazer”; “é fogo da juventude”. Eles desculpam o pecado com expressões como estas: “errar é humano”; “o que é natural é belo e o que é belo é direito”; o homem deve “libertar suas inibições”; em linguagem simples “ceder à tentação porque reprimi-la é prejudicial à saúde”. Naturalmente, isso muitas vezes representa um intento para justificar a imoralidade. Mas esses mesmos teóricos não concordariam em que a pessoa desse liberdade às suas inibições de ira, de ódio criminoso, inveja, embriaguez ou alguma outra tendência similar. No fundo dessa teoria está o desejo de diminuir a gravidade do pecado, e ofuscar a linha divisória entre o bem e o mal, o certo e o errado.
A ciência cristã. Esta seita nega a realidade do pecado. Declara que o pecado não é algo positivo, mas simplesmente a ausência do bem. Nega que o pecado tenha existência real e afirmam que é apenas um “erro da mente moral”. O homem pensa que o pecado é real, por conseguinte, seu pensamento necessita de correção. As Escrituras denunciam o pecado como uma violação positiva da lei de Deus, como uma verdadeira ofensa que merece castigo real num inferno real.
A evolução. Considera o pecado como herança do animalismo primitivo do homem. Desse modo, em lugar de exortar a gente a deixar o “velho homem”, ou o “antigo Adão”, os proponentes dessa teoria deveriam admoestá-los a que deixassem o “velho macaco” ou o “velho tigre”! A teoria da evolução é antibíblica. Além disso, os animais não pecam; eles vivem segundo sua natureza e não experimentam nenhum sentido de culpa por seu comportamento.
1.2 O conceito bíblico sobre o pecado.
A LIÇÃO DIZ: A Bíblia descreve o pecado como um ato de rebeldia contra Deus. Segundo o Dicionário Wycliffe, “pecado não é somente alguma coisa contrária ao que Deus disse que o homem não deveria fazer, mas é também algo contrário ao que Deus não quer que o homem faça, com base nos princípios revelados.” A expressão mais utilizada para definir o pecado é “errar o alvo”, ou seja, ter na sua frente um objeto e não conseguir acertá-lo, como se uma pessoa que tivesse em mãos um arco e uma flecha, ou mesmo uma funda, e não conseguisse atingir o alvo à sua frente, ou porque este estava em movimento, ou porque quem atirou a flecha ou a pedra não mirou de forma correta. Segundo Champlin (2013, p. 145), pecado é a tradução do grego hamartia. Esse termo é derivado de uma raiz que indica “errar o alvo”, “fracassar”. Trata-se do fracasso em não atingir um padrão conhecido, mas antes, desviando-se do mesmoo. O pecado tanto é um ato como é uma condição. É o “estado” dos homens sem regeneração, que se manifesta na forma de numerosos e perversos atos. Pecar é afastar-se daquilo que Deus considera a “conduta ideal”, do homem ideal, exemplificado em Jesus Cristo. Isso conduz à “impiedade” (asebeia; 2Pe 2.6), que consiste na oposição a Deus e a seus princípios, em autêntica rebelião da alma. E isso leva à “parabasis”, “transgressão” (ver Mt 6.14 e Tg. 2.11) contra princípios piedosos reconhecidos. Davis (2005, p. 955), define pecado como qualquer falta de conformidade com a lei de Deus, ou transgressão dessa lei, Rm 3.23; Jo 3.4; Gl 3.10–12. Pecado de omissão consiste em deixar de fazer o que a lei de Deus ordena; e pecado de comissão consiste em fazer o que a lei proíbe. Justo González (2009, p. 244) define pecado como a barreira que separa os homens de Deus, e que se interpõe entre quem somos e quem Deus deseja que sejamos. O pecado é tanto uma ação como uma condição. Como ação, o pecado é a violação consciente da vontade de Deus, portanto, é possível falar de “pecados” no plural e classificá-los conforme diversos critérios. Isso é o que geralmente é conhecido por “pecado atual” (os pecados que cada indivíduo comete) — uma ação ou atitude que se rebela contra o que se sabe ser a vontade de Deus. Porém, em seu sentido mais profundo, o pecado não é uma ação nem uma atitude, mas uma condição em que os humanos encontram-se afastados de Deus. Isso é uma condição em que todos nascemos e da qual não podemos nos livrar por nós mesmos.
● Spurgeon: “Pecado é uma rebelião contra o governo de Deus. É uma tentativa de destronar o Rei dos reis e Senhor dos senhores. É uma inimizade contra Deus e contra tudo o que é bom e santo.”
● John Piper: “Pecado é o que você faz quando seu coração não está satisfeito com Deus.
Pecado é o fruto do descontentamento com Deus como sua maior alegria. Pecado é o ato de trocar a glória de Deus por ídolos vazios.”
● Paul Washer: “Pecado é uma ofensa infinita contra um Deus infinitamente santo. Pecado é uma violação da natureza e do caráter de Deus. Pecado é uma afronta à majestade e à glória de Deus. Pecado é uma expressão de ódio e desprezo por Deus.”
● Augustus Nicodemus: “Pecado é tudo aquilo que contraria a vontade revelada de Deus nas Escrituras. Pecado é tudo aquilo que fere o relacionamento do homem com Deus e com o próximo. Pecado é tudo aquilo que desonra e desfigura a imagem de Deus no homem.”

1.3 A origem do pecado.
A LIÇÃO DIZ: Nosso mundo foi criado por Deus, e nós também. Ocorre que uma de suas criaturas, Satanás, mesmo dotado de proximidade da glória de Deus, decidiu que seria semelhante ao Altíssimo, e por isso, foi retirado de sua condição de perfeição, tornando-se a fonte de todo o mal. A velha questão de onde e como o pecado começou tem sido explorada e debatida por algumas das maiores mentes da história, mas ninguém pode dar uma resposta completamente definitiva ou satisfatória. Alguns, citando Isaías 45.7, procuram fazer de Deus o autor do pecado: “Eu formo a luz e crio as trevas; faço a paz e crio o mal; eu, o Senhor, faço todas estas coisas.” A palavra mal, do original hebraico rah, é melhor traduzida como “calamidade”. O contexto desta passagem diz respeito à soberania de Deus sobre desastres naturais. Deus é soberano sobre todas as coisas, mas não é o autor do pecado (1 Jo 1.5; Tg 1.13). Ele odeia o pecado (Pv 8.13). O mal moral originou-se na criatura, não no Criador. Diante da verdade bíblica de que o mal não pode proceder de Deus, devemos naturalmente concluir que tudo o que Ele criou era inicialmente bom (Gn 1.31). Assim, todos os anjos também foram criados bons, mas algo ocorreu entre eles que levou muitos a se rebelarem contra o Criador. A Bíblia não explica quando ocorreu essa queda entre os anjos, apenas nos informa que ela realmente aconteceu e que isso se deu antes da Queda do homem, visto que o pecado do primeiro casal foi motivado por um tentador (Gn 3). Alguns estudiosos entendem que a profecia do profeta Isaías contra a Babilônia e a profecia do profeta Ezequiel contra o governante de Tiro são indicativos da origem do pecado e da consequente queda angelical, mas isso é difícil de afirmar, pois ambas as passagens não são tão claras nesse aspecto. No entanto, o Novo Testamento lança luz sobre essa questão. O apóstolo Paulo, escrevendo a Timóteo, indica que o orgulho de Satanás o precipitou em condenação (1 Tm 3.6). Obviamente, sua soberba foi em tentar ser como Deus, e com a mesma oferta, ele seduziu o primeiro casal (Gn 3.5). O próprio Jesus afirmou que Satanás “foi homicida desde o princípio, não se firmou na verdade, porque não há verdade nele” (Jo 8.44). Judas também escreve acerca dos anjos que “não guardaram o seu estado original, mas abandonaram o seu próprio domicílio” (Jd 6), e o apóstolo Pedro fala sobre o castigo de Deus sobre os anjos que pecaram (2 Pe 2.4).

II. AS CONSEQUÊNCIAS DO PECADO
2.1 O homem foi criado bom.
A LIÇÃO DIZ: Segundo as Escrituras, o ser humano foi criado perfeito, sem pecado. Chamamos isso de estado de inocência, em que o homem e a mulher não tinham consciência do mal. Eclesiastes 7.29 diz que “Deus fez ao homem reto”. Mas, mesmo tendo sido criado sem imperfeição alguma, o homem cedeu à tentação. A partir de sua desobediência a Deus, dando ouvidos à proposta de Satanás, o homem passou a ser mau. Observe que o ser humano usou da liberdade que tinha para desobedecer a Deus: Gênesis 3 nos conta que Satanás não obrigou o casal a comer do fruto que Deus lhes havia vedado, mas que eles mesmos, convencidos por Satanás, comeram da árvore. A Queda do Homem foi um evento histórico, e não existe espaço na Bíblia para outro tipo de interpretação. Algumas pessoas insistem em tentar interpretar a história da Queda do Homem como uma alegoria ou um mito. Mas a Bíblia é clara ao afirmar a historicidade desse evento. Qualquer interpretação que desconsidera essa realidade contradiz as Escrituras. O Novo Testamento reafirma a posição histórica deste evento e detalha a relação entre a queda de Adão com os acontecimentos atuais. O apóstolo Paulo faz uma explanação tão especifica entre Adão e Cristo que, se alguém interpretar Adão como um mito, então fatalmente Cristo também deverá ser interpretado como um mito (Rm 5.12; 1Co 15; 1Tm 2.14). A Bíblia nos diz claramente como ocorreu a Queda do Homem. Satanás utilizou a serpente para se aproximar de Eva. Ao invés de confrontar Adão, a serpente então tentou a mulher. É interessante notar no relato bíblico que Eva havia recebido apenas indiretamente o mandamento de Deus em relação a árvore do conhecimento. O relato bíblico descreve em detalhes o processo do pecado da seguinte forma:
● Primeiramente veio a sugestão para duvidar da Palavra de Deus.
● Depois aconteceu o famoso “isto não tem problema”, onde a Palavra de Deus foi desacreditada.
● Como consequência, a autossuficiência tomou o coração do homem, resultando, por último, na desobediência.

2.2 Degradação da raça humana.
A LIÇÃO DIZ: Os homens se tornaram violentos, gananciosos, assassinos, desrespeitosos de compromissos, doentes e insatisfeitos com o que possuíam. Criaram deuses para si e os adoraram, e nesses cultos degradaram a imagem e semelhança que tinham de Deus em si. A “degradação da raça humana” pode ser definida como um processo de declínio moral e espiritual. Isso envolve a perda de valores éticos, respeito pelos outros, e a distorção da imagem e semelhança divina inerente ao ser humano. Nesse sentido, a degradação não se refere apenas a uma deterioração física ou material, mas também a uma deterioração do caráter e da espiritualidade humanos.
Caim e Abel (Gn 4). A história de Caim e Abel, os filhos de Adão e Eva, é outro exemplo de degradação. Caim, movido pelo ciúme, mata seu irmão Abel, marcando o primeiro assassinato registrado na Bíblia.
Aumento da Maldade (Gn 6). A Bíblia descreve que após a queda de Adão e Eva, a maldade na Terra aumentou a tal ponto que Deus decidiu destruir a humanidade com um dilúvio. Isso mostra uma degradação moral e espiritual significativa da humanidade.
Torre de Babel (Ge 11). A construção da Torre de Babel é outro exemplo de degradação. Os seres humanos tentaram construir uma torre para alcançar o céu, um ato de orgulho e rebelião contra Deus. Como resultado, Deus confundiu suas línguas e os dispersou por toda a Terra.
Sodoma e Gomorra (Gn 19): As cidades de Sodoma e Gomorra são exemplos de degradação moral extrema. Devido à sua maldade e imoralidade, Deus decidiu destruir essas cidades.

2.3 A degradação do mundo em que vivemos.
A LIÇÃO DIZ: É curioso perceber que o pecado afetou não somente a humanidade, mas igualmente o mundo em que ela vive. Questões como alterações climáticas, poluição e alterações na produtividade dos alimentos têm sua origem nos efeitos do pecado. O apóstolo Paulo nos diz que a criação aguarda ser redimida (Rm 8.22). Claro, aqui estão alguns exemplos de como a criação foi afetada pelo pecado:
Desordem Natural. Tempestades, terremotos, inundações e outros desastres naturais são manifestações da desordem introduzida na criação pelo pecado.
Predação e Violência. No Jardim do Éden, todos os animais viviam em harmonia. No entanto, após o pecado, a predação e a violência se tornaram comuns no reino animal.
Decadência e Corrupção: A beleza e a perfeição da criação original foram manchadas pela decadência e corrupção resultantes do pecado. A criação aguarda o cumprimento desta profecia de Isaías 11.6–9: O lobo viverá com o cordeiro, o leopardo se deitará com o bode, o bezerro, o leão e o[ novilho gordo pastarão juntos; e uma criança os guiará. A vaca se alimentará com o urso, seus filhotes se deitarão juntos, e o leão comerá palha como o boi. A criancinha brincará perto do esconderijo da cobra, a criança colocará a mão no ninho da víbora. Ninguém fará nenhum mal, nem destruirá coisa alguma em todo o meu santo monte, pois a terra se encherá do conhecimento do Senhor como as águas cobrem o mar.

III. CONSEQUÊNCIAS PARA QUEM COMETE O PECADO – MORTE FÍSICA, ESPIRITUAL E
ETERNA
O vocábulo morte significa separação. A Palavra de Deus fala de três tipos de morte: a morte espiritual, a morte física e a segunda morte, que é chamada de morte eterna.
● A morte espiritual ocorreu na queda de nossos pais, quando o homem foi separado espiritualmente de Deus. Antes da queda, Deus era o seu deleite; agora, o homem tem medo e se esconde de Deus.
● A morte física é a separação da alma do corpo. O homem que foi feito do pó, é pó, volta ao pó e o espírito volta a Deus.
● A morte eterna, chamada também de segunda morte é a separação eterna do homem da face de Deus. É a própria condenação eterna.
● A morte espiritual pode ser revertida na conversão. Quando o homem se arrepende e crê em Jesus, ele passa da morte para a vida. A morte física será revertida na ressurreição do último dia. Jesus morreu e ressuscitou como primícia de todos os que dormem. Jesus voltará em glória e os mortos ouvirão a sua voz e sairão dos túmulos, uns para a ressurreição da vida e outros para a ressurreição do juízo.
● A morte eterna, porém, é irremediável. Aqueles que são banidos da face de Deus para as trevas exteriores jamais poderão mudar a sua condição.


CONCLUSÃO
A fé cristã nos ensina que o pecado existe, que toda a raça humana foi alcançada por ele, recebendo, como juízo, a morte e o afastamento de Deus. Diante do que estudamos, não podemos aceitar as ideias modernas que tentam tirar do ser humano a responsabilidade por seus pecados, maldades e consequências desses atos. O pecado é real e pode levar as pessoas para a perdição eterna.

Compartilhe:

Mulher leva cadáver em cadeira de rodas para tentar receber um empréstimo de R$ 17 mil

As funcionárias do banco chamaram o Samu, que constatou a morte. O homem na cadeira de rodas tinha 68 anos e a polícia investiga há quanto tempo ele estava morto. O corpo foi levado para o IML.

Mulher leva corpo de homem morto à agência bancária para tentar liberar empréstimo.

No Rio de Janeiro, uma mulher foi levada pra delegacia depois de tentar receber um empréstimo de uma pessoa que já tinha morrido. Golpistas muitas vezes usam o nome de pessoas mortas. Nesta terça-feira (16), em Bangu, na zona oeste do Rio de Janeiro, um caso foi muito além disso.

“Tio Paulo, tá ouvindo? O senhor precisa assinar. Se o senhor não assinar, não tem como. Eu não posso assinar pelo senhor, tem que ser o senhor. O que eu posso fazer, eu faço”, diz a mulher para o cadáver em um vídeo gravado pelas funcionárias da agência bancária.

Érika de Souza Vieira Nunes levou ao banco um corpo em uma cadeira de rodas. Ela tentava concluir um empréstimo de R$ 17 mil que já tinha sido aprovado em nome do morto. Para isso, tentou forçar uma assinatura, segurando várias vezes a mão do cadáver.

Érika: O senhor segura, o senhor segura forte para caramba a cadeira aí. Ele não segurou ali a porta?
Funcionária: Não vi.
Érika: Viu não?
Funcionária: É, a gente também não…

A mulher se apresentou na agência como sobrinha do homem. Ela tentou passar a impressão de que tudo estava normal, levantando a cabeça do homem morto, que obviamente não se sustentava. As funcionárias do banco desconfiaram de que algo está muito errado.

Érika: Tio, está sentindo alguma coisa? Mas ele não diz nada.
Funcionária: Eu acho que ele não tá bem não.
Funcionária: A senhora está sozinha?
Érika: Sim.

A mulher foi a única ali que não se mostrou assustada ou preocupada com a situação e chegou até a sorrir.

Funcionária: É, ele não tá bem não. A corzinha não está ficando…
Érika: Mas ele é assim mesmo.
Funcionária: É?
Érika: É. Ô tio, tio…
Funcionária: É, não está não.

As funcionárias do banco chamaram o Samu, que constatou a morte. O homem na cadeira de rodas tinha 68 anos e a polícia investiga há quanto tempo ele estava morto. O corpo foi levado para o IML.

Érika foi conduzida para a delegacia no início da noite.

“O médico do Samu, ao chegar ao local, constatou que ele já estava em óbito e, aparentemente, há algumas horas. Ou seja, ele já entrou morto no banco. O principal é: a gente continuar a investigação, para a gente identificar demais familiares e saber se, quando esse empréstimo foi realizado, se ele estava vivo, qual é a data desse empréstimo”, diz o delegado Fabio Luiz.

Diante de uma situação tão inacreditável, o delegado ainda está estudando como enquadrar o caso, que, além de tudo, teve até bronca em um homem que já estava morto.

Mulher insiste em falar com o tio, que estava morto, ao ser questionada por funcionárias de banco — Foto: JN

“Se o senhor não ficar bem, vou te levar pro hospital. O senhor quer ir para UPA de novo?”, disse Érika ao cadáver.

“Quem país é este????? Até o cadáver é usado para satisfazer a ganância pelo o dinheiro, até que nível o ser humano chegou “.

jornal-nacional

Compartilhe:

IEAD EM SÃO JOSÉ DO EGITO PE,  REALIZOU CONGRESSO DA MOCIDADE:  UMADESJE 

     
     
  Nos dias 13 e 14 de Abril de 2024 a Igreja Evangélica Assembleia de Deus em São José do Egito PE, realizou a UMADESJE (Congresso de Mocidade), que todos os anos é realizado na referida igreja. Este ano com o tema : JOVENS VIVENDO COMO EXEMPLO, I Timóteo 4:12.
UMA ABENÇOADA MENSAGEM
       
   Fazem vários anos que este blog vem fazendo coberturas dos eventos desta igreja, desde os tempos do Pastor Eurival, que foi substituído pelo atual, o pastor Dário Gomes, já está a 14 anos como gestor desta igreja. 
      Durante todo esse tempo nosso blog tem feito coberturas de inúmeros eventos evangelísticos: Festas, aniversários de círculo de oração, congressos de senhoras, de jovens, cruzadas evangelísticas, etc. Sempre buscando fazer o melhor para Jesus, através de filmagens, fotos, entrevistas, etc. Buscando valorizar o que há de melhor, que é a Palavra de Deus.
Pastor presidente Ailton José Alves.
Pastor local Dário Gomes de Araújo.
Como foram mais de 2h de vídeo procurem  acessarem o nosso canal no YouTube: blogdozefreitas.
Compartilhe:

Dia do Hino Nacional: Brasileiros sabem a música de cor? Veja VÍDEO

Data é comemorada neste sábado (13). Composição foi tocada pela primeira vez em 1831 e letra foi criada em 1879.

O Dia do Hino Nacional é comemorado neste sábado (13). Foi nesta mesma data, em 1831, que a música foi tocada pela primeira vez, quando Dom Pedro I se despedia do Brasil e voltava para Portugal.

Já a letra, foi criada 48 anos depois, em 1879, por Osório Duque Estrada (saiba mais abaixo).

Cantado em solenidades e eventos oficiais do governo, aberturas de encontros cívicos, culturais, escolares e esportivos, quem nunca “encheu os pulmões de ar” para cantar com orgulho?🎵

A letra tem palavras pouco usadas atualmente, e frases em ordens fora do habitual, o que acaba a deixando complexa. O g1 foi às ruas de Brasília para saber se os moradores do Distrito Federal sabem cantar o hino sem tropeçar nas palavras (veja vídeo acima). Algumas sempre geram um pouco de confusão. “Fúlgidos”, “fulguras” e “florão”, por exemplo dão um nó na língua logo no início do hino.

“É difícil. Na escola não ensinaram isso. Só ensinaram a cantar”, diz Pedro da Silva, de Brasília.

Tem quem cante o hino completo, sem errar nenhuma palavra. Tem quem troque palavras e até invente outras. Mas tem quem se garanta.

“Eu já pesquisei no dicionário todos os significados”, conta Valéria Pereira, também de Brasília.

O Hino Nacional e seus significados

Execução do Hino Nacional — Foto: Fabio Tito/g1

Execução do Hino Nacional — Foto: Fabio Tito/g1

De acordo com a professora de Língua Portuguesa Regina Lustosa, o hino é uma canção bastante complexa, com uma letra rica em metáforas e inversões nas frases

“Por ser um estilo de texto parnasiano, com linguagem rebuscada e com grandes inversões sintáticas, o entendimento do texto fica comprometido. Mas nada que um bom brasileiro (com sua criatividade infinita) não possa ‘recriar’ algumas palavras, ao cantá-lo”, diz a professora.

Você já parou para pesquisar o que significam as palavras “difíceis” do hino❓ Nós separamos alguns trechos para te ajudar:

🎶 Ouviram do Ipiranga as margens plácidas / De um povo heroico o brado retumbante, / E o sol da liberdade, em raios fúlgidos, / Brilhou no céu da Pátria nesse instante.

📖 As margens plácidas (serenas) do rio Ipiranga ouviram o brado (grito) retumbante (estrondoso) de um povo heroico. E o sol da liberdade, em raios fúlgidos (cintilantes), brilhou no céu da Pátria no mesmo instante.

🎶 Se o penhor dessa igualdade / Conseguimos conquistar com braço forte, / Em teu seio, ó Liberdade, / Desafia o nosso peito a própria morte!

📖 Se conseguimos conquistar o penhor (a garantia/o direito) dessa igualdade (de ser livre) com braço forte, o nosso peito desafia até a morte em teu seio, ó Liberdade.

🎶 Deitado eternamente em berço esplêndido / Ao som do mar e à luz do céu profundo, / Fulguras, ó Brasil, florão da América, / Iluminado ao sol do Novo Mundo!

📖 Ó Brasil, florão (cúpula, joia da coroa) da América, (tu) fulguras (brilhas) iluminado ao sol do Novo Mundo deitado eternamente em berço (território) esplêndido, ao som do mar e à luz do céu profundo.

Você sabia❓

  • Há quase 200 anos, em 13 de abril de 1831, a melodia do hino nacional foi tocada pela primeira vez em público. Na época, Dom Pedro I se despedia do Brasil e voltava para Portugal;
  • Quando a República foi proclamada em 1889, houve um concurso para substituir a melodia do hino que conhecemos. No entanto, o apego popular à melodia do velho hino fizeram com que ela fosse mantida;
  • O hino foi criado em duas partes. Primeiro, veio a melodia, feita em 1831 por Francisco Manoel da Silva. Anos mais tarde, Osório Duque Estrada compôs a letra. A junção de melodia e letra demorou 48 anos;
  • O autor da melodia morreu sem saber que a música ganharia uma letra;
  • Existem regras para a execução do hino. Entre elas, cantar em pé e em silêncio, com a cabeça descoberta e os braços esticados ao longo do corpo. Gestos como palmas, assobios e até a mão no peito, são proibidos, de acordo com o art. 30 da Lei nº 5.700, de 1971.

g1.globo

Compartilhe:

Foro privilegiado: entenda por que parlamentares agora são contra; STF tem maioria para ampliar regra

ampliação do foro privilegiado para julgar políticos, que já tem maioria formada no Supremo Tribunal Federal (STF), tem enfrentado resistência por parte dos parlamentares, que antes preferiam ser julgados pela Suprema Corte e agora querem evitá-la.O julgamento foi suspenso na sexta-feira (11) pelo ministro André Mendonça, que pediu mais prazo para análise. Mas, se ninguém mudar de posição nesse período, o Supremo deve definir uma interpretação mais ampla que a atual para o foro privilegiado. 👉 Na prática, a tese que já reúne maioria no STF prevê que os processos contra políticos por condutas no exercício dos mandatos comecem a tramitar já nas instâncias superiores – mesmo se eles já tiverem saído da função.Hoje, quando o político deixa o mandato, as ações tendem a ser enviadas para a primeira instância – os tribunais estaduais de Justiça ou as varas da Justiça Federal nos estados, por exemplo.Essa mudança já tem votos favoráveis do relator, Gilmar Mendes, e dos ministros Cristiano ZaninFlávio DinoDias ToffoliAlexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso (presidente do STF). Ou seja, 6 dos 11 ministros.A mudança, que até pouco tempo atrás seria celebrada pelos parlamentares, pode gerar um novo atrito entre Judiciário e Legislativo. Se antes os parlamentares preferiam ser julgados pelo Supremo por acreditarem em uma maior chance de absolvição, de prescrição das ações, ou para evitar eventuais perseguições de opositores ou juízes de 1ª instância, agora o movimento é o contrário.STF forma maioria para ampliar foro privilegiado para depois do mandato. Se o foro já não bastasse, agora os ministros querem a extensão pós-mandato? É um acinte, precisamos rever isso com urgência. — Sóstenes Cavalcante (PL-RJ), 2º vice-presidente da Câmara. Crítica à atuação de integrantes da Corte, em especial do ministro Alexandre de Moraes, a oposição avalia que o julgamento em instâncias inferiores poderia dar maior margem para a defesa dos investigados. Há, inclusive, uma proposta de emenda à Constituição (PEC) que tramita na Câmara para, ao invés de ampliar, restringir ainda mais o foro privilegiado.O texto estava paralisado desde 2018 – quando o sentimento entre parlamentares era oposto ao atual –, mas pode voltar a andar como uma reação legislativa à maioria formada no Supremo.

O STF e os processos contra parlamentares

Para especialistas ouvidos pelo g1, os parlamentares hoje contrários ao foro privilegiado atuam em defesa própria – já vislumbrando complicações originadas da participação de alguns deles em atos que atentaram contra a democracia. Há um segundo motivo: se o processo já começa nas instâncias superiores, há menos possibilidades de recorrer de uma eventual condenação. Ou seja, reduzem-se os instrumentos para protelar uma decisão definitiva.O incômodo com as ações no Supremo se agravou recentemente, com operações nos gabinetes de parlamentares realizadas neste ano. Mas a pressão para que o tema voltasse ao Congresso ficou mais forte depois que o STF iniciou um julgamento que pode ampliar ainda mais o foro, garantindo a prerrogativa mesmo às autoridades que tenham saído do cargo. O entendimento poderia impactar diretamente nas investigações que envolvem o ex-presidente Jair Bolsonaro e o deputado Chiquinho Brazão (sem partido-RJ), suspeito de ser um dos mandantes do assassinato da vereadora Marielle Franco. No Congresso, a proposta mais avançada restringe o foro apenas para presidentes dos Poderes — da República, da Câmara, do Senado e do STF. Se fosse aprovada, deputados, senadores e todas as autoridades que hoje podem ser julgadas pelo Supremo teriam suas ações investigadas na primeira instância. A aprovação do texto poderia restringir até 30 mil pessoas, segundo estimativas do relator da PEC no Senado, o senador Randolfe Rodrigues (sem partido-AP).A PEC foi protocolada no início de 2013 e virou bandeira de alguns parlamentares com as manifestações daquele ano. Mas o texto só foi aprovado no Senado em 2017 e, no ano seguinte, passou por duas comissões da Câmara.À época, em meio à Operação Lava Jato, havia um apelo popular para que as autoridades perdessem o foro privilegiado, que permite o julgamento no Supremo, e tivessem seus casos levados para a Vara de Curitiba, do então juiz Sergio Moro, ou para outros tribunais que as investigassem. Mais de cinco anos depois, o tema nunca andou na Câmara.

Resistências

Ainda que o tema hoje seja defendido pela oposição, a restrição do foro sofre resistência de grande parte da Câmara. Parlamentares do Centrão, por exemplo, dizem não ter certeza se a aprovação seria benéfica, já que deixaria as autoridades sob o julgamento de justiças nos estados que podem tomar decisões influenciadas pela política local e por eventuais opositores. Segundo deputados, o próprio presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), não tem demonstrado boa vontade em avançar no texto e faz ressalvas à PEC. Um dos incômodos dos parlamentares é que a PEC mais avançada no Congresso tira quase todos os casos do STF e leva para a primeira instância — onde não há colegiados e um juiz analisa o caso sozinho.Deputados da oposição já admitem articular uma segunda proposta, modificando o texto para levar alguns casos à segunda instância. Se o texto for mudado, contudo, ele precisará ser analisado mais uma vez pelo Senado.

Especialistas

O advogado criminalista Michel Saliba lembra que, antes da implantação do processo eletrônico nos tribunais, os parlamentares eram beneficiados pela morosidade nos julgamentos. O processo eletrônico fulminou a possibilidade de morosidade. Antes, uma ação penal no Supremo você levava para prescrição. Eram autos físicos, você não tinha controle. Para ele, mais do que uma disputa entre Congresso e STF, a tentativa dos parlamentares de restringir o foro em contraposição à Corte é uma ação em defesa própria, seja por receio de eventuais desdobramentos de inquéritos mirando atos contra a ordem democrática, seja pela possibilidade de recorrer a três instâncias (TJs, STJ, STF) em caso de condenação. “A oposição, ao ver o posicionamento da Corte em relação aos atos de 8 de janeiro, imaginam que destino melhor não terá o deputado acusado de algo dessa natureza. Eles também estão agindo em defesa própria”, afirmou.Na avaliação dele, os parlamentares estão buscando se colocar em situação de cidadãos e tomando o cuidado necessário para não serem expostos a medidas de urgência.Eles vão querer para si o direito de todo cidadão de querer ser julgado em todas as instâncias, usando todos os recursos. O advogado criminalista Juliano Breda defende que, qualquer que seja a decisão do Supremo ou do legislativo, ela pacifique de vez a questão. “Eu sou crítico das mudanças contínuas, seja por parte do legislativo ou do judiciário. Acho que o foro privilegiado ou qualquer foro por prerrogativa não pode sofrer alterações casuísticas. Independentemente das divergências do STF e do Congresso, é um tema que precisa ter uma decisão final”.

‘Foro misto’

Leia mais…

Compartilhe:

BBB 24: Alane pode engravidar após deixar o programa, diz numerólogo

Semifinalista do BBB 24, a dançarina Alane (25) pode ter um futuro bastante surpreendente ao deixar a casa mais vigiada do Brasil. De acordo com o numerólogo Yub Miranda, o ano pode acabar trazendo um romance e até mesmo uma gravidez para a paraense. De acordo com a numerologia, Alane está em seu Ano Pessoal 3. Miranda explica que, para a sister do BBB 24, o romantismo do ano é predominante. Porém, isso não garante um romance logo que ela deixar o programa.  “Ela ainda experimentará um grande receio de amar, de se entregar e de estabelecer um vínculo mais profundo de abril a junho. Contudo, no segundo semestre, Alane se sentirá mais confiante para iniciar um novo relacionamento. “Ainda de acordo com as previsões —que envolvem o cálculo dos números do Ano Pessoal, através do Mapa do Ano, e o Trimestre Pessoal—, o laço criado por Alane poderá enfrentar desafios no 4º trimestre devido à alguma divergência grande. “Apesar desses detalhes e conflitos, Alane tem potencial para se envolver afetivamente de maneira intensa no último trimestre do ano, inclusive com a possibilidade de engravidar. O 4º trimestre e o Ano Pessoal 3 ressaltam temas de fertilidade e maternidade“, completa o especialista. Alane não teve nenhum envolvimento romântico durante o BBB 24. A dançarina conquistou destaque como integrante do quarto Fadas e, nesta sexta-feira, 12, deixou a Prova do Finalista, consagrando assim Davi (21) como primeiro integrante da final da edição. Agora, a paraense deve enfrentar Isabelle (31) e Matteus (27) no último Paredão da edição, e é apontada como próxima eliminada nas redes. A 24ª temporada do BBB terá sua final com três participantes exibida na próxima terça-feira, 16. 

caras.uol

Compartilhe:

Gabriela Duarte participa de ‘O Programa de Todos os Programas’ desta terça-feira (9)

Gabriela Duarte é a convidada de “O Programa de Todos os Programas” desta terça-feira (9). A atriz vai relembrar momentos marcantes da trajetória dela na televisão, durante o bate-papo com Flavio Ricco e Gabi França. A atração será transmitida, a partir das 18h, no canal do YouTube e nas demais plataformas do portal R7. O programa traz, semanalmente, uma conversa sobre os temas mais relevantes da televisão brasileira, com destaque também para a internet e o streaming. A cada edição, Flavio Ricco apresenta ainda notícias exclusivas dos bastidores do setor. Entre os convidados especiais que já passaram pelo programa estão Léo Dias, Mariana Rios, Zeca Camargo, Ana Paula Padrão, Angélica, Craque Neto, Carlos Tramontina e Ticiane Pinheiro.

Compartilhe:

Hidratação: água, suco ou refrigerante – qual líquido é capaz de matar a sede?

Repor líquidos é fundamental, principalmente no calor, porém, sucos e refrigerantes não possuem os mesmos benefícios e importância que a água tem. Agora, me fala, você anda sofrendo com o calor? Claro que estamos no verão e precisamos aproveitar ao máximo essa estação do ano que nos enche de alegrias, otimismo e boas vibrações. Porém, em dias tão calorosos e ensolarados, a reposição de líquidos é essencial. Você toma suco, refrigerante, isotônico, chás… tudo isto junto e misturado, pensando que está se hidratando? Cuidado porque pode se equivocar com este conceito.

Agora te pergunto, você bebe água?

Se respondeu sim a última pergunta, está no caminho certo, porém, se você acredita que as outras bebidas que comentei são as principais responsáveis pela sua hidratação, esta conversa é mais do que necessária! A bebida alcoólica também não se encaixa neste raciocínio, uma vez que contribui com o aumento no efeito diurético. Logo, podemos concluir que ao pensar em hidratação, o único alimento capaz de garantir que esta aconteça dentro das recomendações é a água, não esquecendo que ela desempenha muitas outras funções importantes em nosso corpo.

A água auxilia o transporte dos nutrientes ao longo do nosso corpo, atua como lubrificante para as nossas artérias, regulação da temperatura corporal e também favorece a manutenção da estrutura corporal.

Nosso Guia Alimentar explica que a necessidade diária de água é individual e finamente controlada por sensores muito precisos localizados em nosso cérebro e em diferentes partes do nosso corpo. Esses “sensores” nos fazem sentir sede e nos impulsionam a ingerir líquidos sempre que a ingestão de água não for suficiente para repor o necessário para as funções de nosso corpo. Ficar atento e conseguir perceber quando a sensação de sede está para chegar é extremamente importante para evitar que ela tome uma proporção grande e desnecessária, sabendo que o ideal é que não cheguemos a senti-la, uma vez que reflete o sinal de alerta emitido por nosso corpo. O principal órgão de regulação do nosso processo de hidratação é o rim; ele literalmente “filtra” e interpreta o balanço que existe entre a água consumida (bebidas e alimentos) e a água eliminada (por reações metabólicas) por perdas decorrentes da respiração, pele, rim e trato digestivo. 

Uma informação que tampouco nos damos conta é que a respiração tem a capacidade de promover uma perda de 250 mL a 350 mL de água por dia (em sedentários), podendo aumentar para 500 mL a 600 mL (em pessoas ativas). Em relação à pele, as perdas podem ocorrer de forma insensível ou pelo suor; nas fezes, as perdas, em geral, mantêm-se constantes, em torno de 100 mL a 200 mL por dia, com exceção dos casos de diarreia, ou vômito, por exemplo. Portanto, as perdas acontecem desde formas intensas até as mais sutis e a reposição é necessária, principalmente nos conhecidos grupos de risco: 

  • Crianças: durante a infância, principalmente nos primeiros anos de vida, a maior parte do corpo humano é composto por água, e seu organismo ainda está em fase de ajuste fino para todos os processos metabólicos. Em lactentes, ou seja, crianças que são alimentadas com leite materno, este alimento tem o papel insubstituível de prover nutrição e hidratação, porém, para aquelas amamentadas com fórmulas infantis ou que já passaram pelo processo de introdução alimentar, o hábito de consumir água precisa ser aprendido e incorporado;

Se as crianças que recebem leite materno necessitam de grande quantidade de água, imagine a mãe que está produzindo este leite. As lactentes ou nutrizes precisam aumentar pelo menos 500 ml de água diária para repor sua nova necessidade. Embora os idosos não tenham sede, também fazem parte deste grupo de risco, principalmente pela impactante alteração da massa corporal, descrita principalmente pela perda de massa muscular. Além disso, eles têm uma tendência importante de não sentir sede, deixando de lado a hidratação diária e que deve acontecer de forma contínua. Comparando homens e mulheres, os homens possuem uma maior tendência a desidratar, quando comparados às mulheres; isto porque a composição corporal com maior quantidade de músculo impõe esta demanda. 

Além do estágio de vida, temos outros fatores que interferem diretamente no balanço de líquidos corporais:

  • Exercícios: na medida em que nos exercitamos de forma mais intensa e vigorosa, as perdas (muitas vezes na forma de suor) são intensificadas e precisamos de um olhar individualizado, que se adeque a prática executada, além de também se ajustar as percepções de sede da pessoa;
  • Meio ambiente: clima mais quente ou úmido pode contribuir com uma perda adicional de líquidos corporais, assim como locais de altas altitudes.

Leia mais…

Compartilhe:

Só alimentação saudável não basta! Pratique os 3 pilares para preservar sua saúde

Prontos para essa jornada de conhecimento? Então, vamos nessa!

Nosso estilo de vida moderno, caracterizado por sessões prolongadas de inatividade (trabalhamos sentados boa parte do tempo, por exemplo), níveis crescentes de estresse e padrões de sono nada restauradores, coloca em jogo esse estado de bem-estar associado ao conceito de saúde. Neste contexto, a atividade física regular, o manejo eficaz do estresse e a manutenção de uma boa qualidade do sono, emergem como pilares fundamentais para promover e manter a saúde.A atividade física, definida como movimento corporal que leva a um gasto de energia, vai muito além do exercício programado, incluindo uma variedade de atividades do dia a dia. Sua importância para a saúde é imensa, oferecendo benefícios que abrangem desde a melhoria da saúde cardiovascular até o equilíbrio da saúde mental.estresse, por outro lado, é uma resposta natural do corpo a desafios ou demandas. Embora uma certa quantidade de estresse possa ser estimulante e até benéfica, o estresse crônico está associado a uma série de problemas de saúde. Aprender a gerenciá-lo de maneira eficaz é, portanto, muito importante para a saúde física e mental.Finalmente, o sono, um estado de repouso e recuperação, desempenha um papel crítico na saúde. A qualidade e a quantidade do sono, afetam profundamente a saúde física e a função mental, isto é, a qualidade de vida como um todo.

Vamos explorar detalhadamente os benefícios da atividade física, as estratégias de manejo do stress e a importância da qualidade do sono, fornecendo informações práticas para você conseguir adotar um estilo de vida mais saudável.

Os benefícios da atividade física como você nunca viu

Definição e importância

A atividade física, antes de mais nada, é sobre movimentar o corpo e sair do sedentarismo. Nosso objetivo é ter em mente que, por menor que seja o movimento, sempre será melhor se movimentar pouco do que não se movimentar. A progressão da frequência e intensidade que nos movimentamos vem sempre de um primeiro passo. Por isso, entenda esse conceito e comece a fazer algum exercício. Fazer é o foco! Isso inclui exercícios que se encaixam na sua realidade do dia a dia, vamos a alguns exemplos: caminhar, correr ou nadar. Use a seu favor também as atividades cotidianas como: subir escadas ou caminhar até o trabalho. Essas condutas ligadas a realização por muito tempo tem um impacto na saúde enorme, pois não só ajudam a prevenir doenças crônicas, como doenças cardíacas, diabetes tipo 2 e câncer, como também tem um impacto significativo na saúde mental e bem-estar do ponto de vista das emoções.

Benefícios físicos

  • Melhoria da saúde cardiovascular: A atividade física regular fortalece o coração, reduzindo o risco de doenças cardíacas ao melhorar a circulação e reduzir a pressão arterial. Exercícios aeróbicos, como caminhada e ciclismo, são particularmente eficazes nesse sentido.
  • Musculação: Exercícios de resistência, como levantamento de peso, não só aumentam a força muscular, como também melhoram a densidade óssea. Isso é essencial para prevenir a osteoporose, especialmente em mulheres após a menopausa.
  • Controle de peso: A atividade física ajuda a regular o metabolismo geral, facilitando o controle de peso e reduzindo o risco de obesidade. Além disso, o exercício regular ajuda a manter o equilíbrio da glicose no sangue, reduzindo o risco de diabetes tipo 2.

Benefícios mentais

  • Ansiedade e depressão: A prática regular de atividade física pode reduzir significativamente os sintomas de ansiedade e depressão. O exercício promove a liberação de endorfinas, conhecidas como hormônios da felicidade, que podem melhorar naturalmente o humor.
  • Autoestima e humor: Além de contribuir para uma melhor imagem corporal, a atividade física proporciona uma sensação de realização à medida que metas e desafios são alcançados, melhorando a autoestima e o bem-estar geral.
  • Endorfinas: As endorfinas liberadas durante o exercício promovem uma sensação de bem-estar, provocando uma sensação positiva no corpo.

A atividade física regular é um dos pilares mais importantes para manter uma boa saúde. Seus benefícios ultrapassam as melhorias físicas, influenciando positivamente a saúde mental e emocional. Incentivar a incorporação de atividades físicas na rotina diária é uma estratégia eficaz para melhorar a qualidade de vida da população geral.

O manejo do estresse

Leia mais…

Compartilhe: