“Vamos dizer não às drogas, ao aborto e incentivar o Senado Federal a cumprir com o seu dever. Não é possível que as normas existentes a muito tempo sejam mudadas constantemente por aqueles que não receberam o voto popular. Pessoal, o momento é agora. O tempo do medo, da intimidação já passou, eu sinto no meu coração. Ou nós reagimos agora ou será tarde”, disse em vídeo no Instagram.

Conforme consta no site do TJDFT, Sebastião Coelho é pastor na Igreja Batista Vale da Benção, já tendo sido antes, diácono, presbítero e evangelista na Assembleia de Deus do Distrito Federal, liderada pelo pastor Josimar Francisco. Ao ser questionado em um podcast, se não temia “perder sua aposentadoria por tanta ‘rebeldia’ relação ao judiciário brasileiro”, o ex-magistrado disse:

“Sinceramente não, porque eu como juiz não pratiquei nenhum ato que possa ser enquadrado no código de ética da magistratura. O meu único ato como juiz foi dizer: ‘gente, eu não estou mais satisfeito no poder judiciário, não estou feliz com o Supremo Tribunal Federal”, declarou ao apresentador.

terra