19 de abril de 2024 23:24

freitasnews16

Veja 3 benefícios incríveis de substância presente em fruta acessível

E não é que a frase “an apple a day keeps the doctor away” (“uma maçã por dia mantém o médico longe”, em tradução livre) faz todo sentido? A fruta, de fácil acesso e muito saborosa, é uma excelente fonte de nutrientes e vitaminas. Aliada a uma boa saúde, ela ainda tem ação antioxidante e fornece compostos fenólicos que combatem inflamações.O que nem todos conhecem é que a maçã é rica em pectina, uma fonte de fibra solúvel muito usada em suplementos dietéticos. Essa substância, na verdade, é um heteropolissacarídeo, ou seja, um polissacarídeo constituído por mais de um tipo de açúcar. Seu principal componente é o ácido galacturônico, um ácido de açúcar derivado da galactose.Um estudo de 2019 mostrou que a pectina teve um impacto positivo no microbioma (bactérias intestinais), sendo capaz de aumentá-las ou diminuí-las. Os pesquisadores também estudaram o efeito da macromolécula em relação aos níveis de açúcar no sangue e de colesterol, além da saúde digestiva.De acordo com a publicação Verywell Health, a dose diária sugerida de pectina é de até 15 gramas, quantidade típica usada em estudos clínicos. No geral, a ingestão desse ingrediente é segura, embora seja possível ocorrer efeitos colaterais gastrointestinais.
PexelsMaçãs
A maçã é rica em pectina

O uso de pectina também está associado, segundo levantamentos, a atividades antioxidante e antitumoral (câncer); ao tratamento de úlcera duodenal e à doença inflamatória intestinal, incluindo doença de Crohn e colite ulcerativa. Mas as análises ainda são inconclusivas.

Benéfica para a saúde digestiva

Um estudo examinou o impacto do pó de pectina de maçã na síndrome do intestino irritável com predominância de diarreia, com queda maior nos sintomas. Outra análise que envolveu a administração de um produto combinado contendo pectina de maçã e extrato de camomila para crianças com diarreia descobriu que as crianças tratadas tiveram melhora dos sintomas do que as do grupo placebo.

Benéfica para o controle de colesterol

Cientistas analisaram os efeitos do heteropolissacarídeo em pessoas com níveis de colesterol levemente elevados e observaram a redução do LDL (lipoproteína de baixa densidade), considerado “ruim”, em 4,94 a 9,26 milimoles por litro (mmol/L) — e o colesterol total em 3,73 a 6,54 mmol/L. “A pectina se liga ao colesterol no trato digestivo e o transporta para fora do corpo antes que possa ser absorvido pela corrente sanguínea“, diz a Verywell Health.

Maçãs - Metrópoles
Estudos ligaram a ingestão de pectina à redução de colesterol LDL

Apesar dos resultados, ainda é cedo para concluir todos esses efeitos da pectina da maçã.

Benéfica para os níveis de açúcar no sangue

Em um pequeno estudo, a florizina, um produto enriquecido com pectina de maçã, reduziu o nível de açúcar no sangue após uma refeição em indivíduos saudáveis. Foram usados 7 gramas de pectina de maçã em diabéticos dependentes de insulina. A necessidade de insulina caiu em 35% após as refeições.Conforme relatado acima, embora seja segura e com poucos efeitos colaterais, a substância pode causar efeitos colaterais leves como diarreia, gases ou cólicas estomacais. Já indivíduos alérgicos a maçã ou pectina devem tomar cuidado.“A pectina também pode interferir na forma como você absorve certos medicamentos e suplementos. Informe o seu médico se você estiver fazendo uso”, adverte a publicação.

Maçãs
A substância pode causar efeitos colaterais leves

Onde encontrar

A ingestão do ingrediente é possível por meio de suplementos de cápsula ou pó. Mas há, ainda, um modo de preparo caseiro bastante prático:

  • Ferva as maçãs com casca em água com suco de limão por cerca de 45 minutos;
  • Coe a pectina;
  • Coloque a pectina na geladeira durante a noite;
  • Ferva novamente por cerca de 20 a 30 minutos no dia seguinte;
  • Leve à geladeira e use em três ou quatro dias, ou coloque no freezer, onde durará vários meses.

Vale lembrar que existem alimentos com grandes quantidades de pectina, além da maçã, como beterraba, cenoura, cascas de frutas cítricas, pera, batata convencional e batata-doce e frutas de caroço como damascos, cerejas e pêssegos.

metropoles

Compartilhe: