12 de junho de 2024 13:39

freitasnews16
Destaque Social

O Meu Povo Perece Por Falta de Conhecimento

 “O meu povo perece por falta de conhecimento” traz em seu significado o princípio de que a falta do conhecimento...
Leia mais
Destaque Social

A REALIDADE BÍBLICA DO INFERNO

A CARREIRA QUE NOS ESTÁ PROPOSTA O Caminho da Salvação, Santidade e Perseverança para Chegar ao céu O QUE ESTUDAREMOS?...
Leia mais
Destaque Notícias

AMANTES DE SI MESMO

Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, (2 Timóteo...
Leia mais
Celebridade Destaque

Bruna Marquezine mostra que deixar os cabelos curtos presos com alguns fios soltos emoldurando o rosto fica simplesmente incrível

No MET Gala 2024, Bruna Marquezine apostou no cabelo curto bem esticado com um coque médio, deixando alguns fios lisos...
Leia mais
Celebridade Destaque

Ex-BBB Yasmin Brunet completa 36 anos e brilha com look preto chiquérrimo: ‘Estrela’

No último da 6 de junho, a modelo e ex-BBB Yasmin Brunet completou 36 anos de idade, com direito a...
Leia mais
Celebridade Destaque

Aos 47 anos, Patrícia Poeta revela se está solteira

No comando do programa ”Encontro” nas manhãs da Globo, a apresentadora Patrícia Poeta sabe ser uma mulher mais reservada mesmo postando muitas fotos...
Leia mais
Destaque Notícias

Guia Buenos Aires: passeios, hotéis, restaurantes e bares na capital da Argentina

Buenos Aires é um destino adorado pelos brasileiros por vários motivos. A capital do país vizinho ao Brasil nos presenteia com...
Leia mais
Destaque Economia

Boletim focus: redução da taxa básica de juros fica mais distante

A expectativa futura da inflação brasileira teve a sua quarta alta consecutiva nesta semana. Medida pelo Índice de Preços ao...
Leia mais
Destaque Verbas da União

FPM: Primeiro repasse de junho com alta de 26,8%

O primeiro repasse de junho do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) às prefeituras brasileiras terá alta real de 26,8%....
Leia mais

O Meu Povo Perece Por Falta de Conhecimento

 “O meu povo perece por falta de conhecimento” traz em seu significado o princípio de que a falta do conhecimento de Deus leva o homem à ruína. As pessoas que desprezam a revelação de Deus através de Sua Palavra não podem ter comunhão com Ele, pois nem mesmo sabem quem Ele é. Separadas de Deus, essas pessoas não encontram outra coisa se não o sofrimento. Essa frase é uma adaptação de um versículo do livro de Oseias que registra a repreensão do Senhor ao povo de Israel. Através do profeta, Deus anunciou: “O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento” (Oseias 4:6). Essa advertência foi direcionada aos integrantes da nação de Israel que tinham rejeitado a instrução do Senhor e falhado em ser seu representante para as nações. Por isso a continuação do versículo diz: “Porque tu, sacerdote, rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos” (Oseias 4:6).

Nos tempos do Antigo Testamento os sacerdotes eram os principais responsáveis por ensinar a lei do Senhor ao povo. Mas naquele tempo os sacerdotes também tinham se corrompido e servido de mau exemplo para toda a nação. Por isso a frase: “O meu povo perece por falta de conhecimento” expressa de forma muito apropriada a situação da nação. 

O meu povo perece

Quando Deus levantou o profeta Oseias para profetizar em Israel, a nação estava muito distante da vontade do Senhor. Inclusive, o ministério profético de Oseias foi bastante singular, pois sua situação familiar tipificava a situação de Israel diante de Deus. Oseias era casado com uma mulher infiel. Da mesma forma, Israel também era infiel em seu relacionamento com Deus.

O problema é que Israel havia rejeitado o Senhor e se voltado para os falsos deuses das nações vizinhas. Nesse sentido,idolatria era um adultério religioso. Embora Deus houvesse sido longânimo, amoroso e misericordioso com aquele povo, os israelitas insistiam em quebrar a lei de Deus e ignorar os convites de arrependimento. Quando Deus firmou Sua aliança com a nação de Israel no Sinai, e resposta do povo foi: “Tudo o que o Senhor falou nós faremos” (Êxodo 19:8). Mas os israelitas quebraram essa promessa e traíram ao Senhor. Porém, a aliança de Deus com Israel deixava claro que se o povo andasse em obediência receberia as bênçãos do Senhor; mas se andasse em desobediência seria alvo do Seu castigo.

Então por causa da infidelidade do povo à aliança com Deus, a terra foi castigada. Deus enviou calamidades para punir o pecado do povo e, ao mesmo tempo, servir de conclamação ao arrependimento. Consequentemente, o povo estava perecendo; estava sendo destruído. A corrupção política, social e religiosa havia chegado ao seu limite. A imoralidade imperava no reino. A sociedade israelita era realmente má. Todos estavam mergulhados na mentira e se deleitando na impiedade. Havia crimes de todos os tipos e nada prosperava naquela terra (Oseias 4:1-3). Os sacerdotes que deveriam zelar pelo culto ao Senhor acabaram não apenas aceitando aquela situação, mas em muitos casos até incentivando-a. Na verdade eles viam o sacerdócio apenas como um emprego fácil e uma fonte de lucro. Os sacerdotes eram ímpios e corruptos, e o povo seguia o exemplo deles. Isso explica a declaração inicial: “O meu povo está perecendo”.

Por falta de conhecimento

Qual era o pecado fundamental que havia conduzido a nação de Israel àquela situação tão miserável? A resposta é clara no texto bíblico: a falta do conhecimento de Deus! Por isso o Senhor falou por meio de Oseias: Ouvi a palavra do Senhor, vós, filhos de Israel, porque o Senhor tem uma contenda com os habitantes da terra, porque nela não há verdade, nem amor, nem conhecimento de Deus […] O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta conhecimento […]” (Oseias 4:1,6).

Mas que conhecimento era esse que o povo não tinha? Era o conhecimento de Deus! Nesse texto a palavra “conhecimento” traduz um termo hebraico que também servia para indicar o relacionamento íntimo entre marido e mulher. Isso significa que na declaração: “O meu povo perece por falta de conhecimento” esse “conhecimento” é muito mais do que uma simples cognição das coisas de Deus. Esse “conhecimento” significa um relacionamento pessoal com o Senhor. O povo tinha desprezado a revelação especial de Deus através de Sua Palavra e perdido o relacionamento pessoal com Ele. O povo não queria saber de Deus. Por isso os israelitas do norte estavam encontrando a destruição.

O meu povo perece por falta de conhecimento: uma lição para nós

Nos tempos de Jesus havia muitos religiosos que se orgulhavam em possuir informações detalhadas da lei de Deus. Mas ao mesmo tempo essas pessoas não conheciam a Deus verdadeiramente. Por isso o Senhor Jesus lhes disse: Errais por não conhecer as Escrituras nem o poder de Deus (Mateus 22:29). Muitas pessoas falam de Deus, se mostram simpatizantes da obra de Deus, se dizem servas de Deus, mas não querem saber de conhecer verdadeiramente a Deus. Elas rejeitam o verdadeiro conhecimento de Deus revelado nas Escrituras que testifica de Cristo — a revelação suprema e final de Deus. Essas pessoas até são ouvintes da Palavra, mas não são praticantes dela (Tiago 1:20); vivem no engano porque possuem a informação, mas não possuem o relacionamento. Essas pessoas querem conhecer as bênçãos, mas não querem conhecer Abençoador; estão interessadas naquilo que Deus lhes pode dar, mas não estão interessadas em saber quem Ele é.

A verdade é que essas pessoas não estão dispostas a ter um relacionamento sincero, fiel e compromissado com Deus. Essas pessoas não estão dispostas a olhar para a auto-revelação de Deus nas Escrituras como única regra de fé e prática de suas vidas. Elas não estão dispostas a reconhecer que não há mérito algum no homem e que qualquer coisa boa que possam ter é simplesmente favor imerecido dado por Deus. Essas pessoas vivem como os israelitas do tempo de Oseias que não viam muita vantagem em ser o povo exclusivo de Deus. E assim essas pessoas estão perecendo por falta de conhecimento.

estiloadoracao.

Compartilhe:

O que Jesus Quis Dizer com “Muitos São Chamados, Mas Poucos, Escolhidos”?

Se há algo que as pessoas sabem sobre Jesus, é que Ele era um talentoso contador de histórias. As parábolas de Jesus têm a notável capacidade de despertar nossa imaginação e desafiar nossas pressuposições. Jesus não ensinava por parábolas para nos dar uma noção abrangente da maneira como compreender Deus, a nós mesmos e às outras pessoas. Ele ensinava por parábolas para nos convidar a reexaminar algumas das nossas mais estimadas convicções sobre assuntos de importância eterna. Por essa razão, as parábolas de Jesus são frequentemente inquietantes, ao invés de tranquilizadoras.

A parábola de Jesus sobre as bodas de casamento é exatamente assim.

As Bodas

Esta parábola é, como as outras, sobre o Reino dos Céus. Conta a história de um rei que deu um banquete de casamento para seu filho (Mt 22.2). Bodas de casamento tem importância significativa na Bíblia. Em última análise, é o dia em que Deus reunirá todos os seus redimidos e eles desfrutarão de sua presença em completa santidade e alegria.

Ao mandado do rei, os convites para o banquete sāo distribuídos. Os servos do rei são “enviados… a chamar os convidados para as bodas; mas estes não quiseram vir.” (Mt 22.3) Eles oferecem uma série de desculpas e maltratam os servos, então o rei os castiga (Mt 22.5-7). O rei então despacha seus servos: “Ide, pois, para as encruzilhadas dos caminhos e convidai para as bodas a quantos encontrardes” (Mt 22.9).

Jesus está descrevendo aqui a oferta do Evangelho, primeiro aos judeus e depois aos gentios. A nação judaica havia rejeitado decisivamente a oferta que Deus lhes fez através de seus profetas. Por tal rejeição, Jesus anunciou o julgamento que Deus iria trazer — a destruição de Jerusalém pelos exércitos romanos em 70 d.C. Mas na providência de Deus, essa rejeição é a ocasião em que o Evangelho é estendido aos gentios. O resultado é que “a sala do banquete ficou repleta de convidados” (Mt 22.10).

Mas então algo inesperado acontece.

O rei se junta a seus convidados e descobre “um homem que não trazia veste nupcial” (Mt 22.11). O homem não consegue explicar porque está sem veste. Em um ato de julgamento escatológico, o rei ordena a seus servos: “Amarrai-o de pés e mãos e lançai-o para fora, nas trevas; ali haverá choro e ranger de dentes” (Mt 22.13). Jesus termina sua história, pronunciando o aforismo que resume o significado da parábola: “Porque muitos são chamados, mas poucos, escolhidos” (Mt 22.14).

O Chamado

Entender esta declaração concisa de encerramento é entender a parábola como um todo. O que Jesus quis dizer com “Porque muitos são chamados, mas poucos, escolhidos”? Para responder, necessitamos entender o que Jesus quer dizer aqui por “chamados” e “escolhidos”. A palavra “chamado” permeia a parábola. O texto em grego diz que os servos “chamam aqueles que foram chamados para as bodas” (Mt 22.3). Os convidados judeus são os “chamados” (cf. Mt 22.4, 8). Os servos são então ordenados a “chamar” os gentios (22.9). A palavra traduzida como “chamado” no versículo 14 pertence à mesma família da palavra traduzida como “chamado” nos versos 3, 4, 8 e 9. Esse padrão nos ajuda a entender a natureza do chamado nesta parábola. É a convocação ou convite de Deus por meio de seus servos — profetas no Antigo Testamento, ministros no Novo Testamento. Esse chamado conclama os ouvintes a se arrependerem e crerem nas boas novas que os servos proclamam. É possível recusar, como muitos judeus fizeram. Jesus ensina que aqueles que recusam o chamado são culpados por recusá-lo. Mas também é possível responder a este chamado de maneira não salvadora. O homem sem a veste nupcial em 22.12 presumivelmente respondeu ao convite. Mas sua falta de vestimenta prova que ele não faz parte das bodas, e é justamente banido. Qual é a “veste nupcial”? Provavelmente retrata o dom da salvação oferecido gratuitamente no Evangelho. Somente aqueles que receberem esta dádiva estarão assentados no banquete de casamento do Cordeiro na consumação de todas as coisas.

Os Escolhidos

Quem são aqueles que sinceramente respondem ao chamado e recebem a Cristo pela fé? Jesus os chama de “escolhidos” ou, como a palavra grega pode ser traduzida, os eleitos. Estes são todos aqueles que o Pai escolheu em Cristo desde antes da fundação do mundo para serem santos e irrepreensíveis perante Ele (Ef 1.4). Somente estes escolhidos constituirão a comitiva dos redimidos quando Cristo retornar em glória. A escolha eterna de Deus garante que eles responderão sinceramente ao chamado. Visto que o Novo Testamento, em outros lugares, une chamado à eleição (ver 2 Tm 1.9; Rm 8.30), o que Jesus quer dizer quando afirma que há alguns que são chamados mas não escolhidos? A resposta está em uma distinção necessária para entender o modo como os escritores bíblicos se referem a “chamado”. Nesta parábola, Jesus fala de “chamar” em um sentido externo. É a intimação de Deus através da mensagem do Evangelho. Este chamado convida homens e mulheres a virem a Cristo por meio do arrependimento e da fé.

Em outros lugares, os escritores bíblicos falam de “chamar” em um sentido interno. Por exemplo, Paulo fala desse chamado interno em 1 Coríntios 1.24 — essa é a obra salvadora e eficaz do Espírito de Cristo em conjunção com o chamado exterior do Evangelho. Esse chamado interno, poderosa e eficazmente, converte o pecador de seu pecado a Jesus Cristo. O chamado externo é para todas as pessoas. Mas somente os eleitos irão, no tempo de Deus, receber o chamado interno. Para eles, o Evangelho é, de fato, “o poder de Deus para a salvação” (Rm 1.16).

O Que Isso Nos Ensina?

Quais são as principais lições que Jesus tem para nós nesta parábola surpreendente e inquietante?

Primeiro, não é uma coisa pequena recusar a intimação de Deus através de seus mensageiros. No Dia do Julgamento, Deus irá responsabilizar aqueles que recusarem essa convocação. Em segundo lugar, Jesus quer que percebamos que há uma maneira mais sutil de recusar a convocação. Pode-se responder da boca para fora ao chamado externo, mas nunca abraçar verdadeiramente a Jesus como é oferecido naquele chamado. Até mesmo esta recusa nos sujeita ao julgamento justo de Deus.

As más novas são que não temos poder em nós mesmos para mudar nossos corações rebeldes. As boas novas são que Deus se agrada em mudar os corações rebeldes pelo poder invencível do seu Espírito. Se respondemos ao chamado externo em arrependimento e fé, é somente porque Deus primeiro esteve em ação em nós para nos voltar a ele mesmo em Cristo. A salvação é verdadeiramente somente pela Graça. Esta verdade é inquietante, mas Jesus nos inquieta por um motivo. Ele quer que encontremos salvação e vida somente nEle, somente pela Graça. E somente em Cristo podemos encontrar um fundamento eterno e inabalável.

https://coalizaopeloevangelho.org/

Compartilhe:

A REALIDADE BÍBLICA DO INFERNO

A CARREIRA QUE NOS ESTÁ PROPOSTA
O Caminho da Salvação, Santidade e Perseverança para Chegar ao céu

O QUE ESTUDAREMOS?
Na lição desta semana, estudaremos a respeito do Inferno. Muitos evitam falar sobre este tema, entretanto, não falar a respeito desse assunto não evita que alguns caminhem em sua direção. Um dia todos vão experimentar a morte, independente da classe social a que pertençam, religião ou títulos, e sabemos que, depois da morte, segue-se o juízo: Céu ou Inferno. O Inferno é real e ele não foi preparado para o ser humano, por essa razão nos sentimos incomodados de falar a respeito dele. Contudo, a sua realidade é um alerta para nós ao longo de nossa carreira. Embora esse seja um assunto difícil de tratar na atualidade, o Inferno é um dos principais assuntos do Novo Testamento.

TEXTO ÁUREO – COMPARANDO TRADUÇÕES
— Depois ele dirá aos que estiverem à sua esquerda: “Afastem-se de mim, vocês que estão debaixo da maldição de Deus! Vão para o fogo eterno, preparado para o Diabo e os seus anjos! (Mt 25.41 NTLH). Essa passagem descreve o castigo dos maus como consistindo de: a. separação (“Afastai-vos de mim”); b. associação (“preparado para o diabo e seus anjos”); c. fogo (“para o fogo eterno”).
Em primeiro lugar, pois, inferno significa separação. Os maus ouvirão as terríveis palavras: “Afastem-se de mim, malditos”, o que é o oposto de “Vinde, benditos”. Além de 25.41, ver também 7.23; Lucas 13.27. Estes “irão” para o castigo eterno (25.46). Sua morada será “fora” do salão do banquete, da festa nupcial, da porta fechada (8.11, 12; 22.13; 25.10–13). Dentro está o Noivo. Dentro estão também todos os que aceitaram o convite antes que fosse tarde demais. Fora estão os filhos do reino que, havendo desprezado o chamado da graça, se põem a bater à porta em vão (Lc 13.28). Fora estão os cães (Ap 22.15). Os maus são lançados nas profundezas do abismo sem fundo (Ap 9.1,2; 11.7; 17.8; 20.1,3). E assim se afundam para sempre, infindavelmente longe da presença de Deus e do Cordeiro.
• Em segundo lugar, inferno significa associação, a mais repugnante de todas as companhias. Os maus habitarão para sempre com o diabo e seus anjos, para quem o fogo eterno foi preparado.
Em terceiro lugar, o inferno é um lugar de fogo, de chamas. Esta é a linguagem de toda a Escritura (Is 33.14; 66.24; Mt 3.12; 5.22; 13.40,42, 50; 188.8,9; Mc 9.43–48; Lc 3.17; 16.19–31; Jd 7; Ap 14.10; 19.20; 20.10,14,15; 21.8). Esse fogo é inapagável. Ele devora por toda a eternidade. John Charles Ryle diz: “Tão certo quanto Deus é eterno, também o céu é um dia interminável,sem noite, e o inferno é uma noite interminável, sem dia”.


VERDADE PRÁTICA
O Inferno é um lugar real de dor, agonia e desespero. Sua realidade é um alerta para nós ao longo de nossa jornada. De acordo com pesquisas realizadas em 2014, 81% dos americanos adultos acreditam no céu, e 80% esperam ir para lá quando morrerem. Em comparação, cerca de 61% acredita no inferno, mas menos de 1% pensa que é provável que ele irá para lá. Em outras palavras, uma pequena maioria de americanos ainda acredita que o inferno existe, mas o medo genuíno do inferno é quase inexistente. Mesmo os evangélicos mais conservadores não parecem mais levar o inferno muito a sério. Durante décadas, muitos evangélicos têm minimizado verdades bíblicas inconvenientes, negligenciando qualquer tema que pareça exigir sombria reflexão. Doutrinas como a depravação humana, a ira divina, a excessiva pecaminosidade e a realidade do julgamento eterno desapareceram da mensagem evangélica. É um sério equívoco imaginar que nós melhoramos a Escritura ou intensificamos sua eficácia ao cegarmos suas pontas afiadas. A Escritura é uma espada, não um cotonete, e ela precisa ser totalmente desembainhada antes de poder ser posta ao uso a que se destina. “A palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração” (Hb 4.12). O evangelho é para ser uma afronta ao orgulho carnal, ofensivo às sensibilidades humanas, tolice aos olhos da sabedoria mundana e contrário a todos os julgamentos carnais. Não fazemos nenhum favor a ninguém quando minimizamos a verdade da ira de Deus ou negligenciamos mencionar a severidade do seu julgamento. Nós certamente não eliminamos a ameaça do inferno ao nos recusarmos a falar ou pensar sobre isso. Se nós verdadeiramente cremos no que a Bíblia ensina sobre o destino eterno dos incrédulos, de maneira alguma é “amoroso” permanecer em silêncio e recusar-se a soar o alarme apropriado. Portanto, declaramos em alto e bom som: – O inferno é real!

I. O PENSAMENTO HUMANO A RESPEITO DO INFERNO
1.1 Reencarnação.
Essa tem sido a visão mais popular. Os que ensinam essa concepção nos dizem que temos múltiplas e sucessivas vidas. No túmulo de Alan Kardec tem o seguinte lema: “Nascer, morrer, renascer e progredir sempre; está é a lei”. A Escritura não ensina reencarnação. Antes, ela diz: “aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo” (Hb 9. 27).
1.2 Materialista/Naturalista. Este grupo, embora menor, tem forte expressão. Eles nos dizem que não temos alma, que somos apenas corpo e que, ao morrer, deixamos de existir. Tomando as Escrituras como autoritativa, encontramos o Senhor Jesus dizendo: “E não temais os que matam o corpo e não podem matar a
alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo” (Mt 10.28).
1.3 Universalistas. Alguns contemporâneos têm adotado essa visão. Entre eles o próprio Rob Bell. É também a =teoria exposta no livro A Cabana (William P. Young, Ed. Sextante, 2008). Eles ensinam que no final todos que estão no inferno serão salvos e o inferno esvaziado. Por pensarem que todas as religiões conduzem a Deus, entendem então que todas as pessoas serão salvas. Porém, não é isso que Jesus Cristo ensinou. Jesus disse que no dia do Juízo Final haverá separação eterna entre salvos e perdidos (Mt 25.31-46). Ele também ensinou que o destino dos perdidos será o inferno: “Se o teu olho direito te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de ti; pois te convém que se perca um dos teus membros, e não seja todo o teu corpo lançado no inferno” (Mt 5.29). Jesus também afirmou: “Se alguém não permanecer em mim, será como o ramo que é jogado fora e seca. Tais ramos são apanhados, lançados ao fogo e queimados” (Jo15.6).
1.4 Purgatório. Esta é a doutrina esposada pelo Catolicismo Romano. De fato, a não ser no Livro Apócrifo de 2 Macabeus 12.46, as Escrituras não reconhecem tal doutrina. O que ela ensina? Ouçamos o que diz o Catecismo Católico: “Os que morrem na graça e na amizade de Deus, mas não estão completamente purificados, embora tenham garantida a sua salvação eterna, passam, após a sua morte, por uma purificação, a fim de obterem a santidade necessária para entrarem na alegria do céu” (C.C, 1030 – 1032). Porém, a Bíblia é clara: Não há repescagem, nem segunda oportunidade depois da morte (Lc 16.26).

1.5 Aniquilacionismo.
É a crença de que os incrédulos não irão sofrer eternamente no inferno, mas que, após algum tempo, serão extintos e deixarão de existir. Embora homens de Deus como John Stott tenham crido nesta doutrina, à luz das Escrituras e da História da Igreja como registrada nas Confissões, a posição cristã tem sido de que os ímpios sofrerão eternamente no inferno. Ouça o que diz a Escritura: “E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre.” (Ap 20.10; Cf. 14. 99 -11; 19.20). 1.6 O pensamento Ortodoxo (Como cremos). Finalmente, há a ortodoxia cristã que aceita o inferno como uma realidade bíblica, um lugar de sofrimento inesgotável e consciente reservado para as almas dos incrédulos. Ali, em meio a indizíveis tormentos, os espíritos dos ímpios aguardam o dia da ressurreição, quando comparecerão diante do trono de Cristo e, uma vez julgados e condenados, serão afinal lançados em corpo e alma no lago de fogo, onde sofrerão suplícios inexprimíveis ao longo da eternidade sem fim.

II. COMO A PALAVRA INFERNO APARECE NA BÍBLIA
2.1 No Antigo Testamento
A LIÇÃO DIZ: No AT, o ensino sobre o destino das pessoas se concentrava mais para o lugar onde os corpos das pessoas iam, não para o destino da alma após a morte. Não há, portanto, um texto claro no AT a respeito da divisão do Sheol entre um lugar de castigo e outro de bênçãos. Assim,o Antigo Testamento aponta para o Novo. No Antigo Testamento, a palavra hebraica frequentemente traduzida como “inferno” é “Sheol”. Ela aparece cerca de 64 vezes. Sheol não se refere especificamente a um lugar de tormento eterno, mas sim à sepultura ou cova onde os mortos são enterrados. É importante notar que o conceito de vida após a morte não é tão desenvolvido no Antigo Testamento quanto no Novo Testamento.
2.2 No Novo testamento.
A LIÇÃO DIZ: Três palavras gregas que aparecem no Novo Testamento foram traduzidas pela palavra “Inferno”: hades (traduz a hebraica Sheol), tártaro, geena.
• Hades. A Septuaginta (a tradução grega do Antigo Testamento) traduz Sheol por Hades. Hades é considerado o estado intermediário dos mortos; não é o inferno propriamente dito, mas um estágio intermediário para os mortos sem Cristo. É uma prisão temporária até o dia do juízo. Aqueles que morreram condenados estão lá, conscientes e em tormentos, plenamente cientes do motivo de estarem nesse lugar. A ideia do Hades como um lugar ardente de tormento para os ímpios é encontrada apenas uma vez na passagem do rico e Lázaro: “E no Hades, ergueu os olhos, estando em tormentos […] porque estou atormentado nesta chama” (Lc 16.23-24).
• Geena; Geena é a forma grega da expressão hebraica gei-hinnom, que significa “vale de Hinom”. Biblicamente, era o nome de um vale ao sul de Jerusalém onde crianças eram sacrificadas em rituais pagãos, em um local chamado Tofete, que significa “altar”. Alguns reis de Israel, incluindo o rei Salomão, sacrificavam a ídolos nesse lugar. O rei Josias, no entanto, transformou o vale em um depósito de lixo. No mundo judaico contemporâneo de Jesus, acreditava-se que Geena era o lugar onde os ímpios sofreriam como castigo eterno. Nos evangelhos, o termo é traduzido por “inferno”: “Serpentes, raça de víboras! Como escapareis da condenação do inferno?” (Mt 23.33). Geena é associado ao lago de fogo apocalíptico onde serão lançados a besta e o falso profeta: “Estes dois foram lançados vivos no ardente lago de fogo e de enxofre” (Ap 19.20) e aqueles cujos nomes não estão no livro da vida: “E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo” (Ap 20.15).
• Outros Nomes para Indicar o Inferno. Na Bíblia, há outras expressões para designar o lugar da maldição eterna. Tártaro é também traduzido por “inferno”: “Porque, se Deus não perdoou aos
anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no inferno, os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo” (2 Pe 2.4). Há ainda muitas outras formas usadas para descrever o lugar de agonia eterna, como abismo, fornalha de fogo, trevas exteriores, fogo eterno, vergonha e desprezo eterno, e tormento eterno. Esse é o castigo eterno, também chamado de “fogo que nunca se apagará”. A palavra “inferno” na Bíblia engloba uma variedade de conceitos e locais associados aos mortos e ao julgamento. No Antigo Testamento, Sheol é um lugar mais neutro, enquanto no Novo Testamento, os termos Hades, Geena e Tártaro adicionam nuances de punição e julgamento. É crucial entender esses contextos para uma compreensão completa do que a Bíblia ensina sobre o destino final das almas.

III. A DOUTRINA BÍBLICA DO INFERNO
3.1 O conceito bíblico de Inferno.
A LIÇÃO DIZ: À luz de Mateus 25.41, o Inferno é um lugar real. O Deus justo e bom jamais faria um lugar como esse para o ser humano criado à sua imagem e semelhança (Gn 1.26), mas, sim, para o Diabo e seus anjos que se rebelaram contra Ele (2Pe 2.4; Jd 12.6; Ap 12.7). Entretanto, quando o ser humano despreza a Deus e sua Palavra, colocando-se sob o governo do deus deste século, o Diabo, será também sentenciado e destinado ao mesmo lugar que Satanás e seus demônios foram (2Co 4.4). O teólogo J. I. Packer afirmou: Cremos na “realidade do inferno como um estado de punição eterna, no qual a retribuição justa de Deus é diretamente experimentada… Cremos na certeza do inferno para todos os que o escolhem, através da rejeição de Jesus Cristo e de Sua oferta de vida eterna… Cremos na justiça do inferno como uma aflição justa da humanidade, causada por Deus, devido às nossas obras malignas e cruéis”. Sobre essa realidade, a Declaração de Fé das Assembleias de Deus (2017, pp. 197 – 199) é muito completa ao dizer: O destino dos incrédulos é a condenação eterna no Inferno. As Escrituras Sagradas revelam que o Inferno é “o lugar preparado para o diabo e seus anjos” (Mt 25.41); o lugar para o qual é destinada a alma dos ímpios e de todos os que rejeitam o plano de Deus para sua salvação.”
3.2 O que ensina a doutrina? (O subponto três é uma extensão deste, portanto, será comentado aqui).  A LIÇÃO DIZ: A realidade do Inferno é um ensino integralmente bíblico (Mt 10.28; 23.33; Mc 9.43; Lc 12.5), descrito como um lugar de tristeza, vergonha, dor e extrema agonia. Isso porque o ser   humano irá para o Inferno de maneira integral: corpo e alma. Assim, de acordo com o vasto ensino do Novo Testamento, todas as pessoas que desprezam Jesus como Senhor e Salvador de suas vidas passarão a eternidade totalmente separadas de Deus, na presença do Diabo e seus demônios (Mt 25.41).
• O Inferno não é um lugar onde Satanás reina. O inferno não é uma casa, um castelo ou uma caverna onde Satanás elabora planos para destruir a igreja, dominar o mundo e causar miséria e dor àqueles que forem mandados para lá. O diabo não ocupa nenhuma posição de autoridade no inferno. O inferno é a ruína do diabo. O inferno é a sua futura prisão eterna e lugar de julgamento (Ap. 20.10).
• O Inferno não é um lugar onde os pecadores se divertem. Há quem pense e diga: “eu prefiro me divertir no inferno com os meus amigos a ir para o céu vestir aqueles roupões brancos, junto com um monte de pessoas religiosas e reprimidas”. O inferno não é um barzinho confortável e escuro, com som de música eletrônica ensurdecedora. O inferno não é uma festa. Jesus descreveu o inferno como um lugar de “choro e ranger de dentes” (Mt. 13.36-43). O inferno é um obscuro, eterno e sombrio lugar de julgamento (Mt. 25.41).
O inferno não é temporário. Existe também a crença que o inferno é temporário e não eterno. Depois que a punição pelos pecados cometidos for concluída, a pessoa será recebida no céu ou será simplesmente aniquilada. Mas as Escrituras são bem claras a respeito da natureza eterna do inferno.
a. A perdição é eterna (2Tm. 1.9);
b. A punição é eterna (Mt. 25.46);
c. O fogo é eterno (Mt. 18.8).
No inferno não há um trabalho a ser realizado para diminuir a pena, nem a esperança de uma liberdade condicional.
• O inferno não é um lugar exclusivo para pessoas más. Há quem pense que o inferno é o lugar para onde vão as pessoas más. Sendo a definição de “pessoas más” aquelas que fizeram coisas piores do que nós, de acordo com a nossa perspectiva. O inferno é para Hitler, Stalin, Sadam Hussain, assassinos em série etc. E não para nós, pessoas normais, boas pessoas. Entretanto, o apóstolo Paulo escreveu que ninguém é justo, todos viraram as costas para Deus e se tornaram inúteis (Rm. 3.9-12). Todos somos maus e merecedores da condenação eterna. Todos somos igualmente pecadores e desesperadamente necessitados da misericórdia de Deus.

CONCLUSÃO
Os crentes, salvos em Cristo, estão livres dos horrores do sofrimento no inferno, mediante a morte expiatória de Jesus na cruz (Rm. 5.1 e 8.1). Todavia, devem estar alertas e vigilantes para não caírem em tentação e seguirem pelo caminho da condenação. Aos descrentes urge tomar providência para sua salvação, aceitando a Jesus Cristo como seu único Senhor e Salvador, enquanto há tempo oportuno: Pois ele diz: “Eu o ouvi no tempo favorável e o socorri no dia da salvação”. Digo-lhes que agora é o tempo favorável, agora é o dia da salvação! (2 Co 6.2 NVI).

Compartilhe:

AMANTES DE SI MESMO

Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, (2 Timóteo 3:2). Pare um pouco para analisar a si mesmo e verificar se você tem alguma dessas características mencionadas por Paulo. Seja sincero consigo mesmo, e você poderá se surpreender ao perceber que tem mais de uma delas. Paulo fala dos últimos dias, o sinal de que estamos chegando ao tempo do fim, é que haverá pessoas em todo lugar com essas características. E tudo isso indica ingratidão.

Veja:

Pessoas amantes de si mesmos; isso já existe faz tempo e hoje estamos mais avançados, existem pessoas que ensinam as outras a serem amantes de si mesmas, dizendo que isso é ser independente. Amar a si mesmo é agradecer somente a você! É ficar feliz somente com o que você faz por si mesmo, e nunca satisfeito com o que o outro faz por você. Conclusão, ingratidão!Homens avarentos; Avarento é aquele que é obcecado por adquirir e acumular dinheiro. E hoje, centenas de homens são assim, e a desculpe é sempre a mesma: Eu só quero ter o suficiente para ter uma vida digna! Ou seja, não consegue se contentar jamais com o que Deus lhe deu. Isso é ingratidão, isso é dizer: Deus, o Senhor não me deu o suficiente, preciso sempre correr atrás de mais.

AMANTES DE SI MESMO.-[IMG=43Y]Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobe 

Homens presunçosos e soberbos; Presunçoso é aquele que se supõe melhor, mais bonito, superior, mais inteligente, mais capaz!

Soberbo é alguém que faz questão de exibir sua superioridade. E hoje estão todos assim, quem não se acha o mais bonito(a), gasta com salão de beleza e academia para atender a demanda de sua presunção.Olhe pelas redes sociais, os comentários que se vê em qualquer tema popular, é de pessoas querendo ser mais inteligentes do que as outras. Hoje, muitos investem em conhecimento não para ajudar e ensinar outros, mas apenas para ser o mais entendido e humilhar os outros.

Quantas pessoas dotadas de sabedoria você conhece, que não fazem nada para compartilhar essa sabedoria?Presunçosos, querem ser o melhor em tudo! Por isso, se vê tanta competição em todo lugar, mesmo em situações onde não existe prêmio nem vantagem nenhuma em vencer, ainda assim existe competição apenas para ser o melhor. Querer ser o melhor é ser ingrato com o próximo, pois gratidão é reconhecimento do que o outro faz, e ao sempre tentar ser o melhor, você nunca reconhece que o seu próximo possa ter algum talento melhor que o seu. (Fl 2:3).

Blasfemar é insultar a Deus. Hoje até aqueles que se dizem evangélicos, gospel, cristão, seguidor de Cristo, insultam a Deus com seu comportamento reprovado, com suas críticas á santa palavra e com sua falta de amor para com a igreja de Cristo só sabe ver defeitos na noiva do cordeiro e fazem questão de compartilhar ao mundo pela internet. São ingratos com a igreja do Senhor, são ingratos com o perdão de Deus e abusam do pecado. Desobedientes a pais e mães; um dos mais graves pecados da bíblia, que diminuem seu tempo de vida na terra (Dt 5:16).

Desobedecer aos pais, é ser ingrato com eles, é não reconhecer a sabedoria dos pais, não valorizar a boa vontade daqueles que apenas desejam proteger você querendo te tornar uma pessoa melhor. Em todas essas coisas, vemos a falta de gratidão. Se houver um pouco de temor no seu coração, lance teu rosto ao chão e chore aos pés de Cristo em busca de perdão, e aprenda a viver sendo grato ao Senhor, oremos por nossa geração de ingratos, para que Deus abra seus olhos, que vejam as boas dádivas do Senhor e vivam gratos a Deus.

Compartilhe:

Bruna Marquezine mostra que deixar os cabelos curtos presos com alguns fios soltos emoldurando o rosto fica simplesmente incrível

Compartilhe:

Ex-BBB Yasmin Brunet completa 36 anos e brilha com look preto chiquérrimo: ‘Estrela’

No último da 6 de junho, a modelo e ex-BBB Yasmin Brunet completou 36 anos de idade, com direito a uma enxurrada de felicitações nas redes sociais. Com um bolinho colorido nas mãos, a sister que deu o que falar no reality show da TV Globo neste ano celebrou a chegada do novo ciclo com um look provocante. oda de preta, a loira surgiu com um modelito sem alças e que ressaltavam as curvas dela, sendo chamada de diva, musa e sereia por muitos admiradores virtuais no Instagram. Além dos seus fiéis seguidores, Yasmin Brunet também ganhou ‘parabéns’ de alguns famosos. “Parabéns meu amor, que Deus lhe abençoe amo você”, escreveu Leidy Elin. “Maravilhosa!”, elogiou Camilla Camargo. Wanessa também escreveu na postagem e mandou muitos emojis para a colega dela do BBB 24.

terra

Compartilhe:

Aos 47 anos, Patrícia Poeta revela se está solteira

No comando do programa ”Encontro” nas manhãs da Globo, a apresentadora Patrícia Poeta sabe ser uma mulher mais reservada mesmo postando muitas fotos nas redes sociais. Agora, em conversa com a revista Quem, ela detalhou tudo isso.

Divorciada desde 2017, a artista deixou claro que se sente incomodada com a pressão que a sociedade coloca para que as mulheres sejam comprometidas e não solteiras.“Na sociedade machista em que vivemos isso parece ser uma obrigação. Eu trabalho, me banco, tenho meu filho, amigos e zero pressa de estar comprometida só para agradar às pessoas. Quando tiver que acontecer, irá! Tudo de forma natural e sem pressão”, pontuou.Segundo a contratada da emissora carioca, ela vive um momento de olhar para as coisas boas que conquistou ao longo do tempo e com o filho Felipe, de 21 anos, fruto do relacionamento com o diretor Amauri Soares. ‘‘Precisamos lembrar que somos finitos e essa eterna busca por algo – que muitas vezes nem sabemos o que – nos impede de desfrutar com verdade e intensidade as coisas boas que já temos”, falou.

Vida corrida de Patrícia Poeta

Com compromissos de segunda a sexta ao vivo na Globo, Patrícia Poeta sempre que consegue, pega alguns dias de folgas para curtir lugares incríveis. Segundo ela, tirar um tempo para si mesma é algo que lhe deixa renovada e descansada. ”É poder descansar, relaxar para voltar com as baterias recarregadas. Amo fazer o programa, mas entendo que são importantes esses pequenos descansos para sair da rotina e vir com a mente aberta e limpa para outras ideias. Fora que, como viajo nessas brechas, tenho novas ideias, as pessoas chegam em mim para fazer comentários, dar sugestões… Então, é importante esse contato com o público”, argumentou.

spinoff.com.br

Compartilhe:

Guia Buenos Aires: passeios, hotéis, restaurantes e bares na capital da Argentina

Buenos Aires é um destino adorado pelos brasileiros por vários motivos. A capital do país vizinho ao Brasil nos presenteia com uma cultura vibrante, onde tradição e inovação vivem lado a lado, assim como passa por uma revolução gastronômica imperdível. Tudo isso pode ser visto na 6ª temporada do CNN Viagem & Gastronomia, em que a cidade entrou na minha rota e ganhou não somente um, mas dois episódios lotados de dicas. Entre meus destaques da capital ainda aparecem a vida boêmia, com bares que vão dos secretos aos premiados, os museus, dos clássicos até os com foco em artistas latino-americanos, e seus bairros, com diferentes atmosferas e cartões-postais. No geral, Buenos Aires é uma cidade de ares europeus ideal para feriados: em quatro dias, por exemplo, é possível montar variados roteiros para diferentes gostos e bolsos. Mas tenho a impressão que é um lugar como São Paulo, por exemplo, que sempre terá algo novo para conhecer, ou seja, podemos voltar inúmeras vezes e curtir novos cantinhos. Além de fácil acesso, com voos diretos das principais cidades brasileiras, a capital argentina nos atrai pelos seus preços, em que é possível comer e beber bem, se hospedar em áreas centrais e realizar passeios a preços mais em conta do que no Brasil, por exemplo.Se você ama Buenos Aires como eu, ou planeja uma primeira visita ao país “hermano”, deixo a seguir links com um guia completo com dicas e sugestões do que fazeronde comer e onde ficar na capital da Argentina. De malas prontas?

cnnbrasil

Compartilhe:

Boletim focus: redução da taxa básica de juros fica mais distante

A expectativa futura da inflação brasileira teve a sua quarta alta consecutiva nesta semana. Medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a atual expectativa de inflação brasileira para 2024 é de quase 3,90%.  A projeção do dólar mantém-se estável dessa vez, mas em um patamar superior aos R$5,00, em meio à recente escalada da moeda.  Esses cenários combinados afastam a possibilidade da tão sonhada diminuição da taxa básica de juros da economia brasileira, a Selic, a qual reverteu sua trajetória e está cotada em alta para este ano e 2025.  A projeção é que até o final deste ano a taxa chegue a 10,25%, resultando em aperto monetário para os brasileiros. Com isso, a projeção do crescimento do PIB está estável para 2024, a  2,05%.  As informações são do Boletim Focus, com as cotações de mercado divulgadas semanalmente pelo Banco Central do Brasil
Fonte: Brasil 61

Compartilhe:

FPM: Primeiro repasse de junho com alta de 26,8%

O primeiro repasse de junho do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) às prefeituras brasileiras terá alta real de 26,8%. É a segunda alta expressiva consecutiva, uma vez que o último repasse de maio trouxe aumento de quase 25%.  Na segunda-feira (10), os municípios partilham cerca de R$ 6,6 bilhões, enquanto no mesmo período do ano passado a transferência totalizou pouco mais de R$ 5,1 bilhões. Para o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), o valor repassado será de R$ 1,6 bi. 

Especialista em orçamento público, Cesar Lima diz que, apesar de algumas quedas pontuais, o FPM deste ano tem crescido em relação ao ano passado.  “Temos uma notícia muito boa para os nossos municípios: um aumento real, em relação ao mesmo decêndio do ano passado, de 26,8%. Ao que tudo indica, esse será um ano de recuperação para as finanças municipais, cabendo para os prefeitos uma boa gestão para que consigam fechar o ano no azul”, recomenda. 

Alívio

Presidente da Associação Amazonense de Municípios (AAM), Anderson Sousa lembra que, nos últimos anos, a aprovação de reajustes salariais para os profissionais da saúde e da educação pelo Congresso Nacional pressionou as contas de boa parte das prefeituras, principalmente a folha de pagamento dos servidores públicos. 

Ele destaca que, nesse cenário, aumentos expressivos dos repasses do FPM ajudam a amenizar a situação.

“Não deixa de ser importante a previsão de um aumento acima de 26% para os cofres públicos. Isso ajudará, pelo menos, a amenizar as contas já obtidas junto à Previdência Social, junto à Receita Federal e alguns compromissos de pequenas obras que as prefeituras têm feito com recurso próprio. Eu vejo como de muita importância esse momento de alta do FPM, haja visto que nós tivemos perdas significativas nos últimos meses”, pontua. 
Fonte: Brasil 61

Compartilhe:

Mobilização nacional contra a poliomielite ocorre neste sábado (8)

Unidades básicas de saúde de todo o país participam do “Dia D” da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite, neste sábado (8). O Ministério da Saúde quer vacinar, no mínimo, 95% do público-alvo, composto por cerca de 13 milhões de crianças com menos de cinco anos. 

O diretor do Departamento do Programa Nacional de Imunizações (DPNI) do Ministério da Saúde, Eder Gatti, lembra que o Brasil não registra casos da poliomielite há 35 anos, mas que o vírus causador da doença continua circulando em outros países. Daí a importância de profissionais de saúde, pais e responsáveis se envolverem na campanha que está em curso. 

“A poliomielite é uma doença que, por décadas, causou paralisia e morte em muitas crianças. Só que essa doença não faz mais parte do nosso cenário epidemiológico graças à vacinação e o Brasil, desde 1989, não registra nenhum caso. Embora tenhamos eliminado a doença, ela ainda existe no mundo e pode ser reintroduzida no nosso país. Por isso, é muito importante que os pais levem seus filhos menores de cinco anos para checar a caderneta e fazer a vacinação”, recomenda. 

A nível global, a poliomielite ainda é uma endemia no Afeganistão e no Paquistão. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), entre 1º de janeiro e 23 de abril deste ano, 13 casos de paralisia infantil causados pelo poliovírus selvagem foram registrados nesses dois países, sendo seis no primeiro e sete no segundo. Em um mundo globalizado, o fato de a doença não ter sido erradicada em outras nações é uma ameaça mesmo para países onde não há ocorrências da pólio há décadas, caso do Brasil. 

Poliomielite: campanha deste ano se tornou fundamental

A mobilização deste ano ganhou ainda mais importância por dois motivos. O primeiro deles é o alerta da Comissão Regional para a Certificação da Erradicação da Poliomielite na Região das Américas (RCC) que, no ano passado, classificou o Brasil como de alto risco para a reintrodução do poliovírus — causador da paralisia infantil.  Além disso, a partir do segundo semestre de 2024, as duas doses da Vacina Oral Poliomielite (VOP) serão substituídas por uma dose da Vacina Inativada Poliomielite (VIP). A recomendação vigente é de que as crianças recebam três doses da VIP ainda no primeiro ano de vida, aos dois, quatro e seis meses de idade. Aos 15 meses, devem tomar o primeiro reforço oral (gotinha) e, aos quatro anos, o segundo.  Com a mudança, as crianças que completarem as três primeiras doses precisarão apenas de uma dose de reforço, aos 15 meses de idade. A segunda dose de reforço, que hoje é aplicada aos quatro anos, não será mais necessária. A transição das gotinhas para a vacina intramuscular visa maior eficácia do esquema vacinal. 

Poliomielite: estados e municípios se mobilizam 

Embora tenham autonomia para se mobilizar em outras datas, estados e municípios pretendem participar do Dia D neste sábado. No Ceará — que começou a campanha antecipadamente —, as doses estarão disponíveis em mais de 2,5 mil salas de vacinação, de acordo com a Secretaria da Saúde estadual. 

Além do Ceará, o Distrito Federal e os estados de Goiás, Paraíba, Pernambuco, Sergipe, Tocantins, Amapá, Roraima, São Paulo e Santa Catarina confirmaram ações de vacinação ao longo do dia.   Municípios de outros estados também vão participar do dia D: Curitiba e Ji-Paraná (PR); Vila Velha e Barra de São Francisco (ES); Rio de Janeiro e São Gonçalo (RJ); Betim e Uberlândia (MG); Rondonópolis (MT); Naviraí e São Gabriel do Oeste (MS); Porto Velho (RO); Teresina (PI); Timon (MA); Itabuna e Teixeira de Freitas (BA); e Natal (RN). Sem alcançar a meta de imunização de 95% desde 2017, Santa Catarina vai se mobilizar para vacinar o maior número possível de crianças. A cobertura, no entanto, vem aumentando nos últimos anos. Chegou a 90% em 2023. A expectativa é de aumentar o patamar de protegidos este ano.  No estado de São Paulo, a cobertura foi de 85% no ano passado, mas as autoridades de saúde locais esperam atingir a meta ideal este ano. No estado, municípios como Presidente Prudente confirmaram a mobilização. Na cidade, todas as 29 salas de vacinação estarão abertas das 8h às 14h. 

Sergipe também prepara ações para conscientizar a sociedade sobre a importância da vacinação contra a paralisia infantil. Gerente de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde de Sergipe (SES-SE), Ilani Paulina da Silva diz que a campanha é primordial para evitar a volta da pólio ao Brasil.  

Confira quais os sintomas mais frequentes: 

•    Febre
•    Mal-estar
•    Dor de cabeça
•    Dor de garganta 
•    Dor no copo
•    Vômito
•    Diarreia
•    Constipação
•    Espasmos
•    Rigidez na nuca
•    Meningite 

Leia mais…

Compartilhe:

Brasileiros mandam 4 vezes mais áudios no WhatsApp do que outros países

Os brasileiros mandam 4 vezes mais áudios no WhatsApp do que qualquer outra população, além de mandarem mais figurinhas e interagirem mais em enquetes no aplicativo. As informações foram compartilhadas pelo fundador e CEO da Meta, Mark Zuckerberg, em vídeo transmitido no evento Meta Conversations, em São Paulo, na quinta-feira (6/6). De acordo com Zuckerberg, os brasileiros são algumas das pessoas mais ativas no mundo no aplicativo. Além disso, transformaram o zap em algo próprio. “Um país que realmente abraçou o poder das mensagens para se conectar, se expressar e fazer negócios”, completou.Outras curiosidades sobre a plataforma também foram compartilhadas no evento. Atualmente, o WhatsApp está disponível em mais de 60 idiomas, o que permite com que mais de 2 bilhões de pessoas usem o aplicativo todos os meses.Diariamente, mais de 100 bilhões de mensagens são enviadas na plataforma. No Brasil, há destaque para o uso empresarial e comercial do WhatsApp. Cerca de 3 a cada 4 adultos brasileiros mandam mensagens a uma empresa ao menos uma vez por semana, de acordo com estudo da Kantar, que faz pesquisa de mercado.Neste sentido, Zuckerberg afirmou que a Meta está testando uma forma de as empresas usarem IA para fazerem seus próprios anúncios de Clique to WhatsApp diretamente do WhatsApp Business.”Enquanto a IA tem um grande potencial para ajudar as empresas a atender as pessoas no futuro, ela já está apoiando as empresas a alcançar clientes com mensagens relevantes”, completou.

correiobraziliense

Compartilhe:

Golpe do Pix e os Direitos do Consumidor

   O avanço tecnológico trouxe consigo inúmeras comodidades, mas também desafios. Entre esses desafios, destacamos o crescente problema do “Golpe do Pix”, uma prática fraudulenta que tem afetado consumidores em transações financeiras. Este golpe representa uma ameaça à segurança dos usuários do sistema Pix, exigindo uma compreensão detalhada para evitar cair em armadilhas.

  • Como o Golpe Geralmente é Aplicado:

Os golpes envolvendo Pix muitas vezes começam com mensagens fraudulentas, falsos boletos ou solicitações de transferências enganosas. Os fraudadores, utilizando-se de artifícios persuasivos, induzem as vítimas a realizarem transferências de valores. É crucial estar ciente das táticas utilizadas, como falsas promoções, prêmios inexistentes ou mesmo supostas urgências financeiras.

  • Como Obter o Ressarcimento da Instituição Financeira:

Em caso de fraude no Pix, o consumidor deve agir rapidamente. A primeira medida é notificar imediatamente sua instituição financeira sobre a transação suspeita, detalhando o ocorrido e logo realizar o Boletim de Ocorrência. Bancos têm protocolos para lidar com casos de fraude e, muitas vezes, podem bloquear a transação antes que seja concluída. Ressalta-se a importância de manter registros e evidências, como screenshots e mensagens, para fundamentar a reclamação.

  • Direitos do Consumidor para Recuperar o Dinheiro Perdido:

O consumidor possui direitos assegurados para buscar o ressarcimento. O Código de Defesa do Consumidor ( CDC) prevê a responsabilidade solidária das instituições financeiras por falhas na prestação de serviços, incluindo fraudes. A vítima tem o direito de exigir a devolução integral do valor perdido, bem como a reparação por eventuais danos morais sofridos. A agilidade na comunicação com a instituição financeira e o registro de boletins de ocorrência são passos essenciais para fortalecer a reivindicação.

  • Procedimentos Pós-Golpe no Sistema Pix

Após uma transação via Pix, o consumidor dispõe de um período de até oitenta dias para reportar à sua instituição bancária caso seja vítima de um golpe. Esse processo deve ser realizado por meio dos canais oficiais da respectiva instituição e é imperativo que o cliente esteja munido do boletim de ocorrência, documento essencial para fundamentar sua reclamação.

A instituição financeira, ao receber a denúncia, adota uma medida cautelar ao bloquear o valor transferido na conta do destinatário. A partir desse ponto, um processo de análise é iniciado e tem um prazo máximo de sete dias para ser concluído. Se confirmada a ocorrência de fraude, o consumidor pode esperar o reembolso em sua conta em até 96 horas, proporcionando uma rápida solução para a situação adversa vivenciada. Essa abordagem eficiente visa assegurar a integridade financeira do cliente diante de possíveis golpes no sistema Pix.

  • Conclusão:

A conscientização e vigilância são armas cruciais na prevenção do Golpe do Pix. Ao compreender as estratégias dos fraudadores e conhecer os direitos do consumidor, os usuários podem contribuir significativamente para a proteção de suas finanças. Em caso de golpe, a ação imediata e assertiva é fundamental para minimizar danos e buscar a devida reparação.

Compreendendo a importância de buscar soluções eficazes, coloco-me à disposição para prestar assistência jurídica. Meu contato está disponível para esclarecimentos e orientações adicionais neste link para tratar sobre seus direitos legais neste contexto específico.

jusbrasil

Compartilhe:

DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE O QUE ESTUDAREMOS?

A CARREIRA QUE NOS ESTÁ PROPOSTA
O Caminho da Salvação, Santidade e Perseverança para Chegar ao céu

Nesta lição, veremos a perspectiva bíblica de santificação, bem como os estágios da santificação. Veremos também que a santidade é acompanhada da justiça, atributos divinos que não se contradizem.

TEXTO ÁUREO – COMPARANDO TRADUÇÕES
Esforcem-se para viver em paz com todos e procurem ter uma vida santa, sem a qual ninguém verá o Senhor. (Hb 12.14 NVT). Procurem ter paz com todos e se esforcem para viver uma vida completamente dedicada ao Senhor, pois sem isso ninguém o verá. (Hb 12.14 NTLH). Observação que precisa ser feita: Muitos pentecostais, neopentecostais e até mesmo pessoas do meio evangélico tradicional interpretam Hebreus 12.14 de forma errada. O texto diz: “Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor”. Quando leem este versículo, logo concluem que a santidade é um pré-requisito para a salvação. Mas não é isso que o texto está ensinando. Se a santificação fosse condição para a salvação, a salvação seria por obras. Somos salvos para a santificação e não pela santificação de vida, como deixa claro o v.10 de Efésios 2. Na verdade, o texto de Hebreus. 12.14 está nos ensinando que a santificação é um resultado da salvação. Comentário do texto: Neste texto bíblico, o Escritor Sagrado nos apresenta duas condições indispensáveis para vermos o Senhor. Ver o Senhor é, sem dúvida, o sonho de todos os homens. Porém, ninguém Conteúdo licenciado para José Freitas Souza – contemplará a face do Senhor de qualquer maneira. É preciso seguir a paz com todos e a santificação. Paz e santidade são duas condições sine qua non, uma expressão latina que significa “condição sem a qual não…” Ou seja, sem estas condições, o homem não verá o Senhor. Portanto, vamos seguir a
paz com todos e a santificação.
• Seguir a Paz com todos.
i. A primeira coisa que devemos seguir para vermos ao Senhor é a paz com todos. A paz é sinônimo de harmonia, prosperidade, tranquilidade e vivência pacífica com Deus, consigo mesmo e com os homens. Algumas pessoas podem não querer paz conosco; porém, devemos perdoar estas pessoas, a fim de que tenhamos paz interior. Em Rm 12.18 Paulo diz: “Se for possível, quanto estiver em vós, tende paz com todos os homens.”
ii. Em Mc 9.50 Jesus Cristo também disse: “Tende sal em vós mesmos e paz, uns com os outros.”
iii. Em 2Co 13.11 o apóstolo Paulo ainda nos aconselha, dizendo: “… vivei em paz; e o Deus de amor e de paz será convosco.”
iv. Em 2Tm 2.22 Paulo aconselha Timóteo, dizendo: “Foge, também, dos desejos da mocidade; e segue a justiça, a fé, o amor e a paz com os que, com um coração puro, invocam o Senhor.”
• A Santificação.
i. A segunda coisa que devemos seguir para ver o Senhor é a santificação. Santificação é sinônimo de consagração a Deus e separação das trevas, do mal e do pecado. Em Lv 10.10 o Senhor ordenou ao seu povo que fizesse “diferença entre o santo e o profano e entre o imundo e o limpo”.
ii. Em Lv 19.2 o Senhor disse a Moisés: “Fala a toda a congregação dos filhos de Israel e dize-lhes: Santos sereis, porque eu, o SENHOR, vosso Deus, sou santo.”
iii. Em Rm 6.22 Paulo afirma: “Mas, agora, libertados do pecado e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna.” Conteúdo licenciado para José Freitas Souza –
iv. Em 1Ts 4.7 a Palavra de Deus afirma: “Porque não nos chamou Deus para a imundícia, mas para a santificação.”
Comentário para Refletir: Este versículo expressa tanto o objetivo da Igreja como as suas limitações com relação ao
mundo. O verbo diokete (òicókete), seguir, traz em si não apenas o desejo de paz, mas a disposição de ir longe para obtê-la. O substantivo hagiasmon (áyiaapóv), santificação, é uma advertência implícita de que não devemos buscar a paz a ponto de comprometer a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor. Por isso, Westcott observou: “O cristão busca a paz com todos igualmente, mas busca a santidade também, e esta não pode ser sacrificada por aquela”.

VERDADE PRÁTICA
Na jornada para o Céu, devemos estar conscientes a respeito da necessidade de ter uma vida santa para nos encontrarmos com o Senhor O peregrino, em sua trajetória, deve estar cônscio de que a santificação não somente é
possível, mas também esperada por Deus em nossa vida. Portanto, consideremos três pontos importantes:
A Possibilidade da Santificação. A Bíblia afirma que a santificação é possível. Quando aceitamos Jesus como nosso Salvador. Leia com muita atenção o texto bíblico: Vocês não sabem que os perversos não herdarão o Reino de Deus? Não se deixem enganar: nem imorais, nem idólatras, nem adúlteros, nem homossexuais passivos ou ativos e, nem ladrões, nem avarentos, nem alcoólatras, nem caluniadores, nem trapaceiros herdarão o Reino de Deus. Assim foram alguns de vocês. Mas vocês foram lavados, foram santificados, foram justificados no nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito de nosso Deus. (1Co 6.9-11 NVI).
A Expectativa de Deus. A vontade de Deus é que sejamos santificados, abstendo-nos da imoralidade sexual (1 Ts 4.3). A vontade de Deus, nesse contexto, refere-se ao desejo ou propósito divino.
O Chamado à Santidade. Pedro nos lembra que, assim como Deus é santo, devemos ser santos em tudo o que fizermos (1 Pe 1.14-16). Portanto, a santificação não apenas é possível, mas também é parte essencial da nossa jornada de fé.

I. A PERSPECTIVA BÍBLICA DA SANTIFICAÇÃO
A santidade, no aspecto bíblico, pode ser definida como atributo de Deus (Pai, Filho e Espírito), pelo qual Ele é moralmente puro e perfeito, separado e acima do que é mau e imperfeito (Êx 15.11; Sl 29.2; Hb 12.10). Qualidade do membro do povo de Deus que o leva a se separar dos pagãos, a não seguir os maus costumes deste mundo, pertencer somente a Deus e a ser completamente fiel a Ele (1 Ts 3.13).
1.1 Santificação no Antigo Testamento.
A LIÇÃO DIZ: Do hebraico qõdesh, santidade é um substantivo masculino que significa
“sacralidade”, “posto à parte”, que pode se referir a Deus, aos lugares, coisas, algo à parte, separado. Essa palavra deriva da raiz verbal hebraica qadash, que traz a ideia de “consagrar”, “santificar”, “preparar”, “dedicar”, “ser consagrado”, “ser santo”, “ser santificado”, “ser separado”. No AT, o termo “santificação” é, primacialmente, um termo técnico de ritual de culto. Guarda a acepção tanto de limpeza (e.g., lavagem das vestes como preparação para um encontro com a presença de Deus, Êx 19.10,14) quanto de consagração, dedicação ao serviço de Deus (relativamente a sacerdotes, vestes, implementos do culto, Êx 19.22; assim como a guerreiros em preparação para guerra santa, Is 13.3; a primogênitos, Dt 15.19; e ofertas para o templo, 2Sm 8.11). Contudo, o significado de santificação e santidade se estende além do ritual para a esfera moral. Pode ser entendida (negativamente) como abstenção da corrupção, assim como (positivamente) implementação dos mandamentos de Deus. Em suma, a santificação é o ato ou processo pelo qual as pessoas ou as coisas são purificadas e dedicadas a Deus, ritual e moralmente.
1.2 No Novo Testamento.
A LIÇÃO DIZ: O verbo grego hagiadzô, quer dizer “santificar”, traz a ideia de “tornar santo”, “purificar ou consagrar”, “venerar”, “ser santo”. Esse termo abrange o sentido de o crente tornar-se puro, de modo a estar purificado e santificado por obra graciosa do Espírito Santo (1 Co 6.11). Nesse sentido, no Novo Testamento, a santidade operada na vida do crente é uma obra autêntica do alto (Ef 5.26; 1 Ts 5.23). No Novo Testamento, embora haja reflexos ocasionais do sentido puramente cultual da santificação (Mt 23.19) ou consagração (1 Co 7.14; 1 Tm 4.5), os conceitos de santidade e
santificação enfatizam principalmente seu significado moral. Isso fica evidente no confronto de Jesus com os escribas e fariseus em relação aos preceitos de purificação (Mt 15.19-20). Da mesma forma, os apóstolos continuam a sustentar que as pessoas devem ser santificadas pela purificação do Conteúdo licenciado para José Freitas Souza – coração (At 15.9) e da consciência (Hb 9.14), bem como viver ativamente a santificação em sua conduta moral (1 Pe 1.15, cf. 1 Ts 4.1ss). O crente é escolhido e chamado à santificação. Essa é a vontade de Deus para nós (1 Ts 4.3), e sem santificação, ninguém verá o Senhor (Hb 12.14). Assim, ao longo de toda a vida, o crente não deve mais ser dominado pelas paixões humanas, mas sim unicamente pela vontade de Deus (1 Pe 4.2). A santificação abrange tanto a alma quanto o corpo, sendo expressa em “fazer o bem” (1 Pe 2.15, 20; 3.6,17; 3 Jo 11) e em “boas obras” (2 Tm 2.21; 1 Pe 2.12; ver também Mt 25.31-46), que, na verdade, são o objetivo da salvação de Deus para o homem (Ef 2.10; Tt 2.14; 3.1). Conforme o entendimento moral desse conceito, a santificação do crente é vista principalmente no Novo Testamento como obra de Deus Pai (cf. Jo 10.36), de Cristo (Jo 17.19; 1 Co 1.30; Ef 5.26; Hb 2.11; 10.10,14; 13.2) e, especialmente, do Espírito Santo (Rm 15.16; 2 Ts 2.13; 1 Pe 1.2; cf. 1 Co 6.11). Ela é entendida principalmente como um evento salvífico que ocorreu no passado, pelo qual todos os crentes foram santificados de uma vez por todas (Hb 10.29, referindo-se à cruz de Cristo; e 1 Co 6.11, quanto ao batismo). Os crentes podem ser chamados normalmente de “santificados” (1 Co 1.2; At 20.32; 26.18; Rm 15.16; referindo-se a um indivíduo, Hb 20.29; 2 Tm 2.21) ou “santos”. Também é vista como uma obra em processo e futura de Deus (1 Ts 5.23; Ap 22.11, cf. Jo 15.2).

1.3 A santidade exigida pela Palavra.
A LIÇÃO DIZ: Em nossa jornada cristã rumo ao Céu, a Palavra de Deus exige santidade em todas as áreas de nossa vida. Isso porque a palavra da verdade nos santifica (Jo 17.17). Ao se falar da exigência da santidade pela Palavra, não quer dizer que ela esteja cobrando de nós, nesta vida, uma exigência absoluta, perfeita; isso é impossível em nosso corpo mortal. Afinal, somos seres falíveis, humanos e pecadores. Paulo falou que pela graça de Deus se tornou um homem santo (1 Co 15.10). Nós podemos dizer o mesmo, pois somente por meio do Espírito Santo de Deus em nossas vidas e da graça do Senhor podemos ser capacitados para desenvolver um padrão de vida santa que agrade a Deus em todos os sentidos. A Bíblia diz: Mas, assim como é santo aquele que os chamou, sejam santos vocês também em tudo o que fizerem, pois está escrito: “Sejam santos, porque eu sou santo”. (1Pe 3.15,16 NVI). Em vez de imitar o mundo ímpio com seus modismos, nossa vida deve reproduzir o caráter santo daquele que nos chamou. Deus é santo em todos os seus caminhos. A fim de sermos como Conteúdo licenciado para José Freitas Souza – ele, precisamos ser santos em tudo o que fazemos e dizemos. Nesta vida e no porvir, jamais seremos tão santos quanto ele, mas devemos ser santos porque ele é. Nenhum aspecto da nossa vida está excluído desse imperativo divino. Todo o nosso procedimento deve resplandecer o caráter de Deus, a santidade daquele que nos chamou do pecado para a salvação.
Outro texto bíblico relevante sobre o tema deste subponto é: Que o próprio Deus da paz os santifique inteiramente. Que todo o espírito, a alma e o corpo de vocês sejam preservados irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. Aquele que os chama é fiel, e fará isso. (1Ts 5.23,24 NVI). Por esse e por outros versículos, fica evidente que somos seres compostos de três partes. O espírito é a parte que nos capacita a ter comunhão com Deus. A alma é o centro das emoções, dos desejos, das afeições e tendências (Jo 12.27). O corpo é a casa onde habitamos (2Co 5.1). Todos esses componentes precisam ser conservados íntegros, ou seja, sãos e inteiros. Certo comentarista sugere que a conservação é necessária pelas seguintes razões:
O espírito precisa ser protegido: a) de tudo o que possa maculá-lo (2Co 7.1); b) de tudo o que possa impedir o testemunho do Espírito Santo quanto ao relacionamento entre os santos e Deus (Rm 8.16); c) de tudo o que possa interferir na adoração que Deus procura (Jo 4.23; Fp 3.3).
• A alma precisa ser protegida contra: a) os pensamentos impuros (Mt 15.18–19; Ef 2.3); b) os apetites carnais que lutam contra a alma (1Pe 2.11); c) contendas e disputas (Hb 12.15).
• O corpo precisa ser protegido: a) da imundícia (1Ts 4.3–8); b) das impurezas (Rm 6.19). Muitos há que estão satisfeitos com um cristianismo parcial, havendo áreas de sua vida que ainda são mundanas. As admoestações apostólicas tocam todos os cantinhos de nossa natureza, de modo que nenhum pode escapar à purificação.

II. A SANTIFICAÇÃO E SEUS ESTÁGIOS
2.1 A realidade da santificação.
A LIÇÃO DIZ: A partir do que estudamos sobre os termos bíblicos a respeito da santificação, podemos afirmar que se trata de um ato, um estado é um processo pelo qual o pecador se torna santo (Rm 6.19-22; 1 Ts 4.1-7). Em primeiro lugar, a santificação é um ato de separação do mundo. Em Conteúdo licenciado para José Freitas Souza – segundo, ela é um processo cujo propósito é levar o cristão a se tornar semelhante ao nosso Senhor Jesus Cristo (Rm 8.29). Assim, a santificação busca aperfeiçoar o crente de modo que a imagem de Cristo se reflita plenamente em sua vida (2 Co 7.1; Ef 4.12,13; 5.26). Duas palavras ganham destaque nesse subponto: Ato e Processo.
• Ato de Separação do Mundo. A santificação começa com um ato decisivo de separação do mundo. Quando somos chamados por Deus, Ele nos retira do reino das trevas e nos transporta para o reino do Seu Filho amado (Cl 1.13). Esse ato inicial de santificação é muitas vezes associado ao momento da conversão e ao batismo, onde publicamente declaramos nossa separação do pecado e nosso compromisso com Cristo. Esse ato é evidenciado em Romanos 6.19-22, onde Paulo exorta os crentes a apresentarem seus membros como servos da justiça para santificação. Aplicação Devocional: Devemos refletir diariamente sobre nossa separação do mundo. Devemos renunciar às práticas pecaminosas e adotar um estilo de vida que honre a Deus. A santificação começa com a decisão consciente de viver para Cristo, abandonando os antigos caminhos e hábitos pecaminosos.
• Processo de Tornar-se Semelhante a Cristo. A santificação é um processo contínuo cujo propósito é levar o cristão a se tornar semelhante ao nosso Senhor Jesus Cristo (Rm 8.29). Este processo envolve crescimento espiritual e maturidade, onde gradualmente nos despojamos do velho homem e nos revestimos do novo (Ef 4.22-24). Este aperfeiçoamento é uma obra do Espírito Santo em nossas vidas, que nos transforma à imagem de Cristo. Aplicação Devocional: Submeta-se ao processo de santificação. Isso exige disciplina espiritual e um coração disposto a ser moldado por Deus. Pratique as disciplinas espirituais como leitura bíblica, oração, jejum e serviço. Permita que o Espírito Santo revele áreas de sua vida que precisam ser transformadas e esteja disposto a obedecer à Sua direção.
2.2 Três estágios da santificação.
Destaco que essa primeira fase reflete o pensamento teológico de William MacDonald. Não concordo com a nomenclatura “santificação pré-conversão”, prefiro usar a expressão “influência da santificação”. No entanto, achei interessante destacar esse conceito neste subsídio. Conteúdo licenciado para José Freitas Souza – quatro fases na santificação do NT: 1) pré-conversão; 2) posicional; 3) prática ou progressiva; 4) perfeita.
Mesmo antes de ser salva, a pessoa é posta à parte numa posição privilegiada. Assim, em 1Coríntios 7.14 lemos que o marido descrente é santificado pela esposa cristã. Eis a santificação pré-conversão. Na verdade, a presença do cristão em um lar incrédulo exerce influência santificadora. Conforme foi mencionado anteriormente, santificar significa separar. Aqui, não quer dizer que o marido incrédulo é salvo ou santificado por sua esposa. Antes, significa que é separado e colocado em posição de privilégio exterior. Tem a felicidade de possuir uma esposa cristã que ora por ele. A vida e o testemunho dessa mulher influenciam esse lar para Deus. Do ponto de vista humano, existe maior probabilidade de que esse homem casado com uma cristã piedosa seja salvo do que se fosse casado com uma incrédula. Nas palavras de Vine: “Ele se vê sob uma influência espiritual que contém a possibilidade da conversão”. O mesmo princípio se aplica, evidentemente, à esposa incrédula cujo marido é crente. Nesse caso, a esposa incrédula é santificada.
Quando a pessoa nasce de novo, é santificada posicionalmente, em virtude de sua união com Cristo. Isso significa que ela é posta à parte do mundo para Deus (cf. At 26.18; 1Co 1.2; 6.11; 2Ts 2.13; Hb 10.10,14).
Existe ainda a santificação progressiva, na qual o crente é posto à parte do mundo, do pecado e do próprio eu, para Deus. Trata-se de um processo pelo qual ele se torna cada vez mais parecido com Cristo. É essa santificação que Paulo pede em sua oração a favor dos tessalonicenses. Encontramos exemplos dela em 1Tessalonicenses 4.3–4 e 2Timóteo 2.21. É produzida pelo Espírito Santo quando somos obedientes à palavra de Deus (Jo 17.17; 2Co 3.18). Ela deve continuar durante toda a vida do crente sobre a terra. Ele nunca chegará à perfeição, porém esse é o alvo para o qual deve sempre avançar.
• A santificação definitiva é um mistério que transcende nossa compreensão. A Bíblia nos revela que, após o fim dos tempos, experimentaremos uma transformação gloriosa. Nesse momento, receberemos um corpo imortal, livre de qualquer mancha do pecado. 
2.3 O alvo da santificação.
A LIÇÃO DIZ: Segundo o estudo dos três estágios da santificação, percebemos que o propósito da santificação é tornar o crente perfeitamente coerente com a plenitude do caráter divino (Mt 5.8). Nesse aspecto, todo crente regenerado é chamado por Deus para ouvir, guardar e praticar seus mandamentos, de modo que seja a sua santa habitação de Deus (Jo 14.23).
Propósito da Santificação: Alinhamento ao Caráter Divino. A santificação não é apenas um processo superficial de melhoria moral, mas uma transformação profunda que nos conforma à imagem de Deus.
• Proposito da Santificação: Obediência e Comunhão com Deus A verdadeira santificação implica não apenas em ouvir a Palavra de Deus, mas também em obedecê-la e aplicá-la em nossa vida diária.
Propósito da Santificação: A Habitação de Deus no Crente. O objetivo da santificação é que sejamos a santa habitação de Deus (Jo 14.23). Quando guardamos e praticamos os mandamentos de Jesus, Ele promete fazer morada em nós. Esta presença contínua de Deus em nossas vidas é o ápice da santificação, pois nos torna templos vivos do Espírito Santo.

III. O JULGAMENTO DO DEUS SANTO
3.1 O Deus Santo.
A LIÇÃO DIZ: A Bíblia revela Deus como o Santo de Israel (Is 1.4), com um nome Santo (Is 57.15); os serafins declaram a sua santidade (Is 6.3) e, em santidade, ninguém pode se igualar a Deus (1 Sm 2.2). Desse modo, a Bíblia afirma enfaticamente que Deus é Santo. Assim, Ele é o nosso parâmetro para uma vida de santidade, conforme registra o texto bíblico: “Santos sereis, porque eu, o Senhor, vosso Deus, sou santo” (Lv 19.2; cf. 1 Pe 1.16). Portanto, à luz da santidade de Deus, somos chamados a ser santos em nossa jornada. A santidade de Deus quer dizer que ele está separado do pecado e dedicado a manter em alto sua honra. Esta definição contém tanto uma qualidade relacional (separação) e uma qualidade moral (a separação é do pecado ou mal, e a devoção é ao bem da honra ou glória de Deus). Quando a Escritura chama Deus de santo, ou quando chama as pessoas individuais da Deidade de santas (como ela frequentemente o faz: Lv 11.44, 45; Js 24.19; 1Sm 2.2; Sl 99.9; Is 1.4; 6.3; 41.14, 16, 20; 57.15; Ez 39.7; Am 4.2; Jo 17.11; At 5.3–4, 32; Ap 15.4), a palavra significa tudo a  respeito de Deus que o coloca separado de nós e faz dele objeto de nossa reverência, adoração e temor. Ela cobre todos os aspectos de sua grandeza transcendente e perfeição moral, e, assim, é um atributo de todos os seus atributos, salientando a “divindade” de Deus em cada ponto. Cada faceta da natureza de Deus e cada aspecto de seu caráter podem apropriadamente ser chamados santos, precisamente porque ele o é.
3.2 Santidade exigida a todos os crentes.
A LIÇÃO DIZ: Como membros do Corpo de Cristo neste mundo, comprados pelo seu precioso sangue, somos exortados e convocados a andar em santidade (Hb 12.14). Empenhamo-nos a nos consagrarmos a Deus em verdadeira santidade (Rm 12.1)! Querido irmão ou irmã, a busca pela santidade não é uma tarefa fácil, mas é uma jornada que Deus nos convida a trilhar em todas as áreas de nossa vida, pois essa é a santidade exigida de todos os crentes. Vamos explorar como podemos viver essa santidade de forma prática e devocional:
• No Trabalho:
a. Seja honesto e íntegro em suas atividades profissionais.
b. Trate seus colegas com amor e respeito.
c. Ore por sabedoria e discernimento em suas decisões.
• Na Faculdade:
a. Estude com dedicação, buscando a excelência.
b. Seja um exemplo de ética e integridade acadêmica.
c. Ore por discernimento em suas escolhas acadêmicas.
• Na Família:
a. Ame e honre seus pais, irmãos e filhos.
b. Seja paciente e compreensivo.
c. Ore pela unidade e paz em sua casa.
• No Namoro e no Casamento:
a. Mantenha relacionamentos puros e respeitosos.
b. Priorize o diálogo e a comunicação.
c. Ore para que Deus seja o centro de seu relacionamento.
• Na Forma de Vestir:
a. Escolha roupas modestas e que não causem tropeço aos outros.
b. Lembre-se de que sua aparência reflete seu coração.
• Nas Amizades:
a. Escolha amigos que compartilhem seus valores e princípios.
b. Seja um amigo leal e compassivo.
c. Ore por discernimento ao escolher suas amizades.
3.3 Santidade e justiça de Deus.
A LIÇÃO DIZ: Biblicamente, a santidade e a justiça são atributos divinos que se relacionam.
Caráter de Deus. A justiça de Deus é um reflexo de Seu caráter santo e perfeito. Deus é intrinsecamente justo e Seus atos fluem de Sua natureza justa (Dt 32.4; Sl 89.14). A justiça de Deus implica que Ele age de maneira reta e imparcial, sempre fazendo o que é correto e bom.
Padrão Divino. A justiça de Deus estabelece o padrão pelo qual todas as ações e pensamentos são julgados. A lei de Deus, conforme revelada nas Escrituras, é a expressão de Sua justiça e é o padrão para a conduta humana (Sl 19.7-9; Rm 7.12).
Redenção e Justiça. A justiça de Deus também é revelada na obra redentora de Cristo. Deus enviou Seu Filho para satisfazer as demandas de Sua justiça por meio do sacrifício expiatório de Jesus na cruz (Rm 3.21-26). Desta forma, Deus é justo e justificador daqueles que têm fé em Jesus (Rm 3.26). Aplicação Devocional:
Confiança no Juízo de Deus. Saber que Deus é justo e que Seu juízo é perfeito deve trazer conforto e confiança aos crentes, especialmente em meio às injustiças deste mundo. Podemos confiar que Deus corrigirá todas as coisas no tempo certo (Sl 9.7-8; Rm 12.19).
Viver Justamente. Como reflexo da justiça de Deus, somos chamados a praticar a justiça em nossas vidas diárias. (Is 1.17; Mt 5.6).
• Proclamar a Justiça de Deus. Devemos ser testemunhas da justiça de Deus, proclamando o Evangelho que revela a justiça de Deus através da fé em Jesus Cristo (Rm 1.16-17). 

CONCLUSÃO
O Novo Testamento, coloca em alto relevo, a vida de santidade. Os evangelhos, Atos dos apóstolos, as epístolas paulinas e gerais, bem como o livro do Apocalipse nos ensinam sobre essa temática. Portanto, concluindo, quero destacar sete razões viver em santidade:
Primeira razão. Devemos ser santos porque a voz de Deus, nas Escrituras Sagradas, assim nos ordena claramente. Mas, assim como é santo aquele que os chamou, sejam santos vocês também em tudo o que fizerem (1 Pe 1.15 NVI).
Segunda razão. Devemos ser santos porque essa é a grandiosa finalidade e propósito daquilo que Cristo veio fazer no mundo. Paulo escreveu aos coríntios: E ele morreu por todos para que aqueles que vivem já não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou. (2 Co 5.15 NVI). Ele se entregou por nós a fim de nos remir de toda a maldade e purificar para si mesmo um povo particularmente seu, dedicado à prática de boas obras. (Tt
2.14 NVI)
Terceira razão. Devemos ser santos, porque essa é a única evidência segura de que possuímos fé salvadora em nosso Senhor Jesus Cristo. A fé autêntica sempre haverá de manifestar-se pelos seus frutos; ela santificará, operará por meio do amor, vencerá o mundo e purificará o coração. Como veem, a fé por si mesma, a menos que produza boas obras, está morta. (Tg 2.14 NVT).
Quarta razão. Devemos ser santos porque essa é a única prova de que amamos o Senhor Jesus Cristo com sinceridade. Aqueles que aceitam meus mandamentos e lhes obedecem são os que me amam. (Jo 14.21 NVT).
• Quinta razão. Devemos ser santos por ser essa a única evidência segura de que somos verdadeiros filhos de Deus. Porque todos que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. (Rm 8.14 NVT).
Sexta razão. Devemos ser santos por ser essa a maneira mais provável de fazer o bem ao próximo. Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus. (Mt 5.16 NVI).
• Sétima razão. Em último lugar, devemos ser santos porque sem a santidade na terra nunca estaremos preparados para desfrutar do céu. O céu é um lugar santo. O Senhor do céu é um Ser santo. Os anjos são criaturas santas. A santidade está estampada em tudo quanto existe no céu. O livro de Apocalipse expressa: Nela jamais entrará algo impuro, nem ninguém que pratique o que é vergonhoso ou enganoso, mas unicamente aqueles cujos nomes estão escritos no livro da vida do Cordeiro. (Ap 21.27 NVI).

Compartilhe:

Quais os benefícios do suco de laranja? Especialista explica

O suco de laranja é um dos mais encontrados no Brasil, seja em restaurantes e padarias ou nas casas. Com seu gosto, que pode ser mais cítrico ou mais docinho, ele conquistou grande parte dos brasileiros. E esse suco ainda é vantajoso para a saúde do organismo, viu?

A seguir, a personal e nutricionista Dra. Gisele Menezes separou alguns dos principais benefícios do suco de laranja:

Rico em Vitamina C: fortalece o sistema imunológico, ajudando a prevenir resfriados e infecções
Antioxidantes: contém flavonóides e carotenóides que combatem os radicais livres, protegendo as células do corpo
Melhora a digestão: a fibra presente ajuda a regular o sistema digestivo
Saúde da pele: a vitamina C também é essencial para a produção de colágeno, mantendo a pele saudável e firme
Redução do risco de pedras nos rins: o citrato presente no suco pode ajudar a reduzir a formação de cálculos renais
Vale lembrar que tudo isso estará muito mais presente em um suco natural, e não nos de caixinha.

Há algum malefício?
Apesar de seus benefícios, o suco de laranja tem dois pontos negativos que fazem com que ele não possa ser consumido em excesso ou por certos grupos de pessoas. Dra. Gisele Menezes explica que ele tem alto teor de açúcar. “Isso pode contribuir para o ganho de peso e aumento dos níveis de açúcar no sangue”, explica. Por isso, diabéticos devem evitar essa bebida e quem quer emagrecer deve ter moderação. Outra questão é que o suco de laranja pode aumentar a acidez do estômago e causar azia e refluxo. Aliás, quem tem problemas gastrointestinais deve até evitar. Ademais, quem tem alguma doença nos rins precisa conferir com seu médico se pode tomar o suco.

Quantidade ideal
Segundo a nutricionista, cerca de 120 a 240 ml por dia (um copo pequeno) é considerado seguro e benéfico. “É importante não exceder essa quantidade para evitar os malefícios do consumo excessivo de açúcar”, diz.

Suco X fruta fresca
O suco de laranja é uma ótima opção para conseguir vários benefícios da fruta, como os já mencionados. Entretanto, vale lembrar que, se você quiser aproveitar as fibras da fruta, especificamente, o suco terá bem menos delas. Nesse caso, vale mais a pena consumir a laranja inteira. Dessa forma, você também vai consumir a sinefrina, um composto que auxilia na redução de gordura e acaba sumindo no suco.

terra

Compartilhe:

Talita Cury desenvolve iniciativas sociais que são referência no fortalecimento do Agro

Nascida em Ribeirão Preto, em meio às raízes do agronegócio, Talita Cury, 39 anos, custou um bocado a vislumbrar seu papel nos negócios da sua família. Fundado há 27 anos em Ribeirão pelos seus pais – José Amaro Cury, 82 anos, e Adriana Cury, 60 anos, – o Grupo Santa Clara é hoje uma das maiores empresas do segmento de nutrição e proteção vegetal. “Sempre acompanhei a trajetória do meu pai, viajando muito e desbravando o Brasil do Agro. Mas não me sentia parte. Não acreditava ser uma mulher do Agro”, revela. 

Por isso, em 2006, se formou em Direito. Após passar um ano fora do país, voltou decidida a estudar para prestar concurso para a Promotoria. Contudo, o exemplo inspirador de sua mãe, pioneira como mulher na empresa familiar, despertou uma nova perspectiva: contribuir diretamente com o negócio da família, de forma a também transformá-lo em um espaço igualitário, com oportunidades tanto para homens quanto para mulheres. Decidida a profissionalizar a empresa, especializou-se em Direito do Agronegócio e Gestão Empresarial e Finanças e, desde 2008, tem atuado em diversas áreas do grupo. Entre várias iniciativas, liderou a criação do Conselho de Administração das empresas, no qual ocupa uma cadeira, representando a família, junto com mais dois conselheiros independentes. Percebendo a tendência de novas formas de gestão, alinhadas aos pilares de sustentabilidade, Talita se empenhou também no planejamento estratégico e de estruturação da área de ESG (ambiental, social e de governança. Com o pilar de governança encaminhado, se dedicou a consolidar estratégias, direcionando sua atenção para o ambiental e o social.

Além de implementar e incentivar práticas ambientalmente corretas em todas as unidades, como o descarte adequado de resíduos dentro da fábrica, captação de água da chuva, contratação de prestadores de serviços alinhados com os pilares ESG, entre outras, atuou diretamente na aquisição de uma empresa de biodefensivos, a Inflora, ampliando a atuação do Grupo Santa Clara para a produção e venda desses produtos.

Com presença em 30 países, o Grupo, composto por quatro empresas, é um dos líderes nacionais no mercado de fertilizantes e biodefensivos, impulsionando uma abordagem mais responsável e eficaz na agricultura. E, em pouco tempo, a Inflora, nova marca, já se destaca como referência nacional em tecnologias sustentáveis. “Costumo dizer que os biodefensivos são soluções da natureza para combater os problemas da própria natureza. Cada tipo de produto é específico para uma cultura. A inovação está em nosso DNA. Investimos 8% do faturamento em Pesquisa e Desenvolvimento. Temos uma equipe grande de pesquisadores internamente e trabalhamos também em conjunto com parceiros como Embrapa, Esalq, entre outras”, esclarece.

Paralelamente, Talita desenvolveu no Grupo duas iniciativas sociais. O programa “Damas do Agro“, destinado à integração, capacitação e valorização de mulheres, a fim de garantir cada vez mais que elas estejam formadas para assumir os cargos de liderança. “Antes era só minha mãe de mulher na empresa toda, depois eu e minha mãe, hoje as mulheres já são 30% do corpo de funcionários e esse programa está atraindo os olhares do público feminino que quer construir carreira no setor”, afirma. E o projeto “Crianças no Agro“, que visa desmistificar a visão negativa e desatualizada do setor desde a infância, atuando prioritariamente em escolas públicas, combatendo preconceitos e mostrando os benefícios que o Agronegócio moderno e responsável traz para a comunidade.

caras

Compartilhe:

Ticiane Pinheiro vai participar de programa da Globo; saiba qual

Ticiane Pinheiro vai aparecer na Globo! A apresentadora do programa Hoje em Dia foi liberada pela Record para aparecer na emissora carioca ao lado do marido, o jornalista Cesar Tralli

Segundo a colunista Carla Bittencourt, do site Notícias da TV, os dois estarão no juri da ‘Dança dos Famosos’, quadro do programa ‘Domingão com Huck’, que vai ao ar no próximo domingo, 9. A gravação da atração acontece na tarde desta quinta-feira, 6, nos Estúdios Globo.

Compartilhe:

Seria a acerola a fruta mais completa?

Lembra quando seus pais comparavam as frutas a super-heróis quando você era criança? Se eles falaram da acerola para você, talvez não estavam tão errados assim, pois, aparentemente, ela tem super poderes. Confira as informações divulgadas no jornal La Nación: Entre as qualidades da acerola, estão vitamina C, antioxidantes, fibras, vitaminas, reguladores intestinais e baixas calorias. Além disso, ajuda no combate de gripe, alergias e estresse. A forma de consumo pode ser em fruta, em suco ou em pó, e sua cor pode variar entre laranja, vermelho e amarelo – depende da fase de maturação.

Vitamina C

A principal característica nutricional é o teor alto de vitamina C. Porém, não pense que a concentração em todas será a mesma, pois pode variar de acordo com o clima, a maturação e a estação do ano. O Conselho Geral de Farmácias da Argentina afirma que o melhor momento para aproveitar o componente é enquanto ainda está verde. E, segundo o nutricionista Matías Marchetti, a acerola armazena a vitamina C na polpa para se proteger das condições climáticas e dos insetos.

Proteção do cérebro
O burburinho na ciência está sendo tanto, que todo mundo está de olho nesta frutinha. Inclusive, um estudo publicado no Journal of Food Science and Technology mostra que ela pode proteger o hipocampo do cérebro do estresse oxidativo. Entre as causas, estão a má alimentação e a obesidade.

A prova veio através de uma experiência feita com ratos de laboratório. Eles beberam suco de acerola em diversas etapas do amadurecimento. Com isso, chegaram à conclusão de que as mudanças no metabolismo energético causadas pela obesidade podem ser canceladas pelo efeito da acerola.

Função metabólica
Uma pesquisa publicada na revista Bioscience, Biotechnology, and Biochemistry mostrou que o alimento também ajuda a diminuir as diarreias, dores na região abdominal e curar a disfunção hepática. Resumidamente, ela cuida das inflamações intestinais.

Atua na pele
Alguns especialistas afirmam que ela pode ser mais efetiva que alguns cremes. Isso porque um Laboratório de Biologia Celular descobriu que ela diminui a produção excessiva de melanina, evita o envelhecimento precoce e contribui para o descongestionamento e purificação da pele, já que favorece a oxigenação cutânea. Além de tudo, Marchetti aponta que facilita a regeneração dos tecidos, a cicatrização de feridas e aumenta a produção de colágeno.

Leia mais…

Compartilhe:

Comidas de Festa Junina para quem tem diabetes: veja algumas dicas

Para muitos brasileiros, estamos na época mais saborosa do ano. Isso porque milho, canjica, pinhão, paçoca e fubá estão entre os pratos típicos mais queridos do país. No entanto, a festa, que para muitos é a hora certa de se empanturrar, exige alguns cuidados por parte de quem tem diabetes ou está tratando outras doenças.

Comidas de festa junina para quem tem diabetes: veja algumas dicas
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia
Nesta época, pessoas que tratam do diabetes, devem ficar atentas para não exagerarem na hora de comer. Contudo, conselho também vale para quem não enfrenta a doença, como alerta a nutricionista Tarcila Campos, do Centro Especializado em Obesidade e Diabetes do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

Pratos típicos para quem tem diabetes
“É possível desfrutar de delícias, como o pé-de-moleque, a canjica e a cocada e, mesmo assim, manter a glicose controlada. Não há restrição, a moderação é o segredo. Se planeja ir a uma festa junina e corre o risco de comer além do recomendável, uma opção é reduzir ou substituir o pão, o arroz ou a batata nas refeições anteriores”, explica a especialista. Para os pacientes que se alimentam com base na contagem de carboidratos é possível fazer adequações na dosagem da insulina de acordo com a quantidade de carboidratos no prato típico escolhido, segundo Tarcila. Isso vale para os doces com açúcar, como para os dietéticos, ressalta a nutricionista.”Os pacientes com meta fixa de carboidratos por refeição devem trabalhar com substituições e tentar manter a quantidade de carboidratos prescrita pelo nutricionista fazendo substituições”, afirma Tarcila.

Dicas de substituições
Antes de ir à festa, a especialista recomenda fazer uma refeição leve. “Chegar à festa com fome é caminho certo para ingerir além do necessário”, diz a profissional. Além disso, é possível renunciar a um ou outro doce saboroso de forma consciente. Isto é, comer apenas o que realmente tiver vontade e não porque a oferta é grande. Para a nutricionista, esta é uma sábia decisão. Tarcila dá algumas dicas de substituições durante as Festas Juninas que, no entanto, valem também para o dia a dia: O arroz e o macarrão podem ser trocados por milho cozido, batata doce, pamonha, canjica, pipoca, cuscuz nas principais refeições ou nos lanches intermediários;
A canjica, além de colaborar para a saciedade, é o melhor substituto para o chocolate quente. Se for possível, preferir versões de doces e canjicas diet.
Ela lembra que o preparo dos quitutes nas festas é rico em açúcares, carboidratos e gorduras. Por isso, é preciso realizar a monitorização glicêmica e os ajustes de insulina de acordo com a prescrição médica.

Vai contar carboidratos? Veja aqui a quantidade deles em alguns quitutes juninos:

Pé de moleque (20g) = 14g de carboidratos
Pipoca doce (25g) = 15g de carboidratos
Bolo de fubá (70g) = 33g de carboidratos
Canjica (180ml) = 36g de carboidratos
Paçoca (30g) = 20g de carboidratos
Milho verde espiga (65g) = 18g de carboidratos
Pinhão (1 unidade ou 10g) = 5g de carboidratos
Cuidados para pacientes oncológicos
Para quem faz tratamento oncológico e hemodiálise, também é necessário tomar uma série de cuidados. Segundo a nutricionista Cássia Carvalho do Centro Especializado em Oncologia, receitas que levam muita farinha branca e açúcar, ou outros ingredientes industrializados, podem sofrer alterações. “A farinha branca pode ser substituída pela integral, o açúcar por adoçantes. As receitas devem sofrer adaptação, mas sem impactar tanto”, afirmou a nutricionista.”, afirmou a nutricionista.Doces com leite ou creme de leite na receita, por exemplo, podem fazer substituições usando leite desnatado, de amêndoas ou de soja, que têm percentual menor de gordura, explica Cassia.No entanto, se o paciente segue a dieta em seu cotidiano e não tem sintomas do tratamento, como náuseas, diarreia, ele pode fazer uma exceção e comer uma comida típica de festa junina.”Pontualmente ele pode consumir. Se não é da rotina, se ele é saudável no dia a dia, pode comer na festa. As comidas juninas são ‘confort food’, trazem memórias afetivas, o que também é importante para o paciente em tratamento contra o câncer”, diz Cassia.O nutricionista Lucas Oliveira Monção, que também atua no Centro Especializado em Oncologia, lembra que pessoas com câncer devem ter ainda outro tipo de cuidado.

Leia mais…

Compartilhe:

Abate de bovinos avança 24,6% no 1º tri no Brasil e para novo recorde, diz IBGE

O abate de bovinos no Brasil avançou 24,6% no primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, marcando um novo recorde trimestral da série histórica iniciada em 1997, enquanto os volumes da exportação seguem firmes e a pecuária vive um ciclo de maior oferta, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).O Brasil registrou nos primeiros três meses do ano abates de 9,30 milhões de cabeças bovinas, de acordo com dados que consideram algum tipo de serviço de inspeção sanitária. Na comparação com o quatro trimestre de 2023, o crescimento foi de 1,6%.Siga a Forbes no WhatsApp e receba as principais notícias sobre negócios, carreira, tecnologia e estilo de vida. Com os preços da arroba bovina encerrando o primeiro trimestre cerca de 20% abaixo do mesmo período do ano passado, produtores elevaram o abate de fêmeas, que aumentou 28,2% em relação ao primeiro trimestre de 2023, apresentando o resultado mais elevado de toda a série histórica para a categoria. “Estamos num período de ampla oferta de animais para o abate, esses animais são provenientes de um ciclo de maior retenção de fêmeas observado entre 2019 e 2022, quando o preço dos bezerros estava em alta e a atividade reprodutiva das fêmeas tornou-se atrativa para os pecuaristas”, destacou o supervisor da pesquisa, Bernardo Viscardi, em nota. “A partir de meados de 2022”, acrescentou ele, “observamos o ciclo inverso, o preço dos bezerros caiu e as fêmeas passaram a ser destinadas ao abate com maior intensidade, além dos animais criados no ciclo anterior de alta que chegaram à idade de abate neste ano.”

terra

Compartilhe:

A farsa da ‘cachoeira mais alta da China’

A controvérsia sobre uma cachoeira causou grande repercussão nas redes sociais na China, levando até mesmo a uma explicação de representantes da queda-d’água. Um turista postou um vídeo que mostrava o fluxo de água da Cachoeira da Montanha Yuntai – considerada a cachoeira ininterrupta mais alta da China – vindo de um cano construído no alto da rocha.O vídeo recebeu mais de 70 mil curtidas desde que foi postado pela primeira vez na segunda-feira (3/6).Os operadores do parque turístico de Yuntai disseram que fizeram a “pequena melhoria” durante a estação seca para que os visitantes sentissem que a viagem valeu a pena. “O dia em que passei por todas as dificuldades até a nascente da Cachoeira Yuntai apenas para ver um cano”, diz a legenda do vídeo postado pelo usuário identificado como “Farisvov”.O tópico “a origem da Cachoeira Yuntai são apenas alguns canos” começou a virarlizar em todas as redes sociais do país.Já foram mais de 14 milhões de visualizações no Weibo, uma das redes sociais mais populares no país, e quase 10 milhões de visualizações no Douyin, da mesma empresa do TikTok e disponível apenas na China.Isso causou tanto alvoroço que funcionários do governo local foram enviados ao parque para investigar o relato.Eles pediram aos operadores que tirassem uma lição do incidente e explicassem as melhorias aos turistas com antecedência, segundo a emissora estatal CCTV.”Como cenário sazonal, não posso garantir que estarei na minha melhor forma sempre que você vier me ver”, acrescenta. “Fiz uma pequena melhoria apenas durante a estação seca para estar no meu melhor para encontrar meus amigos. “Localizadas na província central de Henan, as cataratas de Yuntai, com 312 metros de altura, estão localizadas dentro do Geoparque da Montanha Yuntai, um Geoparque Global da Unesco. Milhões de visitantes viajam para lá todos os anos, atraídos por formações geológicas que datam de mais de um bilhão de anos. Funcionários do parque disseram à CCTV que a água que usaram para bombear para as cataratas vem de uma nascente, acrescentando que não danificaria a paisagem natural.

Leia mais…

Compartilhe:

Água perdida em 2022 no Brasil equivale a 7,6 mil piscinas olímpicas cheias desperdiçadas diariamente

O desperdício de água caiu no Brasil depois de seis anos ininterruptos de aumento, contudo segue longe do aceitável. Um Estudo do Instituto Trata Brasil divulgado nesta quarta-feira, 5, Dia do Meio Ambiente, revela que 37,8% de toda água potável produzida no país foi perdida antes de chegar às residências em 2022, ano mais recente com dados disponibilizados. Em 2021, a perda havia sido de 40,3%; em 2020, o índice foi de 40,1%.Mesmo com a melhora razoável no índice, o percentual ainda permanece fora do padrão estabelecido pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) como aceitável: de 25%. Uma portaria da pasta diz que o Brasil tem até 2034 para atingir esse índice.

Água perdida por ano no Brasil equivale a 7,6 mil piscinas olímpicas cheias desperdiçadas diariamente

Desperdício de água: números
O estudo do Instituto aponta que o volume total de água perdido por ano devido a vazamentos nas redes, desvios (comumente chamados de “gatos”), erros de medição dos hidrômetros e outros problemas chegou a 7 bilhões de metros cúbicos em 2022. Este número é equivalente a mais de 7,6 mil piscinas olímpicas cheias desperdiçadas todos os dias. O estudo foi realizado a partir de dados públicos do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) e conta com análise geral do Brasil, das regiões, das 27 unidades da Federação e dos 100 municípios mais populosos do país (cerca de 40% do total da população brasileira).De acordo com o Trata Brasil, quando consideradas apenas as perdas por vazamentos (sem considerar, por exemplo, os desvios e erros de medição), o volume de 3,6 bilhões de metros cúbicos de água tratada desperdiçada em 2022 seria suficiente para abastecer por um ano: Aproximadamente 54 milhões de brasileiros, o equivalente a toda população do Nordeste; Com sobra, todos os habitantes do país que não têm acesso a água potável (32 milhões); Cinco vezes a população do Rio Grande do Sul (10,9 milhões). O estado teve problemas de abastecimento após estações de tratamento serem atingidas pelas enchentes.

terra

Compartilhe:

BB, Itaú, Bradesco e Caixa concentram quase 60% dos depósitos e operações crédito no país

As quatro maiores instituições financeiras do Brasil – Banco do Brasil, Itaú Unibanco, Bradesco e Caixa Econômica Federal concentravam 57,8% das operações de crédito no país no segmento bancário no fim do ano passado, conforme dados divulgados nesta quinta-feira, 6, no Relatório de Economia Bancária (REB), do Banco Central (BC). Em 2022, o porcentual era de 58,6% (dado revisado). Essas quatro instituições concentraram 55,3% dos ativos totais e 57,9% dos depósitos do mercado bancário brasileiro no fim do ano passado. Em 2022, os porcentuais eram de 56,0% e 58,4% (dados revisados), respectivamente.No relatório publicado em 2022, o BC passou a adotar o conceito usado pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento (OCDE) de Razão de Concentração dos Quatro Maiores (RC4) bancos, no lugar do RC5, que era utilizado desde a edição de 2017.Segundo o relatório, a rentabilidade do sistema bancário, medida pelo ROE, apresentou leve redução em 2023 e distribuição heterogênea dentro do grupo das instituições financeiras de maior importância sistêmica. Refletindo elevações no custo de captação e na inadimplência, o Indicador de Custo do Crédito (ICC) aumentou em 2023, na média do ano, apesar da queda vista no segundo semestre.

istoedinheiro

Compartilhe:

Pantanal: queimadas crescem 980% e previsão é de seca extrema

O número de foco de incêndios no Pantanal nos primeiros meses deste ano chegaram a 1.026, um aumento de 980% em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e o maior registrado desde 2020, quando o bioma passou pelas maiores queimadas da sua história.Ainda no final do período de chuvas, a região não chegou no período de maior risco para incêndios, que costumam ocorrer a partir de julho, com pico nos meses de agosto e setembro.“O que mais preocupa é que mesmo no que era período de chuva a gente teve esse aumento nos focos de calor”, Vinícius Silgueiro, coordenador do Núcleo de Inteligência Territorial do Instituto Centro de Vida, em Mato Grosso, destacando um dos piores inícios de ano em focos de calor desde o início da série histórica em 1998.Silgueiro alerta, ainda, que a região deve passar por mais uma seca extremamente forte este ano, depois do período chuvoso ter tido uma média de precipitação 60% abaixo da média, de acordo com dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).Os novos recordes de focos de incêndio vem depois de uma explosão de queimadas no final de 2023. Enquanto o início do ano passado foi dentro do esperado, os efeitos do El Niño no segundo semestre atrasaram o período chuvoso e levaram a uma explosão de queimadas em novembro, quando já deveria estar chovendo. Foram 4.134 focos registrados quando a média para o mês é de 584.

“Temos um cenário de chuvas abaixo da média no verão. Os meses de maior risco eram agosto e setembro, mas ano passado novembro foi um mês atípico, foi muito incêndio e este ano já superou 2020 em quantidade de área queimada nos primeiros meses do ano”, explica Felipe Augusto Dias, diretor técnico da ONG SOS Pantanal.

A previsão para o segundo semestre é uma nova seca extremamente forte, isso com os rios da região já muito abaixo das médias históricas. De acordo com dados do Centro de Hidrografia da Marinha, a medição do rio Paraguai na cidade de Ladário (MS), no último dia 3 de junho apontava para 1,40 metro de altura. Em 2023, estava em 3,55 metros.A falta de chuvas deixa a vegetação mais seca, os rios baixos diminuem a área de inundação no Pantanal, o que também deixa a terra mais seca e propensa a queimadas. Dados da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) mostram que a área queimada em 2024 já é maior que a queimada no mesmo período de 2020.Na quarta-feira, em uma entrevista no Palácio do Planalto, a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, alertou para o que chamou de uma “seca terrível” no Pantanal este ano, e os riscos de incêndios graves causados por matéria orgânica acumulada.“O que estamos trabalhando no Pantanal são os desdobramentos desses eventos climáticos relacionados a fenômenos naturais. Nós não conseguimos a cota de cheia do Pantanal. A Agência Nacional de Águas (ANA), no dia 13, estabeleceu situação crítica hídrica em toda a bacia do rio Paraguai. Isso é a primeira vez que está acontecendo”, disse a ministra.

Leia mais…

Compartilhe:

Auxílio Reconstrução: Governo decide incluir mais cidades do RS para receber Pix de R$ 5,1 mil

O ministro do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, anunciou que o governo federal irá incluir na Medida Provisória (MP) que estabelece o Auxílio Reconstrução municípios que até então não tinham sido declarados em situação de emergência. A inclusão das prefeituras aptas a receber o benefício de R$ 5.100 será assinada nesta quinta-feira, 6, pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O anúncio ocorreu durante coletiva de imprensa nesta tarde no Rio Grande do Sul. Além do ministro e de Lula, participam os ministros Paulo Pimenta (Secretaria Extraordinária da Presidência da República para Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul), Nísia Trindade (Saúde), Luiz Marinho (Trabalho), Jader Filho (Cidades).Góes afirmou que, após a assinatura da MP por Lula em maio, outros municípios, que ainda não estavam em situação de calamidade, entraram em tal situação. “A MP que assina hoje vai alcançar todos os municípios que a Defesa Civil Nacional junto com a Defesa do governo do Estado e municipais entenderam atender o regramento da situação de emergência e calamidade”, disse o ministro. “O que significa que municípios a partir de hoje que não foram alcançados pela MP também passarão a receber Auxílio Reconstrução para aqueles casos que tiveram sido atingidos pelo evento e também outros benefícios que são alcançados pela situação de emergência e calamidade”, detalhou. Para o ministro, essa atualização da MP será uma “correção importante”. De acordo com o chefe do Desenvolvimento Regional, até o momento, foram aprovados 161 mil benefícios às famílias atingidas pelas enchentes. De acordo com a Caixa, desde o lançamento do benefício, cerca de R$ 510 milhões já foram pagos a 99,8 mil famílias. A previsão é que, nas próximas duas semanas, o benefício atinja 240 mil famílias“As regiões mais aglomeradas, mais densas, já foram alcançadas. Agora, a gente tem que refinar isso para chegar aos locais mais distantes”, disse.

Leia mais…

Compartilhe: